Com visual impecável e ótima leitura de Enredo, Ilha emociona a Sapucaí

 

 

O título do enredo prometeu, e a Ilha cumpriu a missão de "levantar poeira" em sua passagem pelo Sambódromo. Com um enredo que já preparava o terreno para um desfile cativante e que chamasse o público, a escola da Ilha do Governador fez uma apresentação de alto nível visual, que encantou as arquibancadas da Sapucaí. A segunda escola a desfilar no domingo de carnaval apresentou o enredo "É Brinquedo, É Brincadeira; A Ilha Vai Levantar Poeira!" em 81 minutos de desfile.

* VEJA FOTOS DO DESFILE

A apresentação da União da Ilha foi um verdadeiro espetáculo visual. Com fantasias e alegorias de facílima leitura do enredo ligado à lembranças da infância, a escola interagiu muito com o público, que se emocionou durante toda a passagem da escola.

Comissão de Frente e Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira

O início da União da Ilha foi para chamar o público logo de cara para brincar o carnaval junto com a escola. Na encenação, dois velhinhos entravam em um "baú de lembranças" e, ao recordar a juventude, voltavam a ser crianças. Além da coreografia muito bem executada, dois integrantes da Comissão, presos a uma espécie de mola gigante, interagia e inclusive dava presentes ao público das frisas. Depois da passagem dos dançarinos de Jaime Arôxa, foi a vez do Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira se apresentar. Protegidos por uma divertida ala que fazia um "efeito dominó" antes da coreografia ser iniciada, Marcinho e Christiane fizeram exibições seguras nas cabines de jurados. Marcinho usou muitos passos rápidos e Christiane abusava da elegância em seus movimentos. O Casal fez pequenas coreografias aproveitando os trechos do samba "O super-herói pode ser você" e "Brinque com o que a vida lhe dá".

Harmonia e Samba-Enredo

Com a já conhecida força, Ito Melodia chamou as arquibancadas e sustentou o Samba-Enredo da União da Ilha motivando bastante os componentes durante todo o desfile. O resultado foi um canto forte de praticamente toda a escola, destaque para animação, canto forte e interação com o público das alas "Ursinho de Pelúcia", "Avance uma Casa", "Jogos de Guerra", "O sábio Sabugo e a Boneca Tagarela" e "Bruxinhas, Fantoches e Marionetes", estas duas últimas com maior mérito, uma vez que as fantasias tinham cabeças que aparentavam incomodar muito e isso não atrapalhou a animação dos integrantes das alas. Um canto bem fraco pode ser visto na ala "Pinocchio", onde muitos componentes não sabiam cantar nem mesmo o refrão.

Evolução e Conjunto

A Evolução foi o ponto fraco do desfile da União da Ilha. A escola bem que começou bem sua passagem pela Sapucaí. No entanto, a segunda metade do desfile apresentou diversos problemas. O primeiro foi na saída da terceira alegoria da pista. A escola teve dificuldades para guiar o carro "Em Construção" e a escola ficou parada no Sambódromo por alguns minutos, enquanto o problema não era resolvido. Mais tarde, na reta final do desfile, a escola apertou o passo para evitar a possibilidade de estourar os 82 minutos permitidos. O erro maior foi que o atraso acumulado tinha sido "cancelado" com a passagem rápida do penúltimo setor do desfile. No entanto, o último setor continuou acelerando sua passagem e o resultado disso foi uma escola com a última ala cruzando o último módulo de jurados com 75 minutos de desfile, tanto que a Bateria acabou ficando na pista parada por alguns minutos para brincar com o público dos setores 12 e 13.

Fantasias

As Fantasias da União da Ilha representaram um dos segmentos mais felizes da escola. Com facílima leitura do Enredo e total percepção do significado de cada detalhe das vestes, a Ilha encantou o público proporcionando muita emoção e interação com as alas "Boneca de Porcelana", "Ursinho de Pelúcia", "Caixa Surpresa e o Boneco de Mola", "Palhaços", "O Sábio Sabugo e a Boneca Tagarela", "Cowboy Story", "Herói Story" e "Bruxinhas, Fantoches e Marionetes". Ponto alto do desfile também foi a passagem da ala "Come-Come", que levantou o público. A única observação negativa fica por conta das diversas fantasias que escondiam a cabeça dos componentes, atrapalhando, por exemplo, a avaliação de julgadores de Harmonia.

Alegorias

Outro ponto alto do espetáculo proporcionado por Alex de Souza. Esculturas emocionantes, ótimo acabamento nos detalhes e total recepção por parte do público. Talvez visualmente, a única alegoria que não acompanhou a altíssima qualidade das demais foi a quinta, "Brincando com a tecnologia", que inclusive apresentou problemas com o destaque. No entanto, os carros "A Loja de Brinquedos" e "Vivendo e Aprendendo a Jogar" e "E Eles Criaram Vida", que emocionaram e levantaram as arquibancadas.

Comente: