Concorrente Portela: NALDO, PAULO APPARÍCIO E CAIXA D’ÁGUA

 

 

AUTORES: NALDO, PAULO APPARÍCIO E CAIXA D'ÁGUA
INTÉRPRETE: IGOR SORRISO

 

A PORTELA FAZ SEU CARNAVAL
BATE APRESSADO O MEU CORAÇÃO
A EMOÇÃO ME FEZ SEGUIR A LINHA DOS BAMBAS
EM CADA COMPOSIÇÃO
E EM MADUREIRA…CANTO CONTENTE A TRILHAR MEU CAMINHO
PEREGRINO FUI TESTEMUNHAR OS SEGREDOS
A FÉ QUE ESCULPIU OS DESTINOS
FEITO MENINO…LACEI…
A HISTÓRIA E O CANTO EM FORMA DE ORAÇÃO
COM O AROMA DA TERRA QUE BROTA CANÇÃO
O SAMBA É RELIGIÃO

 

A PEDRA QUE O NEGRO PISOU LEVANTA O POVO
O POVO QUE BATE TAMBOR, NA GIRA
A GIRA QUE ENFENTIÇOU, FEITIÇO QUE ME REVELOU
REVELA UM CASO DE AMOR QUE ME INSPIRA

 

TINHA GENTE DE TODO LUGAR
UMA GINGA EM CADA ANDAR
E O BALANÇO DO MALANDRO…Ô Ô Ô
NO CALÇADÃO OU NA FEIRA, LUTA PRA SOBREVIVER
TEM CULTO, TERREIRO E PROCISSÃO
TEM TUDO DE BOM NO MERCADÃO
E MÃOS DADAS NA FOLIA
A ÁGUIA ALTANERA E A COROA IMPERIAL
NESTA LINDA MELODIA…LALALAIÁ…
MADUREIRA, MEU LUGAR É PAIXÃO E ESPLENDOR
E O TREM VOLTANDO FAZ MEU BATUQUE ECOAR
E O MUNDO INTEIRO SE DEIXOU LEVAR

 

AZUL É O TOM DO INFINITO AMOR…
O RIO QUE PASSOU EM MINHA VIDA
A LUZ QUE VEM DO ALTO É A CONSAGRAÇÃO
NESTA AVENIDA COLORIDA