Colecionadora de vitórias, parceria de Charuto e Fernando de Lima vence mais uma vez na Santa Cruz

 

Já passava das cinco da manhã, quando o samba de Jorge Charuto, Marcelo Borboleta, Ivan Ribeiro, Doutor e Fernando de Lima, foi anunciado como o hino oficial da Santa Cruz, no carnaval de 2013. Apesar da quadra não estar tão cheia, como no início da noite de sexta-feira, a comemoração dos vencedores foi feita com muita animação e samba no pé. – Já ganhei 11 vezes aqui na escola, mas a emoção nunca é a mesma. Tô arretado e abestado – disse Charuto, citando um dos versos de sua obra.


* Clique aqui e ouça o samba da Santa Cruz para 2013


* Veja aqui o vídeo do anúncio do samba da Santa Cruz para 2013

Antes de fazer o anúncio oficial, o presidente da agremiação, Moysés Antonio Coutinho Filho, o Zezo, agradeceu a todos os compositores que chegaram a final e revelou que pediu ajuda de pessoas, especializadas, de fora da escola, para decidir a obra que seria escolhida como a oficial da agremiação no próximo ano.

– Com um samba bom, ganha-se em quase todos os quesitos. O samba tem que estar rigorosamente dentro do enredo, com leitura fácil, melodia forte e um refrão marcante, porque infelizmente as escolas do acesso não tem muita divulgação, então temos que chegar na Avenida com uma obra que já marque de cara, pras pessoas saírem cantando e isso vai contagiando a todos, consequentemente – declarou Zezo ao CARNAVALESCO.


* Confira aqui galeria de fotos da final

Reafirmando as palavras do presidente da Verde e Branco, Sylvio Cunha, carnavalesco da escola, contou a nossa reportagem, que deu total liberdade aos compositores, para fazerem suas obras.

– Quem conhece meu trabalho, sabe que sempre deixo os compositores bem soltos para realizarem os sambas. Mas claro que dentro do bom senso. Acho que o primeiro ponto, é que tem que ser um samba de enredo. Depois que tenha boa melodia e comunicação com a comunidade e o público na Sapucaí, para que se torne popular, já de cara.

Recém-contratado da agremiação, Paulinho Mocidade, que estava afastado do carnaval carioca, há três anos, revelou que estava sendo assediado por diversas escolas do Rio de Janeiro, mas decidiu pela Santa Cruz, por conta do carinho especial, que tem com a Verde e Branco.

– Cheguei na escola tem uma semana. Estou muito feliz por querer e ter motivação para fazer um trabalho muito firme aqui.  Estive afastado alguns anos do Rio, por estar cantando em escolas de samba de Porto Alegre, mas já havia um namoro com outras escolas, além da Santa Cruz, mas escolhi ficar aqui por já ter um carinho especial com a escola, que não vem de agora.

Com seu ensaio técnico na Marquês de Sapucaí, marcado para o dia 15 de dezembro, a escola já vai começar na próxima semana, o trabalho com a sua comunidade, para que o canto seja perfeito no dia de seu desfile oficial, na sexta-feira de carnaval.

– Falhas sempre existem, mas estamos aqui para corrigi-las. Então já vamos começar com dois ensaios na semana, um de comunidade e outro de bateria, para trabalhar em cima do que erramos no último carnaval, já com o nosso samba de 2013, que tenho certeza que vai empolgar a Sapucaí – disse Vladimir Peixoto, diretor de carnaval da Santa Cruz.

Com apresentações todas praticamente no mesmo nível, a disputa na agremiação teve logo de cara duas obras favoritas ao título. As parcerias  de Claudio Russo e de Fernando de Lima. Porém, a segunda se sagrou melhor, aos olhares da diretoria da escola, talvez pelos dois refrões fortes, que logo pegaram na quadra e foram bem cantados pela comunidade, logo no início da noite, já que foi a primeira parceria a subir no palco. Logo em seguida, a parceria de Jack Topete, passou regular, cumprindo bem seu papel, ajudado pelas passadas, que eram apenas seis, que se talvez fossem mais longas, poderia haver uma perda de fôlego. A parceria de Claudio Russo, terceira a performar, animou a comunidade, fazendo todos cantarem durante toda a apresentação. O investimento em torcida e adereços, destacando dois dragões que cruzavam a quadra, foi um dos pontos altos da apresentação. Já a parceria de Ditão, apesar de ter tido pouca gente na quadra durante sua apresentação, conseguiu levantar os presentes, que também interagiram e reagiram muito bem ao samba.

Sexta colocada no último carnaval, a escola, que trará o enredo, "O Dragão do Mar e a Lenda do Ceará", buscará a tão sonhada volta ao Grupo Especial, que não vem há 10 anos.

Comente: