Ciça é apresentado na Ilha e diz que vai manter batida de caixa introduzida por Thiago Diogo

 

 

 

A quadra da União da Ilha do Governador ficou lotada nesta quarta-feira para a festa de São Jorge e a apresentação do novo comandante da “Baterilha”, o mestre Ciça. Em entrevista ao site CARNAVALESCO, ele revelou o que está pensando para o Carnaval de 2015. – É com uma enorme satisfação que estou chegando na “baterilha”, através do convite do presidente Ney Filardi, que depositou toda confiança no meu trabalho. Estou revendo os meus conceitos, onde errei e acertei, vou mudar algumas coisas em mim para melhorar. Colocarei um pouco da minha característica na bateria, mas não vou mudar muito. A batida das caixas, que foi introduzida pela mestre Thiago Diogo, vai continuar – afirmou Ciça.

* CLIQUE AQUI E VEJA FOTOS DA FESTA NA ILHA

O mestre explicou que os ensaios começam no dia 7 de maio. – A partir daí, aos poucos, vamos colocando a bateria do jeito que a gente quer, mas sempre valorizando a prata da casa. Tenho uma renovação dentro de mim e estou com muito tesão para dar o meu melhor na Ilha – disse.

Ciça comentou o desfile de 2014 na Grande Rio e o que sentiu de apoio da comunidade insulana. – O carnaval de 2014 foi de muito aprendizado. Não quero repetir algumas coisas que não foram legais. Cheguei na Ilha e tive uma recepção fantástica. Me surpreendi bastante. É só olhar os ritmistas, a rapaziada está feliz, todos me receberam de braços abertos. Minha contratação era um sonho do presidente, que só após a minha saída da Grande Rio me chamou pra conversar, a gente acertou e vou fazer por onde não decepcionar. Gosto de trabalhar, sou um cara dedicado, o primeiro a chegar e o último a sair, vou fazer minha escolinha de bateria e se a rapaziada está feliz, eu também estou feliz – contou Ciça.

O presidente da União da Ilha, Ney Filardi, explicou a contratação de mestre Ciça. – Era um sonho antigo. Com a saída do mestre Thiago para a Grande Rio, não pensei duas vezes e contratei na hora. Tenho como dogma a ética, não conversar com ninguém que esteja vinculado a outra escola, o Ciça só foi contratado depois que ele se desvinculou da Grande Rio, respeito muito isso – disse o presidente insulano.

A festa para São Jorge na União da Ilha teve início pela manhã com uma missa emocionante. Uma longa queima de fogos com mais de vinte minutos de duração encerrou a celebração. A partir do meio dia, começou a ser servida a feijoada, que teve como atração musical, o grupo Sambanós, João Vitor e banda com participação especial de Marquinhos Sensação e do Padre Omar, além da banda Tocando Idéias.

Comente: