Concorrentes Mangueira 2012 – Samba 103-E

Samba 103-E

Ó mãe África,
desculpe mas eu tive que partir
Não foi minha vontade
Vi morrer a Liberdade
Ao açoite  não pude resistir
Escravizado na senzala,
Pensava o meu povo em ser feliz
E no apagar da claridade
Envolvido em bondade
Um cacique em meu sonho assim me diz:

Olha meu amor esquece a dor, da vida
Vem caciquear com a Mangueira na avenida
A tamarineira em verdes Ramos, floresceu…
Desperta e liberta o povo teu…

Acordei em um fundo de quintal
O meu sonho era real
E o cacique era eu
Abençoado por São Sebastião
Encontrei a inspiração, para viver meu Apogeu:
Luz ó Luz
Que acompanha meu povo na paz e na dor
Embriaga, de novo, este ato, de amor
Faz do samba a semente pra um mundo melhor
Ele, que nasceu reprimido no canto e na cor
Encontrou no Cacique sua voz, seu valor
A receita que cura, liberta e conduz
Em festa, com Cacique de Ramos nesta passarela
A Mangueira de sempre é ainda mais bela!
Nosso canto ninguém pode silenciar!
Cinquenta anos, olha aí! Vou festejar!

Na sombra desta mangueira
até tamarindo dá
De cocar em Verde e Rosa
O show vai continuar…