Concorrentes Vila Isabel 2012 – Samba 18

 

AUTORES: Tunico Ferreira, Jonas e Jorge Secretário

INTÉRPRETE: PEDRO HUGO

A LUA CLAREIA O SAGRADO EMBONDEIRO
A FAUNA E A TERRA DO SOBA ALTANEIRO
PALANCA NEGRA É O SÍMBOLO REAL
DE UMA NAÇÃO QUE LUTA POR SEUS IDEAIS
RAINHA N'GINGA DEFENDEU COM VALENTIA
O SEU SOLO DE MISTÉRIOS E RIQUEZAS MINERAIS
SUA FAMA ATRAVESSOU SÉCULOS E MARES
INSPIRANDO TODA A LUTA POR PALMARES
ENGANADOS, FORAM ESCRAVIZADOS
OS BANTOS CHEGARAM PRA SANGRAR E TRABALHAR
OS DIREITOS VIOLADOS, FORAM REBATIZADOS
O LEGADO DA RAINHA VEIO PRA FICAR
COM ORGULHO FOI CRIADO
O BRASIL MISCIGENADO
E O AÇOITE NÃO CALOU O SEU CANTAR

AÊ, AÊ, A MINHA ANGOLA
AÊ, AÊ, MEU ANGOLÁ
MEU CANTO É LIVRE E TEM FÉ
N'GANA ZAMBI É QUEM TRAZ
LIBERDADE E PAZ

E ASSIM FICARAM NA MEMÓRIA
AS FESTAS DO DIVINO
SÃO PEDRO, SANTO ANTONIO E SÃO JOÃO
NA CASA DA TIA CIATA
ERA DANÇA, CANDOMBLÉ, BATUQUE E LUNDÚ
ODÉ AO POETA IMORTALIZADO
NO SAMBA DA VILA ISABEL
E O SEMBA DOS ANCESTRAIS
FAZ PARTE DESSA HISTÓRIA DE INDEPENDÊNCIA E GLÓRIA
ANGOLEIRO É KAMBÁ, É IRMÃO
E O MARTINHO É O TRAÇO DE UNIÃO

UM TAMBOR ECOOU EM ALÉM-MAR
E CONTAGIOU MINHA ESCOLA DE SAMBA
A GRAÇA DIVINA QUE VEM DE LUANDA
ILUMINA NOSSAS PRECES À KIANDA