Caprichosos deixa para celebrar seus 65 anos de fundação no fim de semana

Por ela já passaram nomes como o casal Robson e Ana Paula, os carnavalescos Renato Lage e Alexandre Louzada, os intérpretes Aroldo Melodia e Luizito, a porta-bandeira Marcella Alves… Assim, nada mais justo do que nesta quarta, dia 19 de fevereiro, data em que completa 65 anos de fundação, a Caprichosos de Pilares receba uma espécie de homenagem de seu atual presidente, Cézar Thadeu, que garante que este será um ano inesquecível para a agremiação na Avenida. Mesmo concentrado no Carnaval, ele lembra que a escola passará por novo processo eleitoral em março e adianta já ter planos para um possível próximo mandato.

Acredita-se que, infelizmente, não haja mais fundadores vivos e, tal qual estes – Seu Oscar Lino, Beto Limoeiro, Ferminiano Silva, Gilberto Fonseca, Amarildo Cristiano, João Cândido, Valter Machado, Athayde Pereira, Sebastião Benjamin e Tia Alvarinda –, merecem destaque personagens que se tornaram ícones da azul e branca: o compositor Ratinho, Jackson Martins, Carlinhos de Pilares e Luiz Fernando Reis, pra citar alguns. Atento ao novo momento, a uma história que começou a escrever em 2011, Thadeu ressalta a importância dos que agora lutam pela Caprichosos: – Celso Pimenta, Tia Maria e Gilberto Nilo estão ao meu lado 24 horas ao dia; Amauri Santos, no qual aposto desde os tempos de Renascer de Jacarepaguá, é um grande profissional, é inovador, um caráter maravilhoso, sério; o casal Diego e Jaqueline é extremamente dedicado, recebe prêmios todo ano, é de inteira confiança; Hélio Bejani, comigo pelo 2º ano consecutivo, outra imensa felicidade, dispensa apresentações; e Alexandre, nosso mestre de bateria, é outro ao quem devo muito agradecer.

Mas o presidente está focado, só pensa no desfile e garante que a Caprichosos levará para o sambódromo o melhor carnaval realizado em sua administração. Por isso, a festa de aniversário foi adiada para a sexta, dia do último ensaio dos segmentos, e sábado, na feijoada: – Faltam poucos dias e temos que entregar fantasias, testar carros. É muita responsabilidade, então fica difícil pensar em comemoração. Mas afirmo que a agremiação sairá muito elogiada da Sapucaí. É bacana a Caprichosos ser conhecida por sua irreverência, mas quem nos assistir no Sábado de Carnaval verá que a escola agora é outra. A mudança será nítida. A comunidade está cantando forte, os carros e as fantasias ganharam mais atenção e fácil leitura, de modo que não passaremos sem muitos aplausos.

Vale salientar que a feijoada da Caprichosos, no sábado, terá início às 15h e será animada pelos grupos Vou Pro Sereno e Pegada Brasileira, além do Pagodão do Beco. Tanto o ingresso quanto a feijoada custarão, cada, R$ 10. E claro, a Bateria Venenosa, sob o comando de mestre Alexandre, tem presença mais do que confirmada. Neste dia, a escola encerrará suas atividades, reunindo suas forças, ou seja, seus componentes, apenas para assuntos relacionados ao desfile, quando contará a história da Lapa, através do enredo ‘Dos malandros e das madames: Lapa, a estrela da noite carioca’.