CARNAVALESCO visita obra no Sambódromo e conta detalhes

A cada dia que passa o sambista que vê o Sambódromo fica com receio que o palco construído em 1984, em apenas 120 dias, não fique pronto para o carnaval de 2012. Calma. Representei o site CARNAVALESCO para acompanhar a reforma do Sambódromo e ouvi de um dos engenheiros responsáveis, que os ensaios técnicos e os desfiles oficias ocorrerão normalmente.

Fui instruído a usar os EPIs – equipamentos de proteção individual -, e o usa das botas facilitou para caminhar entre terra e pedras. A primeira impressão foi: o que fizeram com a Sapucaí que vi até três meses atrás? Está um canteiro de obras. Porém, o que mais me surpreendeu é que os tapumes e o entulho no terreno da cervejaria farão parte da paisagem do Sambódromo até depois do Carnaval de 2012. Isso significa que, simplesmente, a Avenida ficará “pronta” para o desfile. Isso não quer dizer que toda a obra estará concluída. A implosão do antigo prédio da Brahma – ocorrido em 5 de junho deste ano – foi o primeiro passo para a reconstrução da Sapucaí. Em seguida, começaram propriamente os trabalhos, com a retirada dos entulhos para liberação do espaço.

Enquanto passava para o lado ímpar da arquibancada (que não foi demolido), pude ver inúmeros funcionários trabalhando em toda a extensão da pista, atualmente irreconhecível, e caminhões passando, a todo momento, levando os destroços dos antigos camarotes. Do outro lado, conversei melhor com o engenheiro, que me acompanhou durante toda a visita, e ele  garantiu que a obra da Passarela estará concluída até o final desse ano. Consegui observar o quão grandiosa será essa reforma. Em frente ao setor 5, as futuras arquibancadas já têm os pilares de sustentação construídos. Em frente aos setores 3, 7 e 9, já estão em processo de finalização de fundação.

Também fui informado pelo engenheiro que essas obras de ampliação do Sambódromo estão dentrodo prazo – até adiantadas, como ele garantiu -, e conforme for necessário, ele aumentará a quantidade de funcionários e também colocará mais um turno de trabalho, já que hoje são dois. Os setores ímpares também receberão uma reforma. Embora tenha visto vários funcionários limpando e lavando as arquibancadas do setor 9 e o lado de trás, voltado para o viaduto São Sebastião. ainda há uma preocupação com banheiros, pintura, bares e aos acessos, que não estão à altura do grande espetáculo que é visto na Avenida.

Pelo projeto as obras “continuarão” durante o carnaval, até porque, como foi falado anteriormente, apenas a Avenida ficará pronta. Ainda está previsto a construção de um moderno prédio atrás do Sambódromo, no lugar da antiga fábrica, com previsão de entrega no final de 2015. Ou seja, o carnaval vai acontecer, e há a possibilidade de colocação de tapumes atrás do setor par das arquibancadas. Assim, as obras para adaptação para a olimpíadas de 2016 continuarão. Como já mencionei, os entulhos permanecerão até este período – a quantidade ainda é grande nos fundos de onde serão erguidas as novas arquibancadas.

Como nem todas as perguntas que fiz ao engenheiro ele pode responder – até porque não era de sua alçada – ao chegar ao trabalho, por e-mail, enviamos outras perguntas para tentarmos obter melhores respostas com a pessoa responsável pela obra. Confira:

As arquibancadas:

“O fornecedor dos pré-moldados já está contratado, mas as peças ainda não estão sendo fabricadas. As peças pré-moldadas (vigas e lages) dos módulos das arquibancadas serão fabricadas fora, mas os pilares e os módulos pequenos serão fundidos no local. Esta fase ainda não começou e a fabricação das peças só poderá ser iniciada após a conclusão do projeto estrutural”

Obras:

“Está nas fases de finalização de preparação do terreno para implantação da estrutura e execução de sondagem, mobilização da construtora contratada e elaboração dos projetos complementares, como: fundações: estrutural; instalações elétricas; instalações hidraulicas; combate a incêndio”.

Outras curiosidades:

– As lajes e as peças pré-moldadas dos módulos tem previsão de começarem a aparecer no final de setembro.

– Cada novo bloco terá arquibancada com capacidade para 2.880 pessoas e 48 camarotes com capacidade para 576 pessoas.

– As frisas, terão capacidade para 1194 pessoas cada.

– Duas escadas e dois elevadores atenderão ao público das arquibancadas, e uma escada e um elevador atenderão aos camarotes.

– Cada novo bloco intermediário terá camarotes com capacidade para 60 pessoas

– São 60 mil toneladas de entulho. Material suficiente para encher três mil caminhões. Tudo é reaproveitado. O ferro vai direto para uma siderúrgica e o concreto fica na obra. O material é tratado no local com uma máquina que é uma usina de reciclagem móvel. O concreto velho fica pronto pra ser utilizado novamente.

– Com esse reaproveitamento, o custo da obra pode ficar até 20% menor.

– Outro benefício é que desta forma, evita-se jogar material em lixões, evitando aumentar o estoque de lixo e consegue-se utilizar o material de obras em outras obras.

Comente abaixo: