Bateria da Imperatriz com alterações nos surdos de terceira e bossas

Há pouco mais de duas semanas no comando da bateria da Imperatriz Leopoldinense, mestre Noca ainda se acostuma com a importância da função que exercerá no Carnaval 2012, portanto, ainda é cedo para avaliações mais detalhadas da cara que ele dará à Swing da Leopoldina. O site CARNAVALESCO esteve na quadra da escola justamente em sua estreia no cargo e foi possível perceber poucas alterações nos desenhos rítmicos dos surdos de terceira – marca da Era Marcone – e dos tamborins. Noca garante que algumas alterações serão feitas, mas nada muito brusco, vide a proximidade com o carnaval.

– Vamos fazer pequenas mudanças nos surdos de terceira e algumas bossas sim. Vamos trabalhar devagarzinho e fazer quantas bossas conseguirmos até o carnaval. No mais, é fazer um trabalho para manter a boa cadência da bateria da Imperatriz – disse ele, que conta com cerca de 70 ritmistas tocando ao mesmo tempo no ensaio de domingo.

 

* Vídeo: veja como funciona o ensaio técnico de quadra da Imperatriz Leopoldinense


A seriedade é uma tecla bastante acionada por Noca para exprimir o que pede aos seus comandados aos domingos.

– Ensaiamos como se estivéssemos na Avenida. Peço disciplina e seriedade na hora que o samba de 2012 estiver tocando. Nesse momento não tem brincadeira, a seriedade tem que ser levada ao extremo.

Além dos ensaios de domingo, a bateria da Imperatriz ensaia sozinha todas as segundas e aproveita para fazer ajustes mais específicos e o recadastramento dos ritmistas, ativo desde que Noca assumiu a bateria. Ainda não há um número concreto de bossas que a bateria fará na Avenida em 2012.

Vídeo: