‘A ficha ainda não caiu’, afirma Ana Paula, a nova porta-bandeira da Portela

Com a saída de Lucinha e Rogerinho da Portela, a vaga de primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira da escola ficou em aberto, mas não por muito tempo. Ana Paula e Robson foram convidados pelo presidente Nilo e não pensaram duas vezes antes de aceitar a proposta. O site CARNAVALESCO entrevistou a nova responsável por carregar o pavilhão da azul e branco, que se disse honrada por ser escolhida junto com o marido para ocupar um posto tão importante.

– É um privilégio assumir essa responsabilidade. Considero esse pavilhão um diamante sem valor estimado. É um posto que valoriza demais o nosso currículo no mundo do samba. Afinal de contas, quem não gostaria de ser porta-bandeira de uma escola tão importante como a Portela? Estou vivendo um momento único – afirmou Ana Paula.

A nova porta-bandeira da escola de Madureira contou como recebeu o convite. – Foi uma surpresa. O Nilo me ligou e me perguntou se eu queria carregar o pavilhão da Portela. Eu levei um choque! Respondi que seria uma honra e, imediatamente, contei a novidade pro Robson. A ficha ainda não caiu, estou emocionada até agora.

Ana Paula contou que essa chance veio em função da dedicação do casal. – A gente loutou muito pra chegar onde chegamos. Passamos por muitas dificuldades e, agora, estamos sendo recompensados. Trabalhamos com amor e dedicação, ninguém pode negar isso. Somos profissionais focados e acredito que transmitimos confiança com o nosso trabalho – disse a porta-bandeira, lembrando que quase ocupou o posto que está conquistando hoje há alguns anos. – Esse namoro com a Portela nao é de agora. Na primeira gestão do Nilo, chegamos muito perto ser o primeiro casal da escola, mas acabou não acontecendo. Acredito que o destino nos compensou depois de alguns anos. Nada acontece por acaso.

Ela também falou sobre a expectativa em torno do desfile da escola em 2013 e como está sendo feita a preparação. – Não tenho dúvidas de que será um desfile histórico. O enredo sobre Madureira tem tudo pra marcar não só a Portela, como o carnaval carioca. Temos conversado intensamente com a diretoria da escola. Procuramos estar sempre atualizados sobre tudo o que acontece. A Portela está passando por uma renovação e todo esforço é pouco para acompanhar esses passos e estarmos unidos cada vez mais com a escola – afirma.

Segundo Ana Paula, o casal ensaia duas vezes na semana, aos sábados e domingos, fora quando eles viajam pelo Brasil afora para fazer apresentações. – Além disso, estamos sempre conversando, desenhando nossos passos, dando palpites sobre o que podemos fazer. O importante é que tentamos fazer um resgate da origem de mestres-sala e portas-bandeira e a misturamos com a renovação da dança que o casal sofreu, integrando de alguma forma com o samba da escola.

A porta-bandeira da Portela disse que, apesar de já se sentir parte da escola, não vê a hora de sentir o calor do povo nos ensaios de rua. – Estou muito nervosa, mas sei da minha capacidade e da capacidade do Robson e rezo todos os dias para que a tensão fique de lado na hora em que nos apresentamos. Dançar alegra o nosso espírito e vamos passar essa alegria para quem quiser ver!

Comente: