Casal de mestre-sala e porta-bandeira da Unidos da Tijuca une sorte e trabalho

Juntos há 18 anos, o casal de mestre-sala e porta-bandeira da escola do Borel, Marquinhos e Giovanna, pode se considerar uma dupla de sorte. Desde que saíram da Mangueira em 2009 e foram contratados para o carnaval de 2010 da Tijuca, a Tijuca deixou a fila de títulos. Já visando o carnaval 2012, eles também já iniciaram os trabalhos de ensaio.

Giovanna contou ao CARNAVALESCO sobre a rotina do carnaval, a qual ela diz que não parar nem quando acabam os desfiles:

– Eu fico nervosa até em ensaio na rua. Nosso preparativo está intenso e muito bom. Estamos à vontade fazendo os passos e o samba ajuda muito na nossa coreografia. O carnaval para mim é direto, tem evento, show, não sou daquelas que vou para academia e fico me matando. Faço sim meus exercícios para manter minha vida saudável, mas não sou obcecada. Para a gente, o carnaval é o ano inteiro.

Já Marquinho conta ao CARNAVALESCO sobre a rotina dos ensaios que já começaram com sua fiel porta-bandeira:

– Ensaiamos três vezes na semana, duas horas por dia. Nada que tome muito nosso tempo e nem desgaste muito o nosso corpo. Estamos conhecendo o samba e ele tem que entrar na veia. Sinceramente, ano passado fiquei com o corpo muito debilitado, porque acaba juntando tudo. Estava muito magro, esse ano quero estar mais equilibrado.

Ambos não deixaram de falar sobre o tempo juntos (18 anos), e sobre o que se pode esperar dessa dupla no próximo desfile:

– Imagina uma dupla que tem 18 anos juntos. Eu fico me perguntando: o que posso fazer mais? Apenas tenho que agrupar o samba e a dança– disse Marquinho, antes de ser complementado por Giovanna:

– Vocês podem esperar que eu e Marquinhos sempre viremos com muita alegria, simpatia e a beleza. Queremos passar felicidade para o público que nos acompanha e torce sempre para a gente.

Comente: