Dudu Azevedo vai resgatar Copa do Samba na Grande Rio na disputa para o Carnaval 2018

sinopse_grio2018_2A Copa do samba vai voltar na Grande Rio. A competição que fez enorme sucesso na disputa de samba do Salgueiro para o Carnaval 2016 vai ser experimentada agora na tricolor de Caxias. Novamente, a ideia é do diretor de carnaval Dudu Azevedo, que criou o formato na Academia, e leva para Duque de Caxias. Ele explica à reportagem do CARNAVALESCO que o formato será diferente e reduzido.

– Ainda não sabemos quantos sambas iremos receber então não fica viável fazer dessa forma em toda a disputa. Mas eu pretendo usar aquele formato de Copa que deu certo no Salgueiro para a nossa semifinal de samba-enredo. Na final não vou fazer por enquanto pois ainda não está definido a quantidade de sambas que vão estar na final – explica o diretor de carnaval.

sinopse_grio2018_3Na noite desta terça-feira a escola apresentou a sinopse do enredo ‘Vai para o trono ou não vai?,’ que homenageia o comunicador Chacrinha, para os compositores. Os poetas terão até o dia 03 de julho para confeccionarem as obras e nesta data acontece a inscrição dos sambas concorrentes. Assim como ocorreu para o Carnaval 2017 a final de samba acontece no início de setembro, logo no dia 02.

A escola apostou em um formato diferente e mais dinâmico para apresentar a sinopse na quadra. Ao invés da tradicional leitura do texto, o ator Stepan Nercessian, que vive Chacrinha no teatro e na TV, foi convidado para fazer uma leitura teatral. Incorporado com a vestimenta do apresentador emocionou a plateia com uma impressionante interpretação. Entre um trecho e outro, Emerson Dias e o carro de som da Grande Rio entoaram canções que marcaram as tardes do programa Cassino do Chacrinha. Ao final o ator agradeceu a oportunidade e disse ser torcedor da Grande Rio.

– Me lembro do surgimento da escola quando subimos e não caímos mais, e ao invés de brigar embaixo passamos a lutar pelos títulos. O Renato Lage é o melhor carnavalesco do Brasil porque ele não aprisiona o compositor. Essa homenagem é justa e necessária a um grande brasileiro – resumiu.

sinopse_grio2018_1

O diretor de carnaval Dudu Azevedo deu importantes dicas para os compositores evitarem as armadilhas de se fazer um samba para uma figura muito conhecida.

– É claro que os poetas podem e devem abusar dos diversos bordões que marcaram a carreira do Chacrinha. Mas é preciso cuidado com as armadilhas. A alegria é a marca de nosso intérprete Emerson Dias. Peço que nossos compositores busquem obras com boas melodias e letras bem trabalhadas. Incorporem Abelardo Barbosa – pontuou.