De carnavalesco novo, Tom Maior quer voltar entre as primeiras cantando a centenária Foz do Iguaçu

 

 

Já serão quase sete da manhã de sábado quando a Tom Maior for entrar na avenida. Com o enredo “Foz do Iguaçu, destino do mundo! A sinfonia das águas em Tom Maior”, a vermelho e amarelo do Sumaré vai contar a história da cidade paranaense. Com a assinatura de Mauro Quintaes, que faz sua estreia na escola, a Tom pretende levar as belezas da cidade e como Foz do Iguaçu foi criada.

Completando 41 anos em 2014, a escola vai para a sua décima quinta apresentação no Grupo Especial, e desde 2005 está initerruptamente na elite do carnaval paulistano. Sua melhor colocação foi o quinto lugar do carnaval 2008, quando já contava com seu intérprete oficial Renê Sobral. A Tom ainda fez outros carnavais que lhe renderam boas análises como o de 2007, sobre o trabalhador, o de 2009, homenageando Angola e Martinho da Vila, e o de 2012, falando sobre a paz e as boas ações. Porém, no ano passado, por um décimo a escola não foi rebaixada para o Grupo de Acesso. 

Para esse ano, a escola vai abrir seu enredo contando a lenda da criação do lugar. A história da bela Naipi, que se apaixonara pelo guerreiro Tarobá, mas está prometida ao terrível deus serpente M’boi. Na lenda, Naipi e Tarobá fogem pelo Rio Iguaçu, e revoltado com isso, M’boi abre as fendas no local, surgindo assim as Cataratas do Iguaçu. Com a magia lançada pelo deus serpente, Naipi se transformou em rocha e Tarobá em uma palmeira, explicando assim o mito da beleza daquele lugar.

O canto dos pássaros, a ocupação dos espanhóis e depois dos portugueses e a internacionalização da cidade, que hoje abriga brasileiros, paraguaios e argentinos em um mesmo ambiente, serão retratados pelo desfile da Tom. Mauro Quintaes ainda vai explorar a Ponte da Amizade, que liga os três países e os sacoleiros, que negociam e compram por um preço mais baixo as mercadorias na fronteira. O cassino, proibido no Brasil, é de fácil acesso para quem quiser arriscar a sorte no país vizinho.

A força do rio culmina na criação da Usina de Itaipu, a maior geradora de energia do planeta, e que abastece o Brasil e o Paraguai. A presença da usina entre as sete maravilhas do mundo moderno também será lembrada. Além disso, o Parque Nacional de Foz, e toda a sua beleza, encerram o desfile, como um cenário perfeito para a festa da escola. A Tom Maior será a sétima escola a desfilar, na sexta-feira de carnaval. 

 

 

Autores do samba: Maradona, Turko, Rafa do Cavaco, Celsinho Mody, Ricardo Netto e Igor Leal

Intérprete oficial: Renê Sobral

 

Clareou…
Uma alvorada de magia
Desperta amor… Ao som da nossa sinfonia
Vamos viajar por entre as matas
Lendas, corredeiras e cascatas
Onde a bela índia se apaixonou
Revelando a fúria da serpente
A maldade fez presente
E quando o encanto se quebrou
Um paraíso enfim surgiu
Descortinado pelo explorador
A maravilha do Brasil (Eu vou, eu vou)

Na dança das águas eu vou me banhar
Lavar a alma na cachoeira
Ora yê yêo Oxum, proteja o meu pavilhão
E as águas da nossa nação

Olha o muambeiro trazendo de lá
No jeitinho brasileiro pro lado de cá
Na "amizade" dá pra negociar
É jogo de sorte ou azar
Gira a roleta… Deixa girar
No cassino aposto a minha emoção
Levando a energia de Itaipu
100 anos de Foz do Iguaçu
Patrimônio natural
És o Parque Nacional
Cenário perfeito do meu carnaval

Escute a voz do coração
Que nasce dentro do meu peito
Vou mergulhar na "Foz" da emoção
Sou Tom Maior e não tem jeito

Comente: