Disputa de samba da Portela será na quadra da Caprichosos

Durante a apresentação da sinopse para 2012, o diretor de carnaval da Portela, Junior Escafura, contou que a quadra da co-irmã Caprichosos de Pilares vai sediar toda a disputa do samba-enredo, incluindo semifinal e final. Em entrevista ao CARNAVALESCO, Júnior contou sobre a escolha do novo lugar para as eliminatórias e sobre a escolha do enredo sobre a Bahia:

– A Caprichosos tem hoje uma estrutura que é melhor do que as nossas outras opções. E assim, por toda a história que a escola de Pilares tem com a Portela, por ser afilhada e também azul-e-branca, para a gente vai ser bom. Tem lugar para a bateria tocar, vão poder ir todos os ritmistas, é uma escola de samba e, por isso, é diferente do que tentar fazer eliminatória em algum clube ou casa de shows. Por isso, optamos pela Caprichosos, principalmente agora que a escola está passando por um momento de reestruturação e, para eles, também será legal essa parceria. Sobre o enredo, a Bahia era o melhor. Tínhamos outras possibilidades e uma delas era “Serras Gaúchas”. E o presidente, juntamente com toda comissão de carnaval e o carnavalesco, que o enredo da Bahia deu mais subsídio e mais estrutura até para o compositor fazer o samba, porque tem mais a ver com a Portela – finalizou.

Nova casa, novas regras

Também durante a apresentação, foram citadas algumas mudanças nas eliminatórias. A primeira será que a ala dos compositores será aberta pela primeira vez na agremiação. Este ano, a Portela fará um teste nesse sentido, porém a parceria inscrita deverá conter ao menos uma pessoa ligada à agremiação.
.
Outra inovação é a não utilização de bandeirinhas e fogos de artifícios durante as apresentações dos sambas. Apenas na semifinal e final serão liberadas as bexigas.

Quem também marcou presença foi Marquinhos de Osvaldo Cruz, que ajudou no enredo da agremiação. Em entrevista ao site CARNAVALESCO, Marquinhos contou sobre a ideia do enredo e sobre as novas normas sobre a disputa de samba:

– Estava o tempo inteiro conversando com o Paulo. Fui lá e estou há quatro meses nessa história. Mesmo quando estavam falando do Sul, eu continuava batendo nessa tecla. E quando comecei eles ficaram encantados e mesmo tendo outro enredo, esse tinha muito mais a cara da Portela é o que o portelense quer no momento. Aí depois com o Paulo começamos a viajar na história do enredo. O carnavalesco é ele, quem vai fazer e desenhar é ele. A idealização, sim, foi minha e dele. Eu falei no ano passado que não escreveria mais samba do jeito que era, porque assim, o coitado do compositor bota o dinheiro e quando ele não tem grana, ele fica a mercê. Eu conheço vários compositores que tem muita capacidade, sendo que sem dinheiro não vai aparecer. E mesmo os grandes compositores precisam colocar um “dinheirão”. Assim, por mim eu acelerava mais isso. Mais o Júnior e o Alex, estão fazendo mais pausadamente. Eu sou muito ansioso. Mas acredito que essa nova forma vai chegar até as outras escolas. Não estou dizendo para voltar, onde as mulheres escolhiam os sambas, mas algo parecido. Estando pessoas que desfilassem juntamente com diretores de harmonia e carnavalesco, e escolhessem o samba. Mas o caminho que eles estão fazendo já é um começo – disse o compositor.

Como em todo ano, os sambas serão divididos em duas chaves: Azul e Branca. As eliminatórias vão acontecer às quartas-feiras na quadra da Caprichosos. Uma semana cada chave se apresentará, até chegarem ao afunilamento e consequentemente à junção de ambas. A final está marcada para o dia 14 de outubro.