Concorrente Mangueira 2012 – Samba 88-C

0 Flares 0 Flares ×

Samba 88-C

VOU FESTEJAR… DESCENDO O MORRO,
LÁ VEM MANGUEIRA!
DOCE REFÚGIO EM VERDE E ROSA,
ONDE O CACIQUE TOCA SURDO DE PRIMEIRA.

Sou a força que emana do tambor
Eu sou a prece que enfrenta o invasor
Ah! Se eu pudesse escrever o meu destino
Não cruzaria o mar de dor
A noite chora em agonia pelo açoite
Aurora revela a cicatriz da solidão
Se o meu corpo está preso a correntes
A minha mente liberta a sonhar
Neste chão onde plantei meu amanhã
A proteção de uma sombra guardiã

É O POVO NAS RUAS NUM BANHO DE CHEIRO, A BRINCAR!
DO RIO DE JANEIRO EU FIZ MEU TERREIRO, O MEU LUGAR!
E O ZÉ PEREIRA COMANDANDO A BATUCADA,
NA FARRA QUE INVADE A MADRUGADA.

Vejo a fantasia colorindo os cordões,
Sinto a vaidade protetora de mamãe
Refletindo no luxo de ranchos e salões.
O semba que cantei se fez samba,
Tocou o coração de um celeiro de bambas
Onde um guerreiro índio fez a onça caciquear
Levando a poesia a florescer em ramos
Que se espalham no infinito
E "na Terra” a tamarineira
Deu frutos na Estação Primeira
Cultivando com samba desse país
Dois troncos numa só raiz!

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×