Beija-Flor faz final acirrada nesta quinta-feira sem um samba favorito

A Beija-Flor se prepara nesta quinta para escolher o samba com o qual irá desfilar no carnaval 2016, quando tentará o bicampeonato. Neste carnaval, a azul e branca de Nilópolis fará homenagem ao Marquês de Sapucaí, que dá nome à Avenida pela qual desfilam as escolas de samba do Rio. A agremiação recebeu 22 sambas e irá levar 4 obras para a final, que contará com participação da escola paulista Nenê de Vila Matilde. A quadra da Beija-Flor abre às 21h. O público poderá assistir ao tradicional show dos segmentos da Deusa da Passarela, assim como a apresentação dos integrantes da Nenê. A previsão é de que as parcerias finalistas comecem a se apresentar por volta das 23h30 e que o anúncio do resultado saia após 2h da manhã. O site CARNAVALESCO acompanhará tudo, a partir das 22h30, inclusive, com a transmissão da nossa parceira, a Rádio Arquibancada. 

* OUÇA AQUI OS SAMBAS FINALISTAS

VEJA AQUI: LUIS CARLOS MAGALHÃES COMENTA OS SAMBAS FINALISTAS
 
Laíla celebra novidades na disputa e prevê final concorrida
 
Em entrevista para o site CARNAVALESCO, Laíla, o diretor geral de carnaval e harmonia da Beija-Flor, fez um balanço da disputa de samba e afirmou que a final será “acirrada”, destacando que ainda não há nada decidido e que a escolha será feita com votos de todos os segmentos. O diretor também disse não ver com muita força a possibilidade de junção. – Eu, como músico, vou procurar o samba que melhor sirva à escola, que garanta uma boa harmonia, uma boa evolução pra bateria, pro casal, pra toda a comunidade. E irei analisar, é claro, a estrutura poética e melódica da obra.

* LEIA AQUI: Internautas apontam parceria de Serginho Aguiar favorita para vencer na Beija-Flor
 
Laíla realizou inovações na disputa de samba da Beija-Flor esse ano. A primeira fase de eliminatórias se deu no barracão da escola, com apresentações a portas fechadas, sem torcida, apenas com cantores e cavaco. Neste início, 10 sambas já foram cortados e apenas 12 foram para a quadra. Além disso, nas eliminatórias era feita uma apresentação com um ‘pot-pourri’ de todos os sambas concorrentes.

LEIA AQUI: Compositores da Beija-Flor revelam suas expectativas para a grande final
 
– Nós cortamos de cara as obras que achávamos que não seriam proveitosas. As novidades repercutiram muito bem, os compositores gostaram bastante, ajudou a reduzir os gastos. Isso é algo que eu persigo há muito tempo. Tenho uma cabeça jovem, estou sempre pensando em coisas novas para melhorar as disputas. Pretendo manter essas novidades e ainda criar outras para os próximos anos.
 
‘Dois sambas são favoritos’, afirma carnavalesco Fran-Sérgio
 
Fran-Sérgio, integrante da comissão de carnaval da Beija-Flor, também falou ao site CARNAVALESCO sobre o que espera da final da agremiação nessa quinta. Fran-Sérgio se disse satisfeito com a safra de sambas da escola e revelou ter duas composições favoritas.
 
– Os compositores entenderam bem a mensagem da sinopse. Nós falamos sobre uma figura importante do nosso país que, porém, não é tão conhecida, e os compositores conseguiram captar bem a nossa proposta. Os quatros sambas são bons, mas tem dois que são fantásticos. Provavelmente um deles vai ser o nosso hino oficial.
 
O carnavalesco, que tem direito à voto na decisão, assim como os outros segmentos, afirmou estar empolgado com o projeto da Beija-Flor para 2016. Ele contou que os trabalhos no barracão “estão à todo vapor”, com parte das alegorias já na fase de ferragem e os protótipos das fantasias já sendo confeccionados.
 
– O público pode esperar uma Beija-Flor muito elegante, rica em detalhes. Nós temos um enredo épico, então estamos nos preocupando em retratar fielmente a época do Marquês, que é o tempo do Império, da nobreza. Estamos primando pelo acabamento e pelos detalhes.
 
Compositores da Beija-Flor relatam seus preparativos para a final
 
Marcelo Guimarães, um dos compositores da parceria com Sidney de Pilares, Manolo, Jorginho Moreira, Kirraizinho e Diogo Rosa, disse que a apresentação do seu samba na final promete ser emocionante. Marcelo contou que a obra gerou grande comoção na comunidade nilopolitana ao longo da disputa, tanto que alguns torcedores da escola chegaram a tatuar o verso “Sou Beija-Flor na alegria ou na dor”.
 
Diante do difícil cenário de crise pelo qual o país passa, as parcerias também tem se preocupado em economizar o máximo possível. Marcelo contou que ele e seus colegas buscaram cortar gastos, reaproveitando, por exemplo, todas as bandeiras da disputa do ano anterior. Além disso, ele ressaltou que a parceria optou por não gastar muito com torcida, pois prefere valorizar a comunidade.
 
– Gastamos um pouco mais de 25 mil esse ano, pouco se comparado a outras disputas. Algo que beneficiou muito a gente foram as novidades que o Laíla fez na disputa, principalmente por conta da fase no barracão. Isso foi fundamental e espero que continue sendo assim nos próximos anos.
 
Sem adiantar as surpresas que sua parceria irá trazer na final, Marcelo prometeu que irão fazer “uma grande festa”. Ele contou que o samba “nasceu” após várias reuniões com os parceiros, destacando que o grupo ficou um longo tempo apenas debatendo o enredo e como transformar a proposta da escola em samba-enredo. Agora, “com o filho já nascido e crescido”, Marcelo sonha em ver no site CARNAVALESCO, após a final, a seguinte manchete: “Sou Beija-Flor na alegria ou na dor”.
 
J.Veloso, autor do samba com Marquinho Beija-Flor, Gilberto Oliveira, Dilson Marimba, Jorge Babu e Sandro Chalub, destacou o refrão do meio como sua parte predileta na composição, principalmente pelos versos “Uma pena pra escrever, deliberar/ Outra pena pra canção brotar”. Veloso contou que a parceria se reuniu umas cinco vezes para compor a obra e afirmou estar tranquilo em relação à final.
 
– É claro que está todo mundo querendo a vitória. Mas temos que ter sabedoria para aceitar a derrota também. Eu estou indo para a minha décima nona final na Beija-Flor, sendo que já fui campeão cinco vezes e em treze perdi.  Então, a minha experiência me traz tranquilidade para aceitar o resultado que vier.
 
Veloso revelou que a parceria gastou em torno de 80 a 100 mil na disputa, ressaltando que essa disputa teve gastos bem reduzidos em relação às dos anos anteriores. – Por conta das mudanças que o Laíla fez, ficamos duas semanas no barracão, sem precisar gastar com torcida. O Laíla é uma das pessoas mais empenhadas no carnaval em baratear e melhorar as disputas de samba. Além disso, nós preferimos investir mais na comunidade do que em torcida – disse Veloso, que agora aguarda ansioso para ver no site CARNAVALESCO a manchete “Samba 13 como campeão na Beija-Flor”.
 
Junior Trindade contou que ele e seus parceiros, Marcelo Valência, JR Beija-Flor, Thiago Alves, Daniel Guerreiro e Willian Fecheler, se preocuparam em fazer um samba “com pegada e que, ao mesmo tempo, fosse emocionante”. A obra, feita em primeira pessoa, como se o próprio Marquês de Sapucaí contasse sua história, tem no refrão central o verso “Da folia sou o rei”, uma homenagem, segundo Junior, à “Ratos e Urubus”, carnaval antológico da Beija-Flor de 1989, cujo samba tinha o verso “Da folia eu sou rei”.
 
– O samba foi muito bem trabalhado, nós mudamos a letra por diversas vezes. A gente exalta de forma muito bonita o nosso homenageado, mostrando o lado político dele, o lado poeta. Além disso, exaltamos a Beija-Flor, que é a maior campeã da Sapucaí. E, por coincidência, o Marquês foi enterrado no cemitério do Catumbi, que fica atrás do Sambódromo. É uma obra que toca o coração de quem é nilopolitano.
 
Com um gasto médio de 40 mil na disputa, Junior, assim como os outros compositores, fez questão de elogiar Laíla pelas novidades na disputa. – As mudanças que o Laíla fez ajudaram a reduzir os gastos. Ele é um gênio. Na final, vamos levar uma média de 200 pessoas na torcida, não queremos levar muitos porque contamos com a comunidade da escola para que ela abrace o samba – disse Junior, que espera ver estampada no CARNAVALESCO, após o resultado, a seguinte manchete: “Da folia eu sou um rei, Beija-Flor mais uma vez”.
 
Serginho Aguiar, compositor da parceria de DR Rogério, Diego Nascimento, Ronaldo Nunes, Carlinhos Ousadia e Nino Smith, contou que o grupo realizou quatro reuniões para a feitura da obra. Serginho vê como grande destaque da composição o refrão principal, que, segundo ele, tem gerado enorme comoção na quadra durante as eliminatórias, sendo comparado por alguns torcedores, inclusive, com o “Explode coração”, do Salgueiro.
 
– Nosso samba é forte, não cai em momento algum. A Beija-Flor vai ser a terceira escola de domingo, uma posição em que a escola não está acostumada a desfilar, pois vai praticamente abrir um carnaval. Então, acho que um samba empolgante como o nosso, somado à força da nossa comunidade,tem tudo para colocar a Beija-Flor como uma das grandes favoritas.
 
Serginho também elogiou Laíla pelas mudanças realizadas esse ano na disputa, ressaltando que costumava gastar em torno de 100 mil na Beija-Flor e, desta vez, está com uma estimativa de 30 mil. O compositor adiantou que a parceria irá trazer um ator representando o Marquês de Sapucaí na final. – Nós costumamos levar oito ônibus com torcida, mas para a final acredito que levaremos o dobro disso. Estamos com muitas expectativas, tem muita gente elogiando o nosso samba. Porém, quero o melhor pra minha escola, independente de ganhar ou não. Por isso, gostaria de ver no site CARNAVALESCO a manchete “Beija-Flor escolhe um grande samba e briga pelo bicampeonato”.

SERVIÇO:
Data: 08/10 (quinta-feira)
Endereço: Rua Pracinha Wallace Paes Leme, N° 1025 Nilópolis
Horário de abertura da quadra: 21h
Início da apresentação dos finalistas: a partir das 23h30
Previsão de anúncio do resultado: após 2h
Táxi Tijuca: Cerca de R$ 75,00
Táxi Zona Sul: Cerca de R$ 100,00
Táxi Centro: Cerca de R$ 90,00