Com presença da família Arraes, Vila Isabel escolhe samba para 2016 buscando superar dificuldades

Na expectativa de superar os resultados ruins dos dois últimos carnavais, a Vila Isabel fará a final de samba neste sábado para escolher o hino que vai ilustrar o enredo ‘Memórias de Pai Arraia – um sonho pernambucano, um legado brasileiro’. A escola, que teve nove sambas inscritos na disputa desse ano, leva quatro obras para a final, que contará com a presença da família do homenageado, Miguel Arraes. Antes das apresentações das parcerias, o público presente já poderá desfrutar das atrações da escola. Quem será responsável pela abertura da noite é a Velha Guarda Musical da Vila. Em seguida, haverá a tradicional apresentação dos segmentos, como casal de mestre-sala e porta-bandeira, ala de passistas, baianas e bateria, ao som dos sambas clássicos da escola de Noel.

* OUÇA AQUI OS SAMBAS FINALISTAS

* NOVIDADE: personalize seu perfil com o CARNAVALESCO para as finais de samba da Mangueira e da Vila Isabel
 
Igor Sorriso cantará os quatro sambas durante a final
 
Uma inovação que ocorrerá na final da Vila será o intérprete da escola, Igor Sorriso, cantando os quatro sambas finalistas. Cada apresentação terá meia hora de duração, sendo 15 minutos com os cantores de cada parceria, 5 minutos apenas com o canto da torcida e os 10 últimos minutos na voz de Igor. As parcerias se apresentarão na seguinte ordem: Jaiminho Harmonia; Claudio Emiliano; Martinho da Vila; Alcir Hygino. Um dos responsáveis por essa inovação é o presidente da Vila, Luciano Ferreira, que afirma fazer questão de ouvir os sambas na voz de Igor. O presidente diz que procura um samba adequado ao enredo e reforça que a diretoria tem trabalhado intensamente para realizar um grande carnaval.

VEJA AQUI: LUIS CARLOS MAGALHÃES COMENTA SOBRE OS FINALISTAS
 
– Tenho certeza de que escolheremos um grande samba. Nós vamos abrir a segunda de carnaval, mas isso não é um problema, porque confio na minha comunidade. O Alex está fazendo um grande projeto. A cada fantasia que ele me apresenta, eu fico mais feliz. Será um carnaval limpo, leve.

LEIA AQUI: COMPOSITORES CONTAM SUAS EXPECTATIVAS PARA FINAL
 
Luciano conta que a final deve terminar cedo, por volta das quatro e meia da manhã, para “não massacrar o público”. Ao contrário da tradição da escola de Noel, que costuma comemorar na Avenida Boulevard após o resultado das finais, esse ano a comunidade só irá fazer a festa dentro da quadra, para evitar problemas como os que motivaram a interdição da quadra recentemente.
 
'Será uma grande noite de samba', afirma diretor de harmonia
 
Décio Bastos, diretor de harmonia da Vila, diz que o público que for à final da escola terá a oportunidade de assistir a “uma grande noite de samba”. – A expectativa é de casa cheia para que possam nos ajudar a escolher nossa obra para o carnaval. Nós nos preocuparmos em dar o máximo de conforto a quem for à quadra prestigiar nossa final. Não tenho dúvidas de que teremos casa cheia, então nos preocupamos bastante com a infraestrutura.

* LEIA AQUI: Internautas apontam parceria de Martinho favorita para vencer na Vila Isabel
 
Evandro Bocão, um dos membros da comissão de carnaval da Vila, também falou para o CARNAVALESCO sobre a expectativa para a final e deu sua análise sobre a safra de sambas da escola. Apesar da quantidade pequena de obras inscritas, Bocão vê de forma positiva a disputa desse ano na Vila.
 
– Acredito que o que importa não é quantidade, e sim qualidade. Destes nove, nós tivemos uns quatro ou cinco que podiam muito bem ser o samba da Vila em 2016. Não tem possibilidade de junção, até porque a Vila não gosta muito disso. Se você for ver na história da escola, foram poucas as vezes que houve junção. Dificilmente isso dá certo porque cada samba tem sua estrutura própria, sua linha melódica, seu estilo. Nós vamos escolher o samba que mais motive nosso componente, que chame o povo pra Vila, que caia no gosto da comunidade.

O site CARNAVALESCO esteve na quadra e você pode conferir os vídeos das apresentações. É só clicar abaixo no nome de cada parceria. 

Parceria de Martinho da Vila

Parceria de Alcir Hygino

Parceria de J.P

Parceria de Jaiminho Harmonia

Bocão afirma que a Vila tem tudo para ser “a grande surpresa do carnaval” e que a fase de maiores dificuldades já foi superada. – Se você parar pra pensar, somos uma escola com quesitos muito fortes. Temos o Alex de Souza, responsável pelas fantasias e alegorias. Temos um casal forte, com um mestre-sala que é cria nossa, foi para a Imperatriz, aprendeu bastante lá e agora está de volta para casa. Temos uma ótima bateria e, é claro, a nossa tradição de sempre trazer um bom samba, que não será diferente esse ano.
 
'Samba tem que contar o enredo', diz Alex de Souza
 
O carnavalesco da Vila, Alex de Souza, diz esperar um samba que ajude a contar o enredo em homenagem a Miguel Arraes e, que ao mesmo tempo, satisfaça as necessidades da escola em termos poéticos e melódicos. – Acho que o samba, além de representar muito bem o enredo, para que as pessoas possam compreender a proposta da escola, tem também que de alguma forma contagiar o público, pois isso é fundamental para um bom desfile.
 
Alex conta que os preparativos da agremiação estão fluindo bem, apesar dos recentes problemas enfrentados.  Ele promete que a escola fará um carnaval “belo e competitivo” e aposta na qualidade do enredo, que ele ressalta ser “cultural, e não político”. 
 
– No início, acho que o enredo não foi compreendido pelo seu viés correto, mas agora as pessoas já estão entendendo a proposta da escola. O trabalho no barracão está indo bem, inclusive já estamos na fase de reprodução dos protótipos. Em relação aos carros alegóricos, já estamos trabalhando em mais da metade deles. Faremos um desfile mais enxuto, com seis alegorias, até por conta do carnaval ano que vem ser mais cedo.
 
Compositores falam sobre os preparativos para a grande final
 
O site CARNAVALESCO ouviu também os compositores das quatro parcerias que estão na final da Vila. Eles falaram para a equipe sobre o processo de feitura do samba e adiantaram um pouco do que irão fazer no sábado para buscar a vitória na escola.
 
Martinho da Vila, compositor na parceria em que também estão Arlindo Cruz, André Diniz, Mart’Nália e Leonel, conta que o grupo se reuniu umas cinco vezes, sendo três na casa dele, uma na de André e outra na de Mart’Nália.
 
– O samba saiu facilmente e acho que é uma obra muito boa. Claro que ainda precisa de algumas alterações, o que é normal. Não tivemos tempo de fazer antes da entrega e agora, caso o samba ganhe, vamos nos reunir pra fazer algumas mudanças. De qualquer forma, é um samba que conta muito bem o enredo. Sonho em ver no site CARNAVALESCO, após a final, uma manchete dizendo que a Vila terá, novamente, um grande samba.
 
Também compositor da parceria de Martinho, Leonel destaca como seu trecho preferido do samba a parte final antes do refrão, com os versos “Tão bom cantarolar, me emocionar, estar aqui/ Pra ver na Avenida/ O valor da verdadeira Vila/ De gente humilde que defende a tradição no seu lugar/ Um movimento de cultura popular”.

– O samba vem crescendo gradativamente na quadra. A disputa da Vila foi menor esse ano, então tivemos poucas apresentações. Mas a comunidade tem sido muito receptiva com nosso samba. Na final, devemos levar uma torcida de 1.500 a 2.000 pessoas, e vamos fazer aquela festa tradicional, com bandeiras e fogos, mas também vamos trazer algumas surpresas, que não posso revelar. Ao longo da disputa, gastamos um valor aproximado de 50 mil.
 
Alcir Hygino, compositor da parceria com Professor Lacerda e Jurandir Terra, destaca o verso “A Vila tão seca de bons resultados”, do refrão central de seu samba, como seu trecho preferido, por ser “uma metáfora muito bonita” e que está adequada tanto ao enredo quanto “ao momento que a escola está passando”. Alcir conta que, caso ganhe a disputa, gostaria de ver no site CARNAVALESCO uma manchete que enfatizasse ser “a realização de um sonho” para ele.
 
– Eu já disputava na Vila fazia um tempo. Mas aí o Lacerda, meu amigo, que é professor de história e já me ajudava analisando os sambas que eu fazia, tava querendo compor samba na Mocidade, porque o enredo é sobre Dom Quixote e esse livro foi a tese de mestrado dele. Mas aí eu convenci ele a compor comigo na Vila junto com o Jurandir, e o resultado foi uma composição ousada e empolgante. Na final, acredito que levaremos uma torcida de 300 pessoas. Nossos gastos, até agora, devem girar em torno de 4 a 5 mil, sem contar com a final ainda.
 
Claudio Emiliano, compositor na parceria com J.P., Marcos Trappani, Kaoma e Beto Habilidade, crê que o diferencial de seu samba seja “uma letra elaborada e inteligente”. Ele diz gostar da obra como um todo, mas destaca os dois refrões como momentos mais marcantes. Claudio conta que sua parceria é composta de amigos, que se reúnem em sua casa para fazer o samba, e que já participa das disputas da Vila há seis anos, tendo ido para a final em 2010 e 2011 e para a semifinal em 2012 e 2013.
 
– Na disputa desse ano, nós gastamos em torno de 2.000 a 2.500 reais por semana. Isso porque, embora nosso palco não seja dos mais famosos, é um palco de muita qualidade. Além disso, temos os gastos de sempre, com torcida, com cerveja, com ônibus para levar as pessoas. Na final, acredito que iremos gastar uns 3.000 reais. São gastos pequenos se comparados aos das disputas tradicionais, pois a disputa da Vila foi mais curta. Isso foi muito bom para nós, compositores. Devemos levar uma torcida de 150 a 200 pessoas e fazer aquela festa de sempre, com bandeiras, papel picado. Agora, espero realizar o sonho de ganhar na minha escola e sonho em ver no site CARNAVALESCO uma manchete dizendo: “Vila Isabel dá oportunidade à parceria de novos compositores”.
 
Jaiminho Harmonia, um dos autores na parceria com Thales Nunes, Hugo Oliveira, Bonsucesso e Serjão da Vila, destaca o refrão principal como momento mais marcante de sua composição, por ser um trecho que “evoca as raízes de Vila Isabel”. Jaiminho, atualmente com 77 anos, foi recentemente condecorado baluarte da escola de Noel e já gravou com nomes como Almir Guineto, Martinho da Vila e Aluísio Machado.
 
– Eu não estava muito a fim de fazer samba enredo. Mas a minha neta, que é musa da escola, me convidou para compor junto de amigos dela, e a junção dessas cabeças jovens com a minha de 77 anos deu certo e resultou nessa obra maravilhosamente bela. Agora, se eu depois de ter me tornado baluarte ainda tiver a honra de ganhar a disputa, ficarei realizado. Estou muito feliz com a preparação da Vila para o carnaval e adoraria ver no site CARNAVALESCO uma manchete dizendo que a Vila teve uma final maravilhosa, com toda a comunidade abraçando a escola.
 
Thales Nunes, também compositor na parceria de Jaiminho, ressalta que o grupo se preocupou em fazer um samba curto e objetivo, com dois refrões “muito fortes” e que “transmitisse com clareza a mensagem do enredo”.  Thales diz acreditar na força da obra, mas respeitar a diretoria da escola e torcer para que seja escolhido o que for melhor para a Vila Isabel.
 
– Na final, vamos contar com o canto e o apoio da nossa torcida, e vamos fazer aquela festa de sempre com bandeiras e papel picado. Devemos levar entre 300 e 400 pessoas. Nós ainda não paramos para ver quanto gastamos, mas acredito que tivemos um gasto de 10 a 15 mil na disputa, isso sem contar com a final ainda.
 
SERVIÇO:
 
Final de samba da Vila Isabel
Data: 03/10 (sábado)
Endereço: Avenida Boulevard Vinte e Oito de Setembro, 382 – Vila Isabel, Rio de Janeiro
Abertura da quadra: 22h30
Apresentação dos segmentos: após meia-noite
Apresentação dos finalistas: após 1h30
Esquema de apresentação: Cada parceria terá meia hora, sendo 15 minutos com seus cantores, 5 minutos apenas com o canto da torcida e mais 10 minutos na voz de Igor Sorriso
Previsão de anúncio do resultado: 04h30
Linhas de ônibus próximas à quadra: 232, 306, 340, 341, 346, 353, 368, 390, 420, 421, 423, 425, 432, 433, 434, 435 e 438
Táxi Centro: Cerca de R$ 25,00
Táxi Zona Sul: Cerca de R$ 35,00
Táxi Tijuca: Cerca de R$ 15,00