Concorrente Mangueira 2012 – Samba 63-A

Samba 63-A

Trazido prá escravidão
Tive um sonho sonhado na tamarineira
Eu vi na Praça Onze, a "África brasileira",
Qual na senzala cantos e batucadas
Um Rio de fé e alegria, festas divinas e foliões
Entrudos e cordões discriminados
Na elite dos grandes salões
A onça abafou…oba, mas o bafo sumiu
Só arco e flecha na arena da folia
De cocar nesse trem…
Em Ramos ao desembarcar
Oxossi vai me abençoar

Terreiro de bamba em fundo de quintal
Cinquenta anos de carnaval
Tamarindo e manga rosa em harmonia
Belo encontro musical

Um pagodinho sereno, ar lindo e sombrinha
E o vento que o tempo soprou
Charmosa, tão dengosa madrinha
Em marte o samba ecoou
As ruas do Rio, em bloco, índios invadem
Tradição e patrimônio cultural
Nessa homenagem o coração verde e rosa
Tem a surdo um na marcação

A tribo do samba, na Estação Primeira
Vou festejar
Sou Cacique, sou Mangueira
Esse ano não vai ter colher de chá