Com safra elogiada, Tijuca escolhe samba hoje e tenta reforçar seu ‘calcanhar de Aquiles’

A Unidos da Tijuca vem sendo criticada, ano após ano, por conta dos sambas-enredo que dão o tom aos seus desfiles. Apesar das excelentes colocações que a escola do Borel tem conquistado graças à busca pela nota máxima em todos os quesitos, o samba-enredo tem sido o 'calcanhar de Aquiles tijucano'. Em 2015, quatro décimos dos 30 pontos possíveis ficaram para trás. Em 2014, mesmo com o campeonato, foram cinco décimos perdidos e em 2013, três décimos. Para 2016, os compositores da escola pretendem quebrar o estigma de que a Tijuca não desfila com sambas-enredos bem avaliados. A escolha do samba, que ocorre na noite deste sábado, será marcada pelo desejo de representar a escola com uma bela obra na Avenida em 2016. A disputa desse ano primou por um horário mais enxuto e foi elogiada por não se estender semanalmente madrugada adentro, em consonância com a veia inovadora que a escola vem criando. Com três sambas finalistas no páreo, a disputa chega ao fim com a possibilidade de que a Tijuca esteja melhor representada no quesito samba-enredo do que nos últimos carnavais, com direito à sensação de que 'se errar na escolha, ainda vai acertar', conforme Mauro Quintaes, integrante da Comissão de Carnaval da agremiação contou ao site CARNAVALESCO:

* OUÇA AQUI OS SAMBAS FINALISTAS

– Acho que é unanimidade o fato de que a Tijuca conseguiu uma excelente uma safra. Acho que isso ocorreu por conta do enredo, pela nossa sinopse, o entendimento que ela proporcionou. O enredo é inspirador. Costumo brincar que mesmo que a escola erre na escolha do samba, ela ainda vai acertar. Essa é nossa tranquilidade – pontua Quintaes, que ruma para o segundo ano consecutivo na Comissão.

* VEJA AQUI: Luis Carlos Magalhães comenta os sambas finalistas da Unidos da Tijuca para o Carnaval 2016

Para o diretor geral de carnaval e harmonia, Fernando Costa, as três obras finalistas se destacaram durante a disputa como aquelas que poderiam representar a Tijuca no próximo carnaval. Ele descartou, porém, a possibilidade de uma junção, como foi feito no carnaval que passou: – Nós achamos que os três sambas finalistas eram os que mais se encaixavam na proposta, no ínterim da disputa. Cada um dos três tem uma característica diferente e nesta noite de sábado a gente decide o melhor pra escola. Não existe possibilidade de junção como no ano passado, não será necessário – afirmou o diretor.

* LEIA AQUI: Compositores finalistas da Unidos da Tijuca revelam expectativa para a escolha do samba

Na noite deste sábado, além do seu samba para 2016, a Unidos da Tijuca escolhe também o seu segundo casal de mestre-sala e porta-bandeira. A noite marca a final do concurso que ocorreu simultaneamente à disputa e será encerrado com a escolha de novos defensores do pavilhão da escola, que já é tão bem defendido pelo primeiro casal, Rute e Julinho.

Compositores esperam reforçar o quesito samba-enredo na escola

A expectativa dos poetas tijucanos é ser exatamente 'o acerto' da direção da escola. As três parcerias finalistas buscarão, na noite de hoje, serem campeãs da disputa de samba e, consequentemente, proporcionarem notas melhores no quesito para a escola do Borel. Com a adrenalina alta nos dias em que antecederam a disputa, os compositores da Tijuca conversaram com o site CARNAVALESCO e revelaram um pouco do que promete essa grande final.

* LEIA AQUI: Internautas apontam parceria de Dudu Nobre favorita para vencer na Unidos da Tijuca

Para o músico Dudu Nobre, que compôs seu samba ao lado do presidente da Unidos da Viradouro, Gusttavo Clarão; do intérprete Zé Paulo e do amigo Cláudio Mattos. Dudu define a obra da parceria como uma 'canetada abençoada', segundo o jargão dos compositores. Ele também destaca as qualidades de sua obra e relata que ela acabou conquistando não só torcedores tijucanos, mas os amantes do samba em geral:

– A gente procurou fazer um samba que fosse realmente marcante, com frases super diferentes. Já fiz muitos sambas, esse é o meu terceiro ano em disputas e essa obra, em especial, todo mundo que escuta fala do quanto ficou bacana. Foi uma canetada feliz, abençoada. O samba melodioso, com uma pegada valente ao lado de uma melancolia alegre. Ele acabou conquistando não somente as pessoas da Tijuca, como também as pessoas do meio do samba. Acho que a escola está carente de um samba que esteja no 'Top 3' do carnaval – conta Dudu.

Para buscar a vitória na noite de hoje, a parceria de Dudu deve levar cerca de 800 pessoas para a quadra da escola: – Vamos ter um contingente de cerca de 800 pessoas na quadra. Temos muita gente querendo ir. Temos muitos amigo querendo ir. Temos ônibus de torcidas que já torceram pra mim em disputas de São Paulo e estão querendo vir. Também tem gente do meu fã-clube. Além de muitas pessoas da Viradouro, por conta do Gusttavo e do Zé Paulo. Ainda não somamos os gastos com a disputa, embora não tivemos que desembolsar para pagar os gastos com o palco, estouramos um pouco o orçamento previsto, mas os amigos entenderam e continuaram a apoiar – relatou o músico e compositor.

Ao lado dos amigos Anderson Benson, Porkinho e Minuetto RVG, o compositor Daniel Katar também se aventurou pela disputa da Tijuca e pretende, na noite deste sábado, promover uma grande festa em busca da vitória: – O nosso samba está muito 'redondo', com partes bacanas na letra e contando com o estouro de uma parte animada. Temos quatro parceiros que vieram de São Paulo, então trocamos muitas ideias pelo WhatsApp e fomos formatando o samba. Uma semana antes de gravar no estúdio, nos reunimos pessoalmente. Os compositores de São Paulo vieram pra cá e aparamos as arestas. Usamos desde a entrega da sinopse até a hora do estúdio para melhorar a obra. Foi cerca um mês de produção. Estamos programando uma festa para mais de 500 pessoas nessa final, é o nosso esperado. Pode ser que aconteça uma disputa por ingresso na nossa torcida, porque na final muita gente aparece. Nosso diferencial é que a torcida vibra e canta demais, tem briga pra pegar as bandeira, os 'pirulitos de bola', porque as pessoas querem cantar e vibrar – conta Daniel.

Daniel comemora o fato de a torcida da parceria reunir pessoas advindas de diversos lugares e revela o quanto a parceria gastou durante a disputa: – É uma coisa engraçada, porque a nossa torcida tem pessoas que vêm de São Paulo, de São Gonçalo ou do Borel. É uma mistura de gente realmente impressionante. Acho que gastamos cerca de R$ 65 mil durante toda a disputa, estamos calculando algo em torno disso – revela o compositor.

O compositor Fadico, que integra a parceria dos compositores Josemar Manfredini, Totonho e Dudu, também conversou com o site CARNAVALESCO sobre a sua obra finalista. Para ele, o samba da parceria se enquadra na linha em que a Tijuca vem construindo seus carnavais: – A Tijuca mudou e os sambas também mudaram. A construção do nosso samba foi rápida, levamos dois encontros e tivemos oportunidade de mostrar a obra para a Comissão de Carnaval. Eu era parceiro do Josemar Manfredini e então o Totonho e o Dudu chegaram – conta Fadico.

Para a final da disputa na noite de hoje, os compositores estão organizando uma grande festa na quadra da escola, com cerca de 500 pessoas na torcida: – Vai ser uma festa muito grande. Estamos preparando várias surpresas para a final. Por preocupações com a segurança, não levamos muitos efeitos especiais para a Tijuca, mas teremos uma torcida com cerca de 500 pessoas cantando bastante. Nessa disputa, gastamos cerca de R$ 110 mil reais – afirmou o compositor. 

SERVIÇO:
Final de samba da Unidos da Tijuca
Quadra da Unidos da Tijuca – Avenida Francisco Bicalho, 47
Ingresso: Mulheres não pagam até as 21h, após R$ 20. Homens pagam R$ 30 a noite toda.
Abertura da quadra: 19h
Show com a banda Swing Carioca: 20h às 22h
Apresentação dos segmentos escola: 22h
Início das apresentações: 00h
Estilo de apresentação: 40 minutos para cada samba, começando com uma passada sem bateria. Aos 20 minutos, os sambas serão cantados somente pela quadra por três passadas e, em seguida, voltam bateria e cantores.
Anúncio do campeão: entre 4h e 4h30

Como chegar: A quadra da Unidos da Tijuca fica próxima da rodoviária Novo Rio aproximadamente 500 metros.

Linhas de ônibus que passam próximas à quadra: 133, 136, 209, 277, 292, 300, 301, 302, 305, 310, 311, 312, 313, 320, 324, 328, 329, 330, 331, 335, 337, 338, 342, 343, 344, 348, 352, 353, 358, 364, 365, 366, 369, 370, 371, 373, 375, 378, 379, 380, 386, 388, 389, 392, 393, 394, 397, 398, 399, 404, 405, 440, 441, 472, 473, 474, 475, 483, 484, 485, 486, 497, 498, 606, 624, 634, 635, 2145, 2295, 2302, 2303, 2305, 2307, 2308, 2336, 2345, 2381.

Táxi Centro: cerca de R$ 15,00
Táxi Tijuca: cerca de R$ 18,00
Táxi Zona Sul: cerca de R$ 28,00