CARNAVALESCO e as rainhas de bateria: Rafaela Almeida, da São Clemente

 

 

O site CARNAVALESCO abre a série de entrevistas com as rainhas de bateria das escolas do Grupo Especial. A primeira convidada é Rafaela Almeida, que estreia no posto na São Clemente.

CARNAVALESCO – O que representa ser rainha de bateria?

Rafaela Almeida: Pra mim é representar a escola, estar no coração do desfile e acima de tudo, representar a minha comunidade.

CARNAVALESCO – O que é mais importante sambar, sorrir ou ter o corpo bonito?

Rafaela Almeida: Uma rainha precisa ser simpática e sambar muito.

CARNAVALESCO – Em um desfile, o que mais fascina: o samba, a bateria, os carros alegóricos, o casal ou comissão de frente?
Rafaela Almeida: O casal de mestre-sala e porta-bandeira, porque quando vejo o pavilhão rodando, eu me emociono muito.

CARNAVALESCO – A rainha perfeita deve ser toda trabalha em academia, ter silicone ou a mais natural possível?
Rafaela Almeida: Acho que tem que ser mais natural, mas é questão de gosto. O que não pode é fugir muito do que a pessoa realmente é.

CARNAVALESCO – O que muda na vida pessoal ser rainha de bateria? E na vida profissional após passar na Avenida o que você espera?
Rafaela Almeida: Eu comecei a ter mais compromissos com a escola e a minha vida pessoal mudou muito. Eu tenho só 15 anos e acabei deixando de fazer muitas coisas que as meninas da minha idade fazem. Minha vida agora é estudar e a São Clemente. Não tenho vida social fora disso.

Comente: