Confusão na sede da Associação das Escolas de Samba acaba na 26ª DP

A plenária que aconteceria na noite desta quarta-feira na sede da Associação das Escolas de Samba foi marcada por confusão e parou na 26ª DP. Um grupo de 27 escolas das 38 filiadas pediu o afastamento do presidente da Associação Eduardo José da Silva, o Zezinho Orelha.

Em entrevista para o site CARNAVALESCO, o advogado Carlos Senra, representante deste grupo, explicou a confusão na entidade que comanda os Grupos C, D e E do Rio de Janeiro.

– Fomos para delegacia prestar queixa contra o presidente Eduardo José da Silva. No dia 14 de março, o grupo pediu em reunião plenária na Associação, que todos os contratos da entidade fossem apresentados. A direção da Associação negou e não registrou o nosso pedido na ata da reunião. No dia 3 de abril, nós mandamos um e-mail para o presidente da Associação, informando que iríamos na sede para conversar com ele, mas quando chegamos lá, às 13h, o local estava fechado. Alegaram que era recesso, mas nesse dia tudo funcionou normal na cidade. Hoje, as escolas entregaram o documento pedindo o afastamento do presidente da Associação – explicou o advogado.

De acordo com o representante do grupo das 27 escolas, o pedido de afastamento está de acordo com o estatuto da Associação. O site CARNAVALESCO procurou a Associação, que só vai se pronunciar depois sobre o caso.

Comente: