Bateria da Paraíso do Tuiuti salva o ensaio que ficou devendo no canto dos componentes

De volta ao Grupo de Acesso A, a Paraíso do Tuiuti abriu neste sábado a noite de ensaios na Marquês de Sapucaí. O treino contou com cerca de mil componentes, de acordo com o vice-presidente da agremiação, Jorge Honorato. A bateria, comandada por mestre Celinho, que retornou ao comando de uma bateria, após quatro anos afastado do Carnaval, e a comissão de frente do coreógrafo Fabio Costa foram os destaques do treino da agremiação de São Cristóvão.
 

* Clique aqui e veja o vídeo do ensaio técnico da Paraíso do Tuiuti

– Acho que foi um ensaio alegre e fiquei satisfeito. É claro que cometemos alguns erros, mas ainda há tempo para corrigir. Gostei muito da bateria. O Celinho é sensacional e humilde, sabe muito. Foi uma grande aquisição. Hoje, a nossa preocupação era treinar a escola e fazer um ensaio atrativo para o público, acho que conseguimos – disse o presidente Renato Thor.
 

* Veja aqui galeria de fotos do ensaio da Paraíso do Tuiuti
 
A comissão de frente executou a coreografia oficial que levará para a Passarela do Samba no dia do desfile oficial. Quem agradeceu foi o público que foi ao delírio, aplaudindo o grupo em todos os setores. Apesar dos passos ainda não estarem totalmente definidos, o que foi mostrado, empolgou. Patricia Costa, ex-rainha de bateria da Viradouro, virá representando Clara Nunes, a grande homenageada da escola, na comissão de frente. – Fizemos grande parte da coreografia. O desempenho da comissão está aprovado. Convidei a Patricia Costa para interpretar a Clara Nunes, porque acho que ela trejeitos que lembram a Clara Nunes e vai dar mais brilho para o nosso desfile – afirmou o coreógrafo.
 
O grupo de ritmistas fez uma apresentação digna de Grupo Especial. Eles deram sustentação ao ritmo durante todo o treino. À frente da bateria estava presente a rainha Scheila Carvalho, ex dançarina do grupo baiano É o Tchan! Ainda no primeiro recuo já era possível prever que o show da escola estaria por conta da bateria. A entrada e saída dos recuos aconteceram de forma correta, porém no segundo, a bateria só permaneceu por alguns poucos minutos, pois o contingente de alas após a bateria era pequeno. – Estou sem palavras. Foi muito bom. A bateria teve um bom andamento, uma boa afinação e as bossas foram bem feitas. Agradeço muito a todos que me ajudaram nessa minha volta para o carnaval. As vezes nem parece que fiquei tanto tempo fora – explicou mestre Celinho.

Quem também teve uma atuação destacada foi o casal de mestre-sala e porta-bandeira estreante na azul e amarela, Zé Roberto e Mara Rosa, que apesar de lutarem contra o vento, que aumentou após as obras do Sambódromo, executaram passos perfeitos, dando show de simpatia e graciosidade. – Fizemos tudo que queríamos. Foi positivo. Esse ensaio é importante, porque nos dá confiança para trabalhar ainda mais – disse Zé Roberto. – Com a queda do paredão está ventando mais. É preciso ter atenção para bandeira não enrolar. Estamos felizes e vamos aprimorar mais. A nossa fantasia já está pronta – contou a porta-bandeira Mara Rosa. O intéprete Daniel Silva e seus apoios também comandaram muito bem o carro de som da escola conduzindo bem o samba-enredo com o auxílio brilhante da bateria de mestre Celinho.
 
A direção de harmonia deixou a desejar em vários momentos. O canto dos componentes se restringia ao refrão principal. A agremiação do Grupo A vai precisar aprimorá-lo e muito até o sábado de carnaval, quando fará seu desfile oficial. A escola também não segurou a comissão de frente enquanto o casal de mestre-sala e porta-bandeira se apresentava na primeira cabine de jurados. Resultado: um buraco foi aberto logo no início da avenida. A evolução também foi prejudicada, uma vez que os componentes passaram aparentemente frios pela Marquês de Sapucaí, muitos apenas andavam, outros batiam palmas.


Para o diretor de carnaval, Paulo Brandão, o samba passou muito bem. – O samba acho que foi o ponto alto do ensaio, teve um rendimento maravilhoso, tanto que as arquibancadas vieram abaixo. O Daniel Silva deu um show, fez uma grande apresentação e tenho certeza que vai evoluir mais até o dia do desfile. O ensaio correspondeu às nossas expectativas. Foi um trabalho árduo, cansativo, com ensaios às segundas. Não foi 100%, mas serviu para analisarmos os nossos erros, os nossos acertos e trabalhar isso até o desfile oficial. Ainda tem tempo suficiente para a escola acertar os últimos detalhes e fazer um grande carnaval.
 
A Paraíso do Tuiuti será a primeira escola a desfilar no sábado de carnaval com o enredo "A Tal Mineira", do carnavalesco Jack Vasconcelos. Uma homenagem a cantora Clara Nunes. Em 2011, a escola foi a campeã do Grupo de Acesso B com o enredo que homenageava o cantor e compositor Caetano Veloso.

Comente: