Com muita fé, Mocidade Alegre vai em busca do terceiro título consecutivo no Carnaval de São Paulo

 

 

Dona de nove títulos do Grupo Especial paulistano, a Mocidade Alegre vai levar a fé para avenida, na busca de seu terceiro título consecutivo do Carnaval de São Paulo. Com o enredo “Andar com fé eu vou… Que a fé não costuma falhar”, a escola do bairro do Limão, na Zona Norte da capital paulista, vai apresentar em cinco setores, as mais diferentes formas de expressão desse sentimento que move a humanidade.

Terceira a se apresentar no sábado de carnaval, a escola conta pela primeira vez com o intérprete Igor Sorriso, que no ano passado defendeu as cores da Acadêmicos do Tucuruvi, e que desde 2010 é a voz oficial da São Clemente, no Rio de Janeiro.

Desde 2009 responsáveis pelos desfiles da escola e há três anos assinando o carnaval em dupla, os carnavalescos Sidnei França e Márcio Gonçalves pretendem abrir o desfile retratando a fé naquilo que não se vê. As romarias, as devoções e os mistérios de um sentimento que não se consegue explicar, mas gera força e conduz a vida de milhares de pessoas.

As religiões e o discurso de que todas buscam, por diferentes caminhos, o mesmo objetivo, será retratado no segundo setor da escola. Como elas se propagaram e se tornaram tão presentes nos costumes e na vida dos mais diferentes povos. O terceiro setor apresenta a fé no sobrenatural. A bruxaria, o ritual da mesa branca e até os medos, como o do gato preto e o do espelho quebrado, serão mostrados pela Morada do Samba nesse trecho do desfile.

A tentação de prever o futuro é o tema do quarto setor da escola. O jogo búzios, as cartas do tarô, o horóscopo e as ciganas serão lembrados. Além do “Mercado da Fé”, com suas poções milagrosas, suas soluções momentâneas e o folclore que gira em torno do mundo das previsões.

Por fim, a Mocidade leva a esperança ao Anhembi. Acreditar que o impossível se torne possível. Jogar na loteria e ter fé que um dia a sorte pode aparecer. Crer na “boa fé” das pessoas, dos políticos e da família. Para a escola, o mais importante é que para tudo na vida se tenha fé, pois ela não costuma falhar.

 

Autores do samba: Ana Martins, China da Morada, Douglas Sabião, Marcio Bueno, Rodriguinho e Victor Alves

Intérprete oficial: Igor Sorriso

Obrigado meu Deus
Pela fé que me guia
Em romaria, na procissão
Acendo velas na caminhada
E fecho os olhos em devoção
Ó Pai… Conduz teus fieis a buscar
Na eternidade encontrar a salvação
Religiosamente acreditar
Não importa a luz que te faz caminhar
Tenha fé que a fé não costuma falhar

Arruda pra benzer, ervas pra curar
Tem reza forte da Maria Benzedeira 
Firma o batuque no meio desse terreiro
Na crença do mandingueiro

Figa de guiné, patuá 
Segue o cortejo pelas ruas da cidade
Tantas promessas, mercadores de ilusão
E tem videntes, cartomantes, ciganas
Destino na palma da mão
O amanhã, o futuro virá
Eu boto fé, tudo vai melhorar
Basta querer, acreditar, tá dentro de você
É o povo abraçado em comunhão
Agradecido, chega ao fim a procissão
Brilho nos olhos, alma lavada e paz no coração

De joelhos eu vou cantar
Tenho fé de verdade, vou além 
Na Mocidade o samba diz amém

Comente: