Beija-Flor iguala sua pior colocação na Era Sambódromo

 

 

As notas anunciadas na Apuração do Carnaval 2014 corroboraram a tese de que o enredo e o samba escolhidos pela Beija-Flor para desfilar este ano eram frágeis, apesar de toda a relutância de diretoria e componentes da escola, que chegaram a acusar os críticos de serem perseguidores da agremiação. A escola terminou na 7ª colocação, igualando a marca negativa do Carnaval 1992, quando ficou fora das campeãs pela última vez.

Desde as primeiras notas a serem lidas, a Beija-Flor jamais deu indícios de que iria disputar as posições dianteiras. O primeiro 10 da escola só apareceu na leitura do quesito Mestre-Sala e Porta-Bandeira, o quarto pela ordem. A azul e branco de Nilópolis chegou a tirar um 9,5 em Samba-Enredo e outro em Comissão de Frente. Algo inimaginável para os padrões da escola.

Desde a criação do Sábado das Campeãs, no Carnaval 1985, a escola só ficou fora em 1992. Maior campeã da Passarela do Samba, a Beija-Flor tem sete campeonatos conquistados na Sapucaí e a pior colocação desde então havia sido um 5º lugar em 2006. O último título da Beija-Flor foi em 2011, quando homenageou Roberto Carlos. Desde o seu maior jejum (entre 1983 e 1998) que a escola não passava quatro carnavais sem conquistar um título. Outro ponto negativo é o fato de que, depois de muito tempo, a escola vai perder a liderança do Ranking da Liesa para a Unidos da Tijuca.

Comente: