Confira análise do desfile da Caprichosos de Pilares cabine a cabine

Cabine 1 por João Santoro
A Comissão de Frente foi a primeira a ser ovacionada pelo público do Sambódromo. Fez uma apresentação segura e irreverente. O casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira não deixou por menos, com uma bela fantasia bailou e tirou aplausos dos jurados. O Abre-Alas desacoplou chegando na primeira cabine, já a quarta alegoria passou com falta de acabamento. As fantasias e alegorias estavam com fáceis leitura o que facilitou no enredo. A ala "Gafieira" passou com componentes faltando roupas. O canto foi bom, principalmente no segundo setor da escola.
 
Cabine 2 por Alberto João
A Comissão de Frente fez uma apresentação muito criativa com troca de roupa e que foi muito aplaudida pelo público. O casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira realizou uma apresentação perfeita. No conjunto alegórico a escola pecou no acabamento em diversas alegorias. O Abre Alas passou descolado e contando como mais um carro. A terceira alegoria passou com um queijo sem o destaque presente. No conjunto de fantasias, a escola pecou em quatro alas com fantasias com roupas normais. O samba funcionou e a escola não teve problema em evolução.
 
Cabine 3 por Guilherme Ayupp
A Comissão de Frente deu um autêntico show em frente aos setores 9 e 10. Nenhuma outra provocou semelhante reação no público até agora. O casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira se exibiu com correção e com muita sincronia entre os dois.Conjunto alegórico foi bem até o meio da escola e depois houve falhas de acabamento, principalmente na alegoria 3 que passou com o gerador à mostra. As fantasias também irregulares. A ala "Gafieira" passou com integrantes sem fantasias. Houve certa correria a partir dos 40 minutos de desfile, prejudicando a evolução e harmonia.
 
Cabine 4 por Raphael Marinho
A Comissão de Frente se destacou com uma coreografia que teve muitos momentos de explosão. A primeiro na troca de roupa inicial, depois com um jarro se tornando uma mulher e, por fim, com a participação de Madame Satã. Excelente trabalho de Hélio Bejani, que recebeu muitos aplausos do público e dos jurados. O casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira também se apresentou bem e recebeu aplausos. A escola passou cantando bem o samba, especialmente nos dois primeiros setores, que estavam muito bem vestidos. A exceção foi a ala "Boemia ao luar", no terceiro setor, que passou desanimada. O último setor teve problemas de fantasias, com figurinos mais simples esteticamente. As alas "Forró" e "Samba" foram os destaques negativos no quesito. A evolução da escola teve problemas no fim. Além de correr um pouco na apresentação da bateria no último módulo, a ala de passistas seguiu evoluindo e abriu um grande buraco.