Concorrentes Mangueira 2012 – Samba 110-E

Samba 110-E

São tantas … Histórias cantaroladas
Embaixo da Tamarineira, abençoadas pelo Orixá
Oxossi … me fez Guerreiro
Me libertou do Negreiro, trazendo luz à escuridão
Veneza… inspirava a nobreza
Mascarava a beleza, do verdadeiro carnaval
Na Senzala… o batuque do Negro ecoou
Nas ruas e praças, na batalha do Ouvidor

Vai como pode, deixa falar
O Índio e a Onça foram festejar                                 
Sou do subúrbio, doce refúgio      
Vou caciquear

São 50 anos de glória …
Bambas a madrinha consagrou …
Uma grandiosa trajetória, São Sebastião abençoou
Na avenida vou arrebentar, eu sou cacique
Sou Verde e Rosa, em verso e prosa vou cantar

Canta Mangueira, explodindo de emoção
Alegre e sambando, descendo a ladeira     
Ao som do surdo de primeira