Bisneto do mestre-sala Bicho Novo, Paulo Erick quer trilhar caminhos de glórias na Estácio de Sá

O samba nunca vai morrer. Para quem duvida desta frase é só olhar para a Estácio de Sá. Noventa anos após o primeiro desfile de Bicho Novo (Acelino dos Santos, grande personagem do mundo do samba, por ser o primeiro mestre-sala do carnaval e o primeiro da Estácio de Sá) o seu bisneto Paulo Erick estreou pela agremiação como segundo mestre-sala, neste ano, conquistando a tão sonhada vaga no Grupo Especial.

O jovem, de apenas 20 anos, quer continuar fazendo bonito, defendendo as cores do seu pavilhão com muita garra. Em entrevista ao site CARNAVALESCO, Erick revela um pouco mais sobre a sua história e seus passos na folia. – Moro em Nilópolis, e comecei no carnaval muito cedo, em 2005 e 2006, eu já desfilava. Eu era passista da Beija-Flor. Sempre gostei de carnaval. Quando eu vim parar aqui, foi tudo uma surpresa, sempre quis participar desta escola. Afinal de contas, é a minha escola de coração. Fiz um teste em 2014, quando passei fiquei muito feliz mesmo – diz Paulo.

O jovem sabe de toda a importância do seu bisavô para o carnaval e já escutou diversas histórias sobre ele. Erick diz que seu pai, Paulo César foi da bateria da Estácio junto com o seu tio, Chopinho, hoje em dia, os dois não desfilam mais.

– Ele deixou todo um legado para o carnaval. Desde a forma de dançar, o jeito, tudo. Era uma figura única, meu pai e meu tio me contam algumas histórias sobre ele. Soube que ele era muito mulherengo, tinha diversas famílias. Não cheguei a conhecê-lo, mas sei da importância dele para a festa – explica. Bicho Novo faleceu em 1995, ano em que Erick nasceu.

Questionado sobre a rotina de ensaios, Paulo Erick diz que leva numa boa, por ser professor de Crossfit (modalidade que mescla treinamento de agilidade com força), possui um bom condicionamento físico. – Eu e a Thaianara Martins (segunda porta-bandeira da Estácio) estamos ensaiando bastante desde maio. Temos treinos de Crossfit, três vezes na semana. A preparação para o carnaval é intensa e começa cedo – finaliza Paulo.

Em 2016, a Estácio de Sá abrirá os desfiles do Grupo Especial no domingo de Carnaval com o enredo “Salve Jorge! O Guerreiro na Fé”, de autoria do carnavalesco Chico Spinosa e que está sendo desenvolvido pelo próprio Chico, além de Tarcisío Zanon e Amauri Santos, campeões pela agremiação em 2015.