Brasileiros aproveitam para faturar em San Luis

Os brasileiros que foram até a província de San Luís, na Argentina, para levar o nosso carnaval parecem não querer só diversão. Na principal praça da cidade – San Martín – dezenas deles se juntaram aos ambulantes locais e comercializaram diversos souvenirs de escolas de samba cariocas. Os itens vão de camisas a partes de fantasias e a adesão dos argentinos é muito grande.
 
Os preços variam de 10 a 15 pesos a camiseta e 20 a 25 a camisa de manga. Os pedaços de fantasias, como chapéus, esplendôres e etc saem por volta de 50 pesos. Pela segunda vez em San Luis, o ritmista da Unidos de Vila Isabel, Oscar Gonçalves, revela que é possível faturar entre 250 e 300 pesos por dia.
 
– É muito boa essa oportunidade. Legal conhecer outra cultura e ainda faturar um trocado mostrando para eles coisas das nossas escolas. O pessoal aqui é muito acolhedor. Consigo faturar mais de 200 pesos por dia – diz ele, que desfila há três anos na Suingueira de Noel.
 
As vendas crescem ainda mais no período da tarde, já que em San Luís, a chamada ciesta, descanso após o almoço, faz com que o comércio feche por aproximadamente quatro horas no meio de um dia útil. Quem também não se privou de expor suas camisas à venda foi o também integrante da Vila Isabel, Ednélson dos Santos. Ele, que desfila na Azul e Branco há 31 anos, está em San Luís pela primeira vez.
 
– É uma experiencia única. Essa troca de cultura entre Brasil e Argentina nos beneficia de todas as formas. Estamos vendendo aqui porque eles querem comprar, querem uma lembrança do Brasil – explicou ele.
 
Quem não está muito contente com a concorrência brasileira é a vendedora de incensos e utensílios para o lar, Estelita Cristaldo. Ela, que é boliviana, mas reside em San Luis há oito anos, reclama que o faturamento cai com a presença dos brasileiros no ponto de venda.
 
– Não estou gostando. Os brasileiros são alegres e trazem cultura, mas estão atrapalhando as minhas vendas. Eles são novidade por aqui e acabam chamando  mais atenção. Gostaria que meu faturamento não fosse afetado.
 
Já a para a dona de casa Amélia Rivas, natural de San Luís, as novas opções de mercadoria agradaram.
 
– Vou comprar tudo o que puder e presentar meus parentes de toda a Argentina. É maravilhoso poder ter contato com quem faz aquele espetáculo maravilhoso no Rio de Janeiro. Há três anos San Luís recebe uma onda de alegria com a chegada do carnaval.
 
Além dos brasileiros vendendo produtos, a praça é invadida também por rodas de samba e os personagens do carnaval, que interagem bastante com a população local.