Com Maria Bethânia na quadra, Mangueira tem final de samba eletrizante neste sábado

A decisão será na foto, como dizem os admiradores das corridas de cavalo. A Mangueira escolhe neste sábado seu samba para o Carnaval 2016 e a expectativa é de uma disputa eletrizante na quadra da agremiação. Com a escola totalmente indecisa a escolha vai ficar para os últimos versos e acordes de cada samba. A grande homenageada do desfile do ano que vem, Maria Bethânia, vai marcar presença na quadra. Com o enredo "Maria Bethânia – A menina dos olhos de Oyá", a Estação Primeira vai encerrar os desfiles de 2016 na Marquês de Sapucaí.

* OUÇA AQUI OS SAMBAS FINALISTAS

VEJA AQUI: LUIS CARLOS MAGALHÃES COMENTA SOBRE OS SAMBAS FINALISTAS DA MANGUEIRA

Três parcerias brigam pelo direito de ser o hino oficial da Verde e Rosa. O estreante Pedrinho da Flor e parceiros, o octacampeão da escola Lequinho e parceiros e os atuais vencedores na Mangueira, Alemão do Cavaco e parceiros. A escola recebeu 35 sambas em seu concurso que durou pouco mais de dois meses.

* Só no CARNAVALESCO: ouça a versão ao vivo dos sambas finalistas da Mangueira para o Carnaval de 2016

Diante de tanta expectativa para a escolha do grande campeão, a quadra da Mangueira estará aberta ao público a partir das 22h e a abertura da noite fica a cargo do grupo Arruda. Às 22h30 haverá um sorteio para definir a ordem de apresentações que devem começar por volta de 1h30 da manhã. O vencedor deve ser conhecido perto das 6h já de domingo. Cada parceria terá 40 minutos para se apresentar e serão duas passadas sem bateria, seis com, mais duas só com o canto na quadra e o restante do tempo com bateria.

* LEIA AQUI: Internautas apontam parceria de Alemão do Cavaco favorita para vencer na Mangueira

Corpo de 45 jurados tem a decisão nas mãos

E a quem cabe a incumbência de definir qual será o samba da Mangueira para o Carnaval 2016? As 45 pessoas que integram o corpo de jurados, como explica o presidente Francisco de Carvalho, o Chiquinho da Mangueira. – São pessoas que têm serviços prestados à escola, representantes de segmentos, de alas técnicas e de comunidade. Pessoas que estão qualificadas a escolher o samba da Mangueira – explicou Chiquinho, que não integra o júri, apenas anuncia o campeão.

O diretor de carnaval Junior Schall é uma dessas pessoas e em contato com a equipe do CARNAVALESCO afirma que a escola tem um bom problema para resolver. – Acredito que seja um doce problema e que outras escolas gostariam de enfrentar. Esse ano há uma dúvida muito grande, que no ano passado não existia por exemplo. Em uma disputa tão acirrada qualquer detalhe pode ser significante. Letra, melodia, melhor adequação ao enredo.Tudo isso é levado em consideração. E há ainda um fator determinante: somos a última escola de segunda-feira – esclareceu Junior Schall.

O carnavalesco Leandro Vieira explica que a seu juízo qualquer uma das três obras finalistas oferece condições de sustentar seu projeto visual para o enredo da Mangueira. – A minha função é verificar a adequação do samba ao enredo. E o que posso garantir é que qualquer samba que venha a ser escolhido atende os nossos anseios. Fico muito feliz de possuir sambas tão bons no meu ano de estreia aqui – declara.

No duelo das composições, diversas vitórias

A elogiada safra mangueirense vai opor na grande final duas parcerias de peso com uma estreante na escola, mas consagrada fora dela. De um lado Alemão do Cavaco e parceiros, atuais campeões e que sempre que foram vencedores na Mangueira garantiram as quatro notas 10 em samba-enredo no desfile. Do outro Lequinho e companhia, compositor vencedor oito vezes, e que implementou um estilo de composições que se consagrou na escola. E ainda Pedrinho da Flor, já vencedor no Salgueiro e Unidos da Tijuca, mas que logo em sua estreia na ala de compositores da Verde e Rosa, alcança sua primeira final.

A parceria de Alemão do Cavaco, Almyr, Cadu, Lacyr D Mangueira, Paulinho Bandolim e Renan Brandão foi construída através da união de três outras já campeãs na escola e unificadas no ano passado. Para tentar o bicampeonato foram gastos cerca de R$ 50 mil. – Nossa obra como um todo tem uma boa qualidade, mas sem dúvida na quadra o que tem mais conquistado as pessoas é nosso refrão principal. A construção em primeira pessoa é um recurso que já foi utilizado pela parceria no ano do Nelson Cavaquinho. Acredito que tenhamos sido felizes na tradução do que a sinopse pedia – afirma o compositor Renan Brandão. São aguardadas até 800 pessoas para a disputa final pela parceria.

Lequinho e seus parceiros prometem mais uma grande festa na quadra, como foi ao longo de toda a disputa. Para tentar o título foram gastos cerca de R$ 100 mil e 500 pessoas são esperadas na quadra. – Nossa parceria é baseada numa relação quase familiar. Estou há muitos anos com estes parceiros na Mangueira e ganhando ou perdendo nada muda em nossa relação. Nossa melodia possui a valentia necessária para encerrarmos com chave de ouro o carnaval da Mangueira. A nossa escola terá um grande samba, independente daquele que for escolhido – afirma Lequinho.

O estreante Pedrinho da Flor destaca que a religiosidade de Maria Bethânia ficou explicitada na obra. – Acredito que toda quadra de escola de samba se envolva com sambas que passem uma mensagem religiosa, pois o samba tem muito sincretismo. É uma surpresa e uma honra muito grande participar desta final – diz Pedrinho da Flor, que espera de 600 a 700 pessoas na torcida. Foram gastos aproximadamente R$ 100 mil pela parceria.

SERVIÇO:

Final de samba-enredo da Estação Primeira de Mangueira
Local: Palácio do Samba, Rua Visconde de Niterói, 1072
Abertura da quadra: 22h00
Show de Pagode: 22h30
Apresentação da escola: 00h
Início das Apresentações: 01h30
Tempo de passagem para cada samba: 40 minutos (2 sem bateria, 6 com bateria, 2 sem bateria e o restante do tempo com bateria)
Ordem de Apresentação: sorteio às 22h30 na quadra
Previsão de anúncio do samba campeão: 05h30
Entrada: R$ 40,00
Mesa: R$ 60,00
Camarote: R$ 2.000,00 (para 10 pessoas)
Informações: 21 2567-3419 ou vendas@mangueira.com.br

Como chegar:
A quadra da Mangueira fica a cerca de 500 metros da estação de trem de mesmo nome. Aos sábados a estação funciona até as 21h. Apenas uma linha de ônibus passa na porta da quadra: 371. É possível usar outras linhas, mas neste caso será preciso cruzar o viaduto que liga a rua São Francisco Xavier à rua Visconde Niterói, passando por cima da linha do trem. Basta desembarcar antes do mesmo: 239, 247, 249, 254, 363, 383, 391, 455, 456, 457, 458, 459, 622, 627, 629, 630, 711, 2251

Táxi:
Zona Sul: R$ 40,00
Centro: R$ 25,00
Tijuca: R$ 20,00