Abre a roda que a parceria de Wanderley Monteiro é tricampeã na Portela

Eles fizeram história novamente em Oswaldo Cruz e Madureira. Pela terceira vez consecutiva, Wanderley Monteiro, Luiz Carlos Maximo, Toninho Nascimento e Andre do Posto 7 venceram a disputa de samba-enredo da Portela. Dessa vez, Andre do Posto 7 ocupa a vaga de Naldo. Luiz Carlos Máximo e Wanderley Monteiro são tricampeões, pois estavam também no samba de 2011. O desafio agora é o samba de 2013 repetir o mesmo feito de 2012, quando a parceria venceu todos os prêmios oferecidos para os melhores do carnaval carioca. 
 

* Clique aqui e ouça o samba da Portela para 2013


– Procuramos fazer algo diferente, seguindo a linha do trabalho feito em 2012. Pelo belo trabalho que fizemos no ano passado, cobraram um samba diferente para gente dessa vez também. Procuramos uma linha diferente do tradicional. Dessa vez tivemos um tempo bastante razoável pra fazer o samba. Geralmente temos um mês, mas, dessa vez, tivemos 45 dias e a calma para o trabalho fluir tranquilamente fez com que fizéssemos tudo de maneira paciente. Demoramos mais ou menos 30 dias pra fazer o samba. Quando a escola liberou a sinopse, fizemos pesquisas sobre o Madureira e um planejamento pra ver o que podíamos tirar do enredo, como seria a forma de abordar o tema, etc – afirmou o compositor Wanderley Monteiro.


* Clique aqui e veja fotos da final da Portela
 

Em entrevista ao site CARNAVALESCO, o intérprete Gilsinho comentou a importância do samba para o sucesso do desfile. – Para mim, que sou intérprete, um bom samba ajuda em 100%. Meu desempenho com um samba muito bom com certeza é melhor do que com um que não é tão bom. Apesar de eu zelar muito pelo meu profissionalismo, se a gente reeditar o atirei o pau no gato, eu vou passar fazendo o máximo possível, mas com certeza um bom samba, ajuda muito mais na minha posição de intérprete. Pra escola, acho que um bom samba é 50%. Acho que Um bom samba inflama a torcida, os componentes da escola, o desfile vai se tornando cada vez melhor.
 

Como foram as apresentações dos finalistas

Parceria de Wanderley Monteiro – Uma das parceria mais aguardadas, fez jus ao seu status de favorita. Boa parte da quadra já parecia conhecer o samba de Wanderley e cia, que foram os campeões de 2012. Fez uma bela apresentação, com a torcida cantando o samba na íntegra, já antecipando o que viria quando solicitada. Mais uma vez, Tinga, que já ganhou interpretando os sambas da Mangueira e Salgueiro, não decepcionou. Uma bandeira do clube Madureira era estendida a todo momento na torcida e o compositor Wanderley Monteiro cantou o samba com a camisa do tricolor suburbano. Os segmentos da escola já conhecem o samba na ponta da língua.

Parceria de Neyzinho do Cavaco – Provando que a disputa começou no segundo bloco de parcerias, a quarta composição chegou com uma torcida bastante acalorada, que se apresentou com fitas azuis e brancas e com 21 estrelas. Wander Pires como já vinha acontecendo nas eliminatórias levou muito bem o samba e a torcida. Samba forte com uma segunda passagem com versos muitos bonitos. Como no terceiro samba da noite, os segmentos da escola cantaram a composição.    

Parceria de Jurandy Santana – Apesar de fazer uma apresentação melhor que nas eliminatórias, a parceria de Jurandy Santanna apresentou poucas diferenças do primeiro concorrente durante a sua apresentação. Quando requisitada, a torcida se apresentava pouco efusiva, priorizando apenas os refrões. Mesmo com Pixulé muito bem no palco, o samba, infelizmente, caiu no mesmo problema do primeiro: os dois próximos sambas que iriam se apresentar eram os favoritos.

Parceria de Gérson PM – Começou a cantar por volta das 0h40 com o intérprete Nino do Milênio. A torcida investiu nos adereços, como bandeiras e bolas. Alguns minutos depois de subirem ao palco, o diretor de carnaval da Portela, Alex Fab, pediu pressa para começar o samba, pois já estavam há algum tempo afinando instrumentos. Mesmo com uma torcida enfeitada, não conseguiu levar o samba nas duas passadas pedidas só para os torcedores. Na volta ao palco, Nino continuou se esforçando para levar o samba, o que nessa decisão ficou difícil devido aos concorrentes deste ano na agremiação. 
 

Diretor de Carnaval

O diretor de carnaval, Marcelo Jacob, contou que o ensaio técnico da Portela no Sambódromo será no dia 19 de janeiro de 2013. Ele também revelou como está o trabalho na escola para o desfile do ano que vem. – A Portela Virá com o mesmo número de componentes do ano passado – 4000 pessoas – , uma faixa de 35 alas, e 80% das fantasias são para a comunidade. Teremos diversas atrações diferentes, alas com cenografia de teatro. Vem bastante modificada dos outros anos, afinal, a Portela vai falar dela mesma, do nosso bairro, então, temos muito o que apresentar.

Marcelo Jacob disse qual é a importância do samba para o sucesso de um desfile. – É uma porta de entrada para o nosso campeonato. Se sairmos com um samba pra frente, forte, a comunidade apaixonada pela escola vai absorver o samba com muita garra e vontade. É o primeiro passo para irmos em busca do nosso título.
 

Casal

Na nova casa, a porta-bandeira Ana Paula revelou que 'ainda não caiu a ficha' de estar na Portela. – Não tem como explicar. A minha ficha só vai cair mesmo na avenida. O Paulo Menezes (carnavalesco) é nosso amigo eterno. Antes da nossa entrada, ele já estava elaborando uma fantasia, mas quando chegamos, ele mudou – disse Ana.


Comissão de Frente

O coreógrafo Márcio Moura disse que como estão os preparativos da sua equipe para comissão de frente da Portela. – O trabalho está começando bem. Já estamos adiantados para os nossos padrões, fizemos teste de maquiagem, primeira prova de figurino das bases, para que a gente possa fazer um trabalho realmente interessante. Está encaminhando bem. Eu tenho um grupo, que foi o do ano passado, da Bahia, mas como esse ano não teremos mulheres, então precisei abrir vagas. Esse ano tenho bailarinos que são foliões, que estão aqui na quadra hoje, os antigos e os novos. Teremos bailarinos da comunidade.


Rainha de bateria

Estreante como rainha de bateria da Portela, Patrícia Nery, conversou com o CARNAVALESCO sobre o posto. – Ser rainha de qualquer escola já é maravilhoso. Mas ser da sua escola de coração, não há definição que eu possa dar pra mostrar o que eu tô sentindo. A Portela é a escola mais tradicional do carnaval, é uma honra muito grande. Só tenho a agradecer a todos os portelenses, estão sendo maravilhosos comigo.


Bateria

Comandante da Tabajara do Samba, mestre Nilo Sérgio promete uma 'surpresa diferente' para o desfile de 2013. – Vou buscar mais tradição. Isso devido ao nosso enredo e devido às notas que temos tomado, que eu não tenho entendido. Estou mais precavido. Vamos fazer bossas, mas sem arriscar muito, para tentar achar o que os jurados querem.

Comente: