Cubango faz ensaio técnico com a força do canto da comunidade

Por Diogo Cesar Sampaio

O Cubango superou as adversidades técnicas do carro de som, no ensaio de rua, realizado na noite deste domingo, em Niterói, e mostrou uma comunidade aguerrida, cantando forte, e apresentando assim suas credenciais para o Carnaval 2018. Os componentes cantaram a obra da agremiação à plenos pulmões, principalmente, nos momentos em que o carro de som parava por problemas técnicos. Nessa hora, a comunidade berrava a obra da escola e esbanjava garra e vibração. O resultado foi um final de ensaio arrebatador, com uma comunidade orgulhosa comemorando o que havia feito.

Samba-Enredo

cubango_ensaio_rua2101_2O samba da Cubango demonstra crescimento da gravação do CD até agora. Aliás, se os problemas no carro de som serviram para alguma coisa, foi justamente para mostrar que a comunidade abraçou a obra por completo. A obra está encaixada com a bateria, e muito bem casada na voz de Evandro Mallandro e seus cantores de apoio. O intérprete apresenta um belo desempenho na sua estreia na verde e branca de Niterói, e com certeza, é um dos grandes pilares do crescimento do samba.

– Eu fico muito feliz com a receptividade da escola. A expectativa é a melhor possível. Depois de ter saído de uma família muito bonita, que é a da Renascer de Jacarepaguá, eu estou em casa aqui no Cubango – declarou Evandro.

Sobre o samba da escola para o carnaval de 2018, o intérprete disse quais são suas impressões, além de adiantar que haverá uma surpresa na Sapucaí:

– Estou muito satisfeito com o samba. A Cubango já tem uma linha muito bonita de sambas. Mudou um pouco ao sair da linha de sambas afros esse ano, mas continua numa pegada muito bonita, que é de sambas poéticos. E temos uma surpresa muito grande para o modelo de desfile do meu carro de som. Uma surpresa agradável, que acho que todo mundo vai gostar. É no canto, na parte do carro de som mesmo. É bem interessante. Meio relativo de falar tendência, mas pode virar – assegurou o cantor.

Bateria

cubango_ensaio_rua2101_4Sem grandes firulas ou coreografias, a bateria do Cubango fez uma apresentação correta e segura. Apostando na cadência, os ritmistas de mestre Demétrius tiveram um bom desempenho no ensaio, e demonstraram estarem em sintonia com a escola como um todo.

– O ensaio foi produtivo. Já estamos perto do carnaval, só mais um ensaio e depois é o dia do desfile. Venho com 240 ritmistas e duas bossas. A bateria e o carro de som estão com tudo certo já – afirmou Demétrius.

Harmonia

Enfrentando graves problemas no carro de som, com falhas nos microfones dos cantores e nos alto falantes que do nada paravam de projetar o som, a harmonia tinha tudo para ser um desastre. Porém, o canto avassalador da comunidade não deixou o samba cair um momento sequer, pelo contrário, nos momentos em que o som parava, o samba crescia ainda mais, sustentado apenas pelo canto da escola. No geral, a agremiação estava bem homogenia nesse sentido. O destaque vai para as alas iniciais, que mesmo longe da bateria e dos intérpretes, não pararam um segundo de cantar e dançar.

cubango_ensaio_rua2101_3– A nossa análise é que a gente conseguiu obter o que a gente vem buscando: que a escola cante. E isso, a gente conseguiu hoje. Tivemos uns probleminhas de percurso, o carro de som deu um problema, e com isso aconteceu uma coisa positiva para a gente, que conseguimos testar o canto da escola. A gente está bem satisfeito com o andamento, com o canto. Graças a Deus a gente conseguiu, mesmo com os problemas que tivemos, tirar proveito dessa situação – afirmou Allan Guimarães, um dos diretores de harmonia.

– A escola está evoluindo. Os componentes e a comunidade estão começando a pegar a nossa filosofia, e eu acho que isso é muito positivo. A gente vê uma evolução no canto da escola muito boa, muito legal. E eu tenho certeza que a Cubango vai surpreender aí com esse canto e com essa evolução da escola. Confiamos muito nessa comunidade, que está muito feliz e abraçando muito esse trabalho – disse Daniel Katar, que faz dupla com Allan na direção de harmonia.

Evolução

Apesar de organizada, com as alas bem divididas e com direito a placas as numerando e identificando, o quesito deixou a desejar. A escola se apresentou de maneira muito acelerada em alguns momentos, chegando até a correr sem necessidade. Entretanto, isso não atrapalhou os componentes de desfilarem brincando e cantando o samba.

cubango_ensaio_rua2101Mestre-Sala e Porta-Bandeira

Dançando juntos pelo primeiro carnaval, Diogo Jesus e Thaís Romi mostraram completo entrosamento e muita simpatia, arrancando aplausos de quem assistia a cada uma de suas apresentações ao longo do ensaio. Com uma performance repleta de giros e rodopios, o casal mostrou bastante sincronia e preparo físico.

Outros Destaques

Depois de um ano como rainha de bateria do Sossego, Cris Alves está de volta a Cubango. Na frente dos ritmistas, ela mostrou muito samba no pé. A dupla de carnavalescos da escola, Gabriel Haddad e Leonardo Bora, marcou presença no ensaio de rua da agremiação, assim como Jorge Silveira, carnavalesco da São Clemente, que prestigiou a passagem da Cubango pela Amaral Peixoto.