É preto e branco na Alegria. Parceria de Pixulé se consagra campeã

 

Encerrando as escolhas de samba-enredo do Grupo de Acesso – Série A, a Alegria da Zona Sul escolheu, na madrugada desta segunda, o samba-enredo que vai cantar na Avenida em 2013 a homenagem que a escola fará aos noventa e cinco anos de história do bloco carnavalesco Cordão da Bola Preta, a mais antiga instituição do Carnaval carioca, com o enredo "Quem não chora, não mama" de autoria e desenvolvimento do carnavalesco Eduardo Gonçalves. A composição leva as assinaturas de Pixulé, Daniel Katar, Galinho de Quintino, Cathola e Amarauzinho.
 

* Ouça aqui o samba da Alegria da Zona Sul para o Carnaval 2013
 
– Infelizmente tivemos um pequeno problema com outros parceiros que estavam com a gente. Então outros chegaram para somar como o Catchola e o Galinho. Sentamos todos juntos e em duas noites terminamos a nossa obra. Nos reunimos sempre no mesmo lugar perto do bairro do Catumbi todos os nossos sambas são feitos por lá. Ficamos a madrugada inteira escrevendo e tirando acordes para a melodia e encaixando tudo da melhor forma. Temos muita sorte que aqui todos escrevem e são bem criativos nas linhas melódicas então fica fácil. Não temos muitas vaidades então o que é de melhor sempre vai para o samba. É uma satisfação e honra muito grande ser campeão novamente! Já fui campeão pela agremiação no ano passado e sei o quanto é gostoso ir para Sapucaí e desfilar com essa galera vibrante da Alegria. O nome da escola já diz tudo. Não dá para quantificar um valor sobre a média de gastos que tivemos até chegarmos nessa final, mas gastamos bastante. Se eu fosse chutar um valor eu diria mais ou menos 6 a 7 mil reais – declarou o compositor Daniel Katar, que completou "É dificil colocar uma parte em especial. Gosto do samba inteiro. Acho que conseguimos aliar o interesse da escola em ter um samba "mais curto", que fosse para frente o tempo todo e ao mesmo tempo animado e alegre, assim como a escola e o seu homenageado. Acho que a sacada que tivemos de interpretar a sinopse e escrever um samba na primeira pessoa faz um diferencial tremendo. No nosso samba temos um "Jovem Senhor" de 95 anos que vai estar narrando junto com a escola a sua história de vida. O samba por inteiro é fácil de pegar e tenho certeza que em desfile vai contagiar toda a Marquês de Sapucai".


* Veja aqui o vídeo do anúncio do samba campeão
 
A festa começou cedo. Antes da disputa a escola realizou a feijoada mensal da ala das baianas. O público foi embalado pelo show do cantor Dunga e dos Grupos Senzala e Turma do Estácio; No cair do sol, a bateria de mestre Esteves invadiu o palco e deu seu show com participação de intérpretes convidados. A escola recebeu a diretoria e a banda do Cordão da Bola Preta que sacudiu o público com suas famosas marchinhas antes do anúncio do samba vencedor, fazendo a quadra do Clube se tornar num verdadeiro baile de carnaval. O presidente da instituição Pedro Ernesto Marinho falou sobre a homenagem "A Alegria está enchendo o nosso peito de orgulho. Poucos sabem, mas o Bola Preta foi apenas citado em enredos. É muita felicidade vê-lo sendo homenageado numa escola de samba do alto porte que está o Grupo de Acesso hoje. Nosso Cordão passa por um momento especial de revitalização. Mudamos o local da nossa sede que agora é na Lapa, procuramos pagar as dívidas acumuladas desde 2007 e voltamos a ser respeitados pela sociedade e pela justiça. Com a nossa popularidade, buscamos ajudar a ajudar a Alegria a conseguir o tão sonhado acesso ao Grupo Especial.


* Vídeo: veja apresentação da parceria campeã
 
O presidente da agremiação Marcus Vinicius Almeida antes do início da disputa adiantou que um representante de cada segmento teria direito a voto e descartou a possibilidade de haver junção de sambas, como ocorreu em 2012. O dirigente declarou que o Carnaval está orçado em um milhão e oitocentos mil reais e que o diferencial para o samba se tornar campeão seria estar dentro do enredo e acima de tudo ser alegre, a marca do Bola Preta. Para ele, 70% do sucesso do desfile se deve ao samba-enredo, pois é ele quem carrega a harmonia, a evolução, a bateria, o canto dos componentes e também influencia no conjunto.
 
Responsável pelo desenvolvimento do enredo da agremiação pelo segundo ano consecutivo, o carnavalesco Eduardo Gonçalves em conversa com o Carnavalesco informou que pediu aos compositores que seguissem a sinopse e que comparassem as três palestras feitas para o tira dúvidas.
 
– A maioria dos compositores que compareceu as palestras fez sambas muito bons. Sessenta por cento de um bom desfile está na música, sua letra e sua melodia que dão " a cara" do enredo que vai ser apresentado. Em nosso barracão as fantasias estão em fase de reprodução e as alegorias iniciando ferragem e carpintaria, dentro do programa pré estabelecido pelo diretor de carnaval Flávio Mello. O carnaval sendo no início de fevereiro  muda não só o meu, mas o trabalho de todos os artistas de carnaval. É uma festa que tem data e hora para começar. O que emos que fazer é correr e ter muita solução inteligente para colocar em prática nessa hora.
 
Confira como foram as apresentações dos finalistas
 
1º – Samba 9 – Compositores: Pixulé, Dan3m, Galinho de Quintino, Cathola, Amarauzinho – Primeiro samba a se apresentar na noite, o samba que consagrou-se campeão contagiou toda a quadra, já despontando como favorito na noite. Bandeiras podiam ser vistas no camarote. Com uma grande torcida invadiu a quadra com grandes bandeiras. Bem animada, cantou e evoluiu durante dos vinte e cinco minutos de sua apresentação. Pixule impulsionou o samba e a quadra correspondeu.
 
2º – Samba 2 – Compositores: Brandão, Jorge Nascimento, Garrido, Glorioso e Tadeu do Cavaco – Veio com uma torcida numerosa. Teve o apoio da comunidade da torcida que abraçou o samba. Com Leandro Santos como intérprete. Começou com uma banda cantando marchinhas do Bola Preta. A torcida estava fantasiada com personagens de Carnaval. Um perna de pau animava os presentes. SSegmentos da escola puderam ser vistos misturados aos se torcedores da parceria.
 
3º – Samba 8 – Compositores: Tuil Pontes, Clyde Datena, Jefferson, Luis Fernando e Teobaldo – Não foi o melhor da noite, porém, a letra fácil fez com que o samba fluísse bem na quadra durante a apresentação. A torcida cantava o samba por apenas em partes e explodia nos refrões, entretanto, cansou da metade para o final da apresentação, nada que comprometesse o palco, comandado por Tinga.
 
4º – Samba 10 – Compositores: Alexandre Alegria, Adelson, Telmo Augusto e Vagner Silva – Fez uma boa apresentação na noite. Balões, bandeiras, bate-bolas, chuva de prata e torcida com camisa personalizada. O samba conseguiu se sustentar durante toda a passagem na quadra.

5º – Samba 4 – Compositores: Thiago Lepletier, Vinicius Ferreira, Macaco Branco, Paulo Palmieri e Renato Buarque – Outro favorito na noite, o samba arrastou seguimentos para o centro da quadra durante a sua apresentação, porém ostentou uma pequena torcida, diferentemente dos outros dias de eliminatória, talvez por conta do seu horário de apresentação. A parceria teve Igor Sorriso na voz principal.
 
Bateria e Intérprete
 
No comando da bateria dos ritmistas da vermelho e branco de Copacabana, o mestre Esteves confessou que pretende levar três bossas para a Avenida, porém ainda não foram finalizadas por depender da melodia que o samba vencedor terá. A partir da escolha do samba o seu trabalho com os ritmistas será em cima da linha melódica do hino. Para ele, um bom samba é 50% de sucesso garantido no desfile. A bateria procurará imprimir um andamento entre 146 e 148 batidas por minuto. O intérprete oficial Edmilton Di Bem confidenciou ao Carnavalesco que achou o som do Sambódromo após as obras de regular para ruim e explicou como é o seu trabalho a partir do samba escolhido. "É um trabalho de adaptação da letra com a melodia, tentando fazer com que o samba fique ainda mais com a cara da escola." Já a comissão de harmonia formada por Dias, Robson Santanna e Gilberto em coversa ao Carnavalesco contou como vai ser o processo para o componente aprender toda a obra.
 
– Nosso trabalho começa a partir desta semana, quando todas as quintas-feiras faremos ensaios técnicos de canto e bateria. Precisamos acelerar o processo de ensaios visando estar com tudo pronto no final de janeiro de 2013. Na nossa opinião um bom samba-enredo tem 60% de importância para o sucesso do desfile. Os componentes cantam mais, tornando o desfile mais alegre e produtivo.
 
A Alegria da Zona Sul será a sétima escola a desfilar na sexta-feira de Carnaval. A agremiação não realizará ensaio técnico na Marquês de Sapucaí.

Comente: