Concorrente Vila Isabel: GUILHERME SALGUEIRO, DALTON CUNHA E WALLACE PROFESSOR

AUTORES: GUILHERME SALGUEIRO, DALTON CUNHA E WALLACE PROFESSOR
INTÉRPRETE: LEANDRO SANTOS

 


VILA, O GALO CANTA NA PORTEIRA
NÃO FAÇA POUCO A CASA É SUA, PODE ENTRAR
UM CAFEZINHO HOSPITALEIRO
"PRA MOR DE EU ME APRESENTÁ"
SOU POESIA CAIPIRA, RETRATO FIEL DESSE CHÃO
NUM PEDACINHO DE TERRA, SUSTENTO A NAÇÃO
SOU FRUTO DE LUGARES TÃO DISTANTES,
PRESERVO PRA COLHER O AMANHÃ
SE TEM FARTURA AGRADEÇO, NA SECA EU FAÇO ORAÇÃO

VOU REZAR PRA CHOVER, MEU DEUS DO CÉU
ÁGUA PRA ABENÇOAR
NÃO TEM VERDE NO CAMPO – QUE "FAZÊ"?
TROCA O SANTO DE ALTAR

 

UM CAUSO DANADO "DI BÃO"
E A NOITE NÃO TARDA A CHEGAR
NA REDE UM DEDO DE PROSA, SOB A LUZ DO LUAR
SE TEM FOGUEIRA A CACHAÇA PRA "ESQUENTÁ"
PEGO A VIOLA, QUE É HORA DE "NÓS VERSÁ"
NO SEMEAR DA CANTORIA, O SABIÁ FEZ A MORADA
NO DOCE LEITO DO RIACHO, VI MINHA AMADA
E ENCONTREI NO BOULEVARD
A BATUCADA QUE ME FAZ TÃO BEM
SOU DO CAMPO, SOU POVO
VENHO MOSTRAR QUE SOU SAMBA TAMBÉM

 

HOJE TEM FESTA NA ROÇA, SE "ACHEGUE" PRA CÁ!
VEM VER O SOL A "RAIÁ"
NOS PÉS, A SEMENTE DE BAMBA QUE FAZ RENASCER
E A VITÓRIA FLORESCER