Carnaval paulista sai na frente no quesito julgamento

É praticamente unânime a opinião de que o Rio de Janeiro possui o melhor desfile de escola de samba de todo o mundo. Precursor nesta arte, o carnaval carioca é campeão de audiência, mas, vem de São Paulo, uma iniciativa que pode transformar um campo cada vez mais importante e polêmico do carnaval carioca: o julgamento. A Liga Independente das Escolas de Samba de São Paulo (Ligasp) firmou parceria com o Instituto do Carnaval da Facha e, oferecerá, aos interessados em fazer parte do júri, um curso de formação, para que o resultado do carnaval seja o mais claro possível. Para ingressar no curso, será necessário ser aprovado no inédito concurso público, que será realizado em novembro.

O presidente da entidade paulistana, Paulo Sérgio Ferreira, revelou que a parceria com o Instituto do Carnaval possibilitará à Ligasp, além da formação de um banco de dados dos julgadores, mais segurança acerca da capacidade dos elementos do corpo de julgadores.
 
– Receberemos um banco de dados do Instituto do Carnaval e dentro disso nós vamos escolher o nosso júri. A nossa participação no processo acontecerá somente por um motivo: precisamos investigar se o jurado tem relação com alguma escola, essa é uma de nossas preocupações, além, é claro, de contar com pessoas capacitadas. Queremos um resultado limpo, justo. É claro que sempre surgirão questionamentos, nem Jesus Cristo agradou todo mundo, mas acredito que capacitar os julgadores seja o caminho correto.
 
O dirigente explicou que a parceria surgiu após uma coincidência de fatos. Há dois anos, a Ligasp vem recebendo pedidos, de associações do interior e litoral paulista, de indicação de julgadores. Além disso, Paulo Sérgio e alguns presidentes de agremiações paulistas, enxergaram a necessidade de renovação dos jurados que compõem o júri paulistano. Os dois motivos descritos, juntam-se a um terceiro, já que a Ligasp vem buscando parceria com entidades de ensino superior em São Paulo. A intenção é implementar um curso de carnaval, em moldes parecidos com o que já foi feito na Universidade Estácio de Sá, no Rio de Janeiro.
 
Paulo Sérgio confessou que foi preciso coragem para colocar o tema em debate nas reuniões da Ligasp, mas garante ter o apoio de todos os presidentes.
 
– Nós demos um passou ousado, pioneiro. O carnaval cresceu muito ultimamente e é preciso levar o julgamento cada vez mais a sério. É um assunto delicado, quase ninguém quer mexer. As pessoas ficam melindradas, mas na plenária todos os 22 presidentes dos Grupos Especial e Acesso aprovaram a ideia. Temos muita confiança no Instituto do Carnaval. Sei da seriedade do projeto e da capacidade dos professores. Acredito mais no curso do que em qualquer outra coisa – disse Paulo, que estima em 400 mil reais o custo total do projeto.
 
Coordenador do Instituto do Carnaval, o jornalista Bruno Fillipo mostrou-se muito contente com o novo desafio e, como amante do carnaval, acredita que a Ligasp deu um passo à frente das outras entidades.
 
– O carnaval de São Paulo entra na vanguarda desta nova fase de capacitação profissional. Essa preocupação faz com que o desfile ganhe em importância e credibilidade. As aulas já estão prontas e devem acontecer em dezembro e janeiro. Já o concurso acontecerá em novembro. Caberá ao Instituto, a elaboração da prova, a correção e a capacitação dos aprovados. Depois de todas as aulas, haverá uma nova avaliação e, só depois, entregaremos o resultado para a Liga.
 
Dentre os requisitos para participar do concurso que dará vagas no curso de formação, chamou a atenção a obrigatoriedade de residir no estado de São Paulo. Paulo Sérgio afirmou que, desta forma, os custos da Ligasp, caso precise convocar os julgadores para reuniões ou cursos-extras, seriam minimizados.
 
As inscrições começaram no dia 15 de setembro e vão até 15 de outubro. A taxa de inscrição é de R$ 70,00. As provas serão compostas por uma redação e 20 perguntas inerentes a cada setor de especialidade do candidato, seja ela musical, textual, visual ou de dança. A remuneração por cada noite de desfile para o carnaval da capital é de R$ 1.000,00, já para o interior é de R$ 700,00. 

Comente abaixo: