Dança de mestre-sala e porta-bandeira e jongo viram workshops no Samba in Rio

As oficinas do Samba in Rio Festival atraíram o público presente na Praça da Apoteose para aprender um pouco mais sobre o universo do samba. O jongo foi abordado em um workshop promovido pelas equipes do Jongo da Serrinha e pela Companhia de Jongo do Banto. Já a dança de casal de mestre-sala e porta-bandeira contou com a presença dos casais da Portela e do Império Serrano.

O ritmo do jongo foi ensinado ao público por Lazir Sinval, integrante do Jongo da Serrinha. Ela contou ao CARNAVALESCO sua opinião sobre o Samba in Rio: – Eu achei uma coisa maravilhosa, uma iniciativa que faz a gente se sentir feliz. Nós que somos cariocas e brasileiros, eu que sou jongueira estou me sentindo muito feliz de estar participando e feliz de saber que ele está acontecendo.

O repertório do jongo foi ensinado ao público (ele inclui canções como 'Jongueiro bom', 'Rio abaixo' e 'Pra que pente'). Em seguida, os participantes aprenderam a jongar e encerraram o workshop em uma roda de despedida com muita dança.

Casais da Portela e do Império Serrano fazem demonstração

A oficina de mestre-sala e porta-bandeira contou com uma aula dos casais Danielle Nascimento e Alex Marcelino, da Portela e Raphaela Caboclo e Feliciano Júnior, do Império Serrano. Eles ensinaram ao público presente sobre sua dança, os instrumentos nela envolvidos e, por fim, fizeram uma demonstração na própria Marquês de Sapucaí.

Danielle e Alex ressaltaram a importância do Samba in Rio, em relato sobre a oficina ao CARNAVALESCO: – Eu acho uma iniciativa muito importante, deixo parabéns à Babi e a todos os envolvidos nesse projeto de trazer a nossa cultura do Brasil e do Rio de Janeiro. Se já temos o Rock in Rio, por que não Samba in Rio? Espero que tenhamos cada vez mais eventos como esse para divulgarmos a nossa cultura. Achei muito interessante a experiência de ensinar as pessoas e o público a dança de mestre-sala e porta-bandeira, amei. Fiquei emocionada com o show da Velha Guarda também – contou Danielle.

Alex destacou que é professor de primeira viagem. Apesar de já ter participado de outros workshops sobre dança, ele nunca havia ensinado a dança do mestre-sala em um evento do tipo:

– Pela primeira vez pude ensinar a dança do mestre-sala, já havia participado de workshops de dança, mas nunca ensinando. É um evento muito maravilhoso, a Babi com certeza está de parabéns pela iniciativa.

Além dos casais da Portela e do Império Serrano, as portas-bandeiras Giovanna Justo e Thaís Romi, da Unidos do Viradouro e da Porto da Pedra, também acompanharam a oficina. A mãe de Danielle, Vilma Nascimento, também assistiu à aula da filha de perto.

As oficinas do Samba in Rio ocorrem em um stand montado em frente ao Setor 12 da Marquês de Sapucaí. Além de percussão, há oficinas de jongo, dança de salão e de percussão. O Samba in Rio tem cobertura completa no site CARNAVALESCO.