CARNAVALESCO começa série Ensaios Técnicos de Quadra com o Salgueiro

Depois de um desfile que poderia ter dado o título ao Salgueiro em 2011, mas acabou se transformando num pesadelo, devido aos problemas com a entrada das alegorias na Avenida, a Vermelho e Branco vem trabalhando duro para conquistar o décimo caneco de sua história. Hoje, o site CARNAVALESCO abre uma série de reportagens sobre os ensaios técnicos de quadra que vai durar o mês inteiro. A nossa equipe acompanhou um ensaio técnico de quadra da escola e pôde constatar a evolução do samba-enredo que embalará o desfile da agremiação no próximo carnaval. Muito cantado pelos componentes, a obra ganhou ótimo andamento imprimido pela Furiosa bateria, comandada pelo mestre Marcão, e promete ser uma das mais bem aceitas pelo público do Sambódromo pelo apelo emotivo do refrão principal.

* Clique aqui e veja galeria de fotos do ensaio técnico de quadra

 

Participam do ensaio técnico, todas as quartas-feiras, a partir das 20h30, na quadra do Salgueiro, mais de duas mil pessoas: todas as alas de comunidade, baianas, bateria, passistas e os casais de mestre-sala e porta-bandeira. A bateria fica parada ao lado palco, de onde os intérpretes oficiais – Quinho, Serginho do Porto e Leonardo Bessa – comandam a festa. As alas rodam a quadra, simulando a evolução do desfile, as passistas, as baianas e os casais de mestre-sala e porta-bandeira se posicionam no centro da quadra. Toda a movimentação é acompanhada de perto pela comissão de harmonia da escola formada por Jô, Siro, Alda e pelos diretores de carnaval, Paulinho Barros, Anderson Abreu e Dudu Azevedo, que conversou com o CARNAVALESCO sobre o treino semanal na quadra da escola.

– Aqui a gente tenta exigir da comunidade um canto perfeito junto com os cantores da escola e a bateria. Começamos a trabalhar também a interação do componente da ala com o diretor que o comanda. O tempo do ensaio também é importante. Ensaiamos durante 1h20, tempo de Avenida – afirmou ele, que durante sete anos foi diretor-geral de harmonia da Grande Rio e estreará no Salgueiro no Carnaval 2012.

* Vídeo: clique aqui e veja ensaio da bateria do Salgueiro

 

Proibido de ensaiar na Conde de Bonfim, onde realizava seus ensaios de rua, o Salgueiro não tem também, neste pré-carnaval, a Marquês de Sapucaí, local que o serviu em 2011. Dudu admite que ensaiar na rua faz falta, mas exalta alguns pontos que somente o ensaio na quadra traz para a escola.

– Na quadra é melhor para corrigir falhas no canto do componente. Na Avenida, a gente tem noção maior de evolução, do todo da escola. Aqui nós testamos as pessoas e conseguimos reanimar aquele componente que, de repente, canta o samba durante meia hora e para, e até mesmo aqueles que cantam algumas palavras erradas. Aos poucos vamos corrigindo esses detalhes. É muito diferente. Quando a bateria vai pra rua a gente tem um som melhor, mais propagado. O canto ganha bastante com isso e a evolução também, dá uma dinâmica bacana – finalizou.

Bateria

No comando dos ritmistas salgueirenses desde 2005, Marcão é um dos principais responsáveis por elevar o nível da Furiosa nos últimos anos e transformá-la numa das melhores baterias do carnaval carioca. Com bossas de difícil execução e em perfeita conformidade com a melodia do samba, o diretor de bateria aproveita os ensaios tecnicos de quadra para importantes definições visando o desfile. Ele afirmou que os ensaios de meio de semana do Salgueiro contam com cerca de 210 ritmistas tocando.

– Exijo dos meus ritmistas seriedade para a execução daquilo que estamos treinando para o desfile. Nesses ensaios, podemos observar o que está 'chocando' ou não, se cabe ou não determinada bossa, determinada subida no samba-enredo. Se está dando errado, paramos e fazemos de novo. Temos o maior cuidado em fazer um trabalho dentro do enredo da escola, não queremos destoar e fazer algo fora do contexto da melodia do samba ou do que o Salgueiro vai mostrar na Avenida – disse Marcão, que será o regente de 280 ritmistas no Carnaval 2012, entre eles, dez tocando tringulo e quatro zabumba, instrumentos oriundos do nordeste brasileiro.

Vídeo: o samba-enredo no ensaio do Salgueiro

Ao todo são sete bossas e uma subida diferente do convencional. Algumas delas são feitas para os julgadores. Já outras, para a interação com o público, estas costumam agregar a coreografia como ingrediente, artifício muito bem usado pela bateria do Salgueiro em 2011, que chegou a dançar bip-bop e bater continência, em referência à fantasia que a ala usava – soldado do Bope. Marcão fez questão de agradecer à diretoria salgueirense pela confiança em seu trabalho e aos seus diretores auxiliares e ritmistas, também responsáveis pelas criativos desenhos rítmicos apresentados. Perguntado sobre a bossa predileta, ele não titubeou.

– Gosto muito da bossa em que tocamos baião e xote, é um meio termo entre os dois ritmos. Acho que será muito bem recebida na Avenida. Tem outra no refrão do meio também que eu adoro. O trabalho está muito legal e é satisfatório trabalhar com toda essa rapaziada aqui no Salgueiro. Os ensaios de rua fazem falta sim, até para vermos pontos como a sonorização da bateria num local aberto, mas acredito que a diretoria vá resolver essa questão até o desfile. Chegaremos na Sapucaí bem preparados.

Mestre-sala e Porta-bandeira

Os responsáveis pelo pavilhão salgueirense, Sidclei e Gleice Simpatia, encaram o ensaio de quarta-feira do Salgueiro como uma ótima oportunidade para colocar em prática a coreografia que será apresentada ao público no dia do desfile. Além de quarta e sábado na quadra, o casal ensaia mais quatro vezes durante a semana e se prepara com musculação para colocar em prática o que sabem na segunda-feira do Carnaval 2012.

– Para nós, o ensaio é à vera! Não tem brincadeira não. Estamos colocando em prática a coreografia do dia do desfile e adequando-a com o andamento da bateria. É uma hora e vinte minutos de muito suor e dedicação – garantiu Sidclei.

Já Gleice Simpatia, desde 2007 na escola e pelo segundo ano consecutivo dançando com Sidclei, revela que a coreografia que será apresentada aos jurados na Avenida não é executada nos ensaios de quadra.

– Nós só a fazemos nas madrugadas, na Marquês de Sapucaí, e nos ensaios fechados. Este ano ainda temos o prazer de ter o Carlinhos Coreógrafo nos ajudando na coreografia. Era uma vontade grande contarmos com ele e fomos pedir a Regina que ele participasse do nosso trabalho. Nós três iremos definir a coreografia em conjunto, mas o Carlinhos e o Sidclei ficarão responsáveis pela maior parte dela.

Sidclei agradeceu também ao carnavalesco Renato Lage por chamá-los no barracão para optar sobre a fantasia que o casal usará no desfile.

– Vimos o desenho e é bem legal essa postura do Renato. Ele tem a preocupação de fazer uma fantasia confortável para que possamos desempenhar bem o nosso trabalho. A prova da fantasia deverá ser feita em janeiro e, depois, vamos ensaiar com ela.

Como participar do ensaio técnico de quadra

Quem quiser conferir o ensaio técnico de quarta-feira do Salgueiro é só chegar na quadra da escola, rua Silva Telles, número 104, Andaraí, às 20h30, a entrada é gratuita e os visitantes devem posicionar-se nos camarotes, para que o espaço do centro da quadra fique livre para os componentes. A Vermelho e Branco será a terceira escola a desfilar na segunda-feira do Carnaval 2012 e enredo – 'Cordel Branco e Encarnado'- será desenvolvido pelos carnavalescos Renato Lage e Márcia Lage.

 

Comente: o que podemos esperar do Salgueiro no Carnaval 2012?