Com ‘nota máxima’ nos últimos anos, bateria da Tijuca vai levar três bossas para ensaio

 

 

Desde que conquistou o título do Carnaval 2010 e saiu de uma fila de mais de 70 anos de espera, a Unidos da Tijuca vem lidando com um "problema" que toda escola gostaria de enfrentar nos últimos carnavais, o favoritismo. E de lá pra cá ela vem lidando com isso muito bem, pois a pior colocação foi o terceiro lugar em 2013. 

Assim como os demais segmentos, o coração da escola também lida com a pressão de ser uma das baterias mais conceituadas do carnaval atual. Para o mestre Casagrande o grau de exigência com a Pura Cadência cresce a cada ano. – Desde 2010 fechamos a nota (30 pontos) e é uma responsabilidade muito grande. Estou na escola desde 1979 e o primeiro mestre que conseguiu esses resultados fui eu, disse Casagrande ao CARNAVALESCO.

O mestre tijucano afirmou que no ensaio técnico pretende treinar três bossas para o desfile oficial. – Eu trabalho com as três, mas escolho uma para o dia oficial. Depois eu decido qual utilizar. Tem muita gente que contesta o meu trabalho, mas o resultado está aí, disse Casagrande.
 
Possíveis Destaques

Ainda de acordo com o mestre Casagrande, o grande destaque do treino da azul e amarelo do Borel neste domingo deve ser o cantor Tinga, que faz sua estreia na agremiação depois do título no carnaval passado com a Vila Isabel. – O Tinga é um monstro, é aquele canto reto. Sua característica de cantar para fente se casou perfeitamente com a bateria Pura Cadência, elogiou Casagrande.

Com o peso de ser uma das favoritas ao título, a Unidos da Tijuca vai fechar os desfiles de 2014 na Marquês de Sapucaí com o enredo "Acelera, Tijuca" de autoria do carnavalesco Paulo Barros.

Comente: