Com engarrafamento na Av. Brasil e Paes animado, Mocidade inaugura nova quadra

'De lá pra cá, daqui pra lá / Eu vou / Com meu amor, vou viajando / Nessa Avenida', o samba é de 1994, ano em que a Mocidade Independente de Padre Miguel tinha a Avenida Brasil como tema de seu enredo. Daquela vez, o encontro entre as duas gigantes não foi dos melhores, já que a escola não passou do oitavo lugar na classificação, mas, neste sábado, o torcedor da Verde e Branco de Padre Miguel teve um ótimo motivo para Foto: Rodrigo Coutinhoreferir-se à maior via da cidade do Rio de Janeiro. É na Avenida Brasil a nova casa da Mocidade, que em sua inauguração ficou lotada, com direito a festa de todos os segmentos da escola.
 

* Clique aqui e veja fotos da quadra

Situada na altura do número 30.000, altura de Padre Miguel, o espaço tem capacidade para oito mil pessoas, lotação quase atingida neste sábado. Além do espaço da quadra em si, o terreno ainda abrigará um grande estacionamento e uma vila olímpica para atender a comunidade da escola, ambos, porém, ainda em construção e com previsão de conclusão de dois meses para o primeiro, e seis meses para o segundo.

O terreno pertencia ao Governo do Estado e foi cedido à escola através de um pedido do vereador Jorge Felipe, que também é presidente da Câmara. A obra foi custeada pela Prefeitura do Rio e é mais uma das quadras prometidas e entregues para as agremiações cariocas. O prefeito Eduardo Paes chegou por volta de 15h na quadra da Verde e Branco e demonstrou alegria.
 

* Clique aqui e veja o vídeo: Eduardo Paes canta samba de esquenta da Mocidade na inauguração da quadra

– Essa quadra é uma conquista do povo da Zona Oeste. Além de abrigar a Mocidade, que é uma das grandes escolas do carnaval, vai servir como ponto de apoio para a comunidade dos bairros vizinhos. Uma vila olímpica será feita aqui e a tendência é a Prefeitura continuar com essa filosofia de trabalho. Estamos unindo o útil ao agradável: valorizando as escolas, nosso mais precioso bem cultural, e dando lazer à população – afirmou Paes, que agradeceu mais uma vez a maciça votação que teve na Zona Oeste da cidade, fato que foi decisivo para elegê-lo há quatro anos.

– Eu não me esqueço de vocês. Não há um dia que não levante da cama e lembre o apoio que tive da Zona Oeste na eleição passada. Costumo dizer que sou o homem mais feliz do mundo por ser prefeito do Rio de Janeiro. Tenho certeza que, da Dilma a qualquer outro prefeito do Brasil. sou invejado por administrar essa cidade. Todos visam o Rio, todos querem vir ao Rio e vocês são muito responsáveis por isso – disse ele em tom empolgado. Eduardo Paes chegou até a cantar sambas antológicos da Mocidade e pegou uma componente da escola no colo. Simpático, atendeu aos inúmeros pedidos de foto e foi bastante cumprimentado.
 

* Vídeo: Discurso do presidente da Mocidade na inauguração da nova quadra

O presidente da escola, Paulo Vianna, não escondeu a emoção com o momento. Ele afirma que a primeira das duas metas que traçou foi alcançada.

– É um dia emocionante de verdade. Sempre sonhei com esse momento e hoje estamos realizando. Agora quero ser campeão do carnaval, só está faltando isso – afirmou.

Durante o evento foi anunciado também que a antiga quadra, localizada na rua Coronel Tamarindo, reduto de independentes, não será usada por outra instituição. A Prefeitura se comprometeu a desenvolver projetos sociais no local, todos eles vinculados com a imagem da Mocidade.

A Festa

Desde os primeiros minutos da tarde deste sábado, a movimentação no até então pacato terreno não era a habitual. Muitos carros e componentes chegando à nova quadra da Mocidade ocasionaram até mesmo um engarrafamento na pista da Avenida Brasil sentido Campo Grande.

Um trio elétrico foi colocado na entrada da quadra e alguns segmentos – bateria, baianas, casal de mestre-sala e porta-bandeira e passistas receberam o prefeito Eduardo Paes. A fita de inauguração foi cortada e a festa migrou para dentro da quadra. Vale a pena frisar a ótima organização do evento, que transcorreu sem nenhum transtorno. Após o intérprete Luizinho Andanças cantar sambas da escola, ao som da Bateria Não Existe Mais Quente, comandada por Dudu, Bereco e Andrezinho, uma roda de samba animou a feijoada de inauguração da quadra da Mocidade.

Avaliação da nova casa

O som da quadra é digno de elogios, mas a acústica deixa um pouco a desejar quando se está distante do palco. O teto é alto e a quadra conta com janelões que permitem a circulação do ar, o que ameniza bastante a sensação de abafamento comum às quadras de escola de samba. A acessibilidade para o portador de deficiência física também é destaque. Os acessos ao segundo andar – camarotes – têm rampas e ao redor da quadra banheiros especiais foram instalados. Há também espaço suficiente para os segmentos da escola se apresentar, além de camarins para servi-los. A partir de agora, a Mocidade tem uma verdadeira casa de shows na mão e pode torna-la rentável com um bom trabalho.  

Um ponto que ainda pode melhorar é a decoração. Desconta-se o fato de ser uma inauguração, logo o local ainda não está totalmente carnavalizado. Com relação ao transporte, ficou fácil ir à quadra da Mocidade. Uma infinidade de linhas de ônibus para literalmente na porta da escola.

Comente: