Concorrente Mangueira 2012 – Samba 104-E

Samba 104-E

VELAS CONDUZIDAS PELOS VENTOS
NAVEGA MEU DESTINO PELAS ONDAS DESSE MAR
MARCAS DA SAUDADE EM MEU PEITO
CHEGUEI A UM MUNDO NOVO SOB A BÊNÇÃO DE IEMANJÁ
SONHANDO EU VI
BRAVO GUERREIRO A SOMBRA DA TAMARINEIRA
FALAMOS DE FÉ, DAS NOSSAS CRENÇAS E ORAÇÕES
DO VENTRE DAS MATAS, COM ERVAS EU VOU ME BANHAR
NO CORPO E NA ALMA SENTI O PODER DE CURAR
 
TAMBORES ECOAM NO TERREIRO
DESPERTA A MAGIA NO AR
MISTURA DE UM POVO DE SANGUE AFRO-BRASILEIRO
RAÍZES DA CULTURA POPULAR
 
NAS RUAS RANCHOS, BLOCOS E CORDÕES
UM TOQUE DE IMPROVISO EMBALAVA MULTIDÕES
A VOZ DOS EXCLUÍDOS CONTRA A FORÇA DA OPRESSÃO
E A ELITE SE ESBALDAVA NO SALÃO
REZEI, CANTEI, NA RESISTÊNCIA MASCARADA RELUTEI
LOUVORES A CIATA A HERANÇA PRESERVAR (PEQUENA AFRICA!)
O TEMPO PASSOU, O SAMBA FIRMOU
VEM O BAFO DA ONÇA, OLHA A EMPOLGAÇÃO
COM A TRIBO DE RAMOS CONSAGRADA MADRINHA
QUINTAL DE POETAS TOCANDO FUNDO NO MEU CORAÇÃO
 
A MINHA ALDEIA É UM BERÇO DE BAMBAS
UM DOCE REFÚGIO PRA QUEM QUER SAMBAR
ETERNA PAIXÃO É VERDE E ROSA!
SOU CACIQUE! SOU MANGUEIRA! VOU FESTEJAR!