Canto da comunidade é o destaque do desfile da Tucuruvi

 

 

Os componentes da Acadêmicos do Tucuruvi desempenharam bem o seu papel e foram o destaque do desfile da escola, que foi a quinta a desfilar, já na madrugada deste sábado, 1, no Anhembi. O samba enredo, interpretado por Wantuir, funcionou e ao lado da bateria de Mestre Augusto, também mereceram detaque na apresentação da Academia da Zona Norte.

* VEJA A GALERIA DE FOTOS DO DESFILE

Sempre seguindo a visão infantil e também o olhar social, a Tucuruvi abriu seu desfile com uma comissão de frente representando o Bicho-Papão e o menino sonhador. Na visão infantil, a lenda do Bicho Papão, que vai atrás de crianças mal criadas e desobedientes. Na primeira alegoria da escola, o mundo da imaginação infantil foi retratado. Um carrossel mais à frente e um grande castelo de cristal na parte de trás do carro, mereceram destaque. A alegoria ainda contava com fadas, duendes e sereias, ou seja, o mundo perfeito para as crianças. O casal de mestre-sala e porta-bandeira, formado por Róbinson e Thaís Paraguassú, veio fantasiado de Príncipe e Princesa. 

Na sequência, a Bateria Pulso Forte, comandada por Mestre Augusto, veio vestida de Soldadinhos de Guerra. O brinquedo, que ficou conhecido do público mais jovem nos filmes da série Toy Story. Já a Ala das Baianas, que também veio no primeiro setor da escola, retratou as brincadeiras de criança, afinal, toda a criança tem o direito de brincar.

No segundo carro do Tucuruvi, o mundo virtual foi o tema. A tecnologia, os videogames e a internet serão lembradas, como uma forma de diversão por parte dos pequenos, e que acabou substituindo as brincadeiras lúdicas como soltar pipa, jogar bola e rodar pião. Na décima ala da escola, as Fadas tomaram conta do Anhembi. Em uma ala coreografada, esses seres reforçaram a pureza e a inocência das crianças no desfile.

No terceiro carro, as guloseimas deram agua na boca de todos os presentes. Na alegoria um grande banquete foi apresentado. Algodão-doce, balas, pirulitos, chocolate, refrigerantes e todos os tipos de lanches foram lembrados pelo carnavalesco, que transformou um porquinho bem simpático em um chefe de cozinha.
Na quarta alegoria da escola, os medos que assombram as crianças foram lembrados. Três grandes fantasmas e uma bruxa malvada destacavam-se no carro, que ainda contava com aranhas malvadas e vilões dos mais diferentes tipos.

No fim da apresentação da escola, o último carro representava o mundo do saber. Com lápis e livros, o Professor Coruja conduzia as crianças através do Trem do Saber. A educação como a principal forma de se educar uma criança, através de lições que podem ser muito mais do que uma simples aula, encerrou o desfile da agremiação, aos 58 minutos.

Comente: