Confira análise do desfile da Tradição cabine a cabine de jurados

Cabine 1 por João Santoro
Comissão de Frente com uma fantasia que destoou de toda a escola, rica em comparação com o restante da agremiação. O casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira tentou dançar e ao mesmo tempo emocionar. São os menos culpados por qualquer tipo de nota abaixo de 10. As fantasias no geral tinham fáceis leituras, mas eram pobres, além de faltarem alguns adereços. As alegorias mal acabadas e o Abre-Alas com ferros à mostra. O terceiro carro ficou parado em frente ao setor 3 formando um buraco bem em frente à cabine de julgadores. A escola cantou pouco e o destaque ficou apenas para os componentes da ala 15, Bicheiros, que cantavam bastante o samba.
 
Cabine 2 por Alberto João
A Comissão de Frente fez uma coreografia simples e com movimentos lentos. Apesar da fantasia ser caprichada faltou leitura do enredo. O jovem casal não tremeu e fez uma exibição sem problema, apesar da lentidão nos movimentos.  No conjunto de fantasias, a Tradição deixou muito a desejar. A maioria das alas tinha problema de acabamento e adereços faltando. Nas alegorias, o cenário foi pior. O condor, símbolo da escola, não apareceu. A estética das alegorias careceu de requinte e leitura do enredo. Destaque negativo para o carro do Jardim Zoológico que só tinha um pano branco e para o terceiro carro que o estava com o gerador sem decoração. Apesar da reedição o samba não foi cantado pelos componentes. Em Evolução, a escola deixou buracos quando os carros apresentavam dificuldade de locomoção. 
 
Cabine 3 por Guilherme Ayupp
A Tradição atingiu o terceiro módulo de julgamento aos 16 minutos de desfile. A Comissão de Frente estava muito bem trajada e fez uma exibição correta. O jovem casal fez uma exibição discreta, porém a bandeira não foi esticada da forma correta e faltou sincronia. Apesar de popular o samba não foi cantado pela escola na maioria das alas. Um buraco considerável se formou à frente do módulo de julgadores entre a ala 15, que representava os bicheiros e terceira alegoria. Fantasias com fácil leitura, mas muitas alas com falta de figurino. Alegorias com materiais simples e falhas de acabamento. A terceira alegoria passou com o gerador à mostra.
 
Cabine 4 por Vitor Rangel
 
A apresentação da Comissão de Frente foi, em sua maior parte, bem executada e sincronizada. A única falha observada foi a falta de alinhamento dos componentes no posicionamento perto do fim da apresentação. O Casal foi destaque da passagem da escola. Uma pequena falha na sincronia em uma sequência de giros perto do fim da dança aconteceu. Mesmo assim, o casal foi muito aplaudido por jurados e público. A escola fez uma passagem tranquila, sem correrias. Na Harmonia, destaque para as alas "Coelho" e "Talão do Bicho", que traziam o samba na ponta da língua e muita animação. No entanto, no geral, o canto da escola deixou a desejar.