Advogado de Percival Pires tentará cancelar eleição de Ivo Meirelles

 

 

No que depender de Percival Pires, ex-presidente e candidato impugnado pela comissão eleitoral da Mangueira ao pleito deste ano, a eleição que vai aclamar Ivo Meirelles para mais três anos no co mando da escola está bem longe de acabar. Seu advogado, o Dr. Marcos Ferreira de Melo, esteve presente no barracão da escola antes do anúncio oficial da impugnação da candidatura de seu cliente e garantiu que moverá ação pedindo a anulação do pleito.

 


De acordo com Marcos Ferreira, a Comissão Eleitoral, indicada pelo presidente em exercício (Ivo Meirelles), de acordo com o estatuto da escola, não agiu da mesma maneira com todas as chapas inscritas na eleição. A presença dele no barracão chegou a gerar uma saia-justa entre os membros da comissão eleitoral, que foram indagados de algumas questões na frente da imprensa. O advogado assinou o informativo da impugnação da candidatura de Percival Pires, mas antes de deixar a sala prometeu:

 


– Não estou tão preocupado com isso, vamos entrar com ação para impugnar a eleição. Gostaria de parabenizá-los por esse processo eleitoral bastante justo e igualitário – disse ele, de forma irônica, aos três advogados da Comissão Eleitoral da Mangueira.

 


Quem também mostrou serenidade ao responder a questão, foi o Dr. Luiz André Vasserstein, um dos membros da Comissão.

 


– Cabe a ele provar em juízo. Seguimos o estatuto na íntegra. Vivemos um estado democrático e de direito, mas com regras a serem cumpridas. Essas regras são determinadas pelo estatuto da escola, que é soberano no universo das eleições da Mangueira. Conseguimos cumprir o estatuto – disse ele, ressaltando que no registro do estatuto estão as assinaturas de Marcos Oliveira e Raymundo Castro, integrantes de uma das chapas impugnadas.

 


Outra reclamação do advogado de Percival Pires é a presença de Roberto Benevides na chapa de Ivo Meirelles. Ele revelou que Roberto, no início do processo eleitoral, era integrante da Comissão Eleitoral, informação que foi confirmada pelos integrantes da Comissão Eleitoral.

 


– Não tem problema nenhum. Ele estava na Comissão e achou por bem sair. O Luiz André entrou no lugar dele e trabalhamos normalmente, sem dar privilégios a ninguém – disse o presidente da Comissão, Dr. Armando Barros.

 


Na tarde desta quarta-feira, a Comissão Eleitoral se reúne e oficializa a releição de Ivo Meirelles para um mandato de três anos.
 

Comente: