É hoje! Conheça todos os detalhes da final de samba da Mangueira

A maior escola de samba do planeta! Já diz o bordão criado por um dos três tenores da Estação Primeira de Mangueira, Luizito, escolhe neste sábado, no Palácio do Samba, a partir das 22h, o seu hino para o Carnaval 2012. A exemplo do que aconteceu nos últimos dois anos, os nomes dos compositores não podem ser conhecidos até o samba campeão seja anunciado. Esta é a principal regra da disputa que vem gerando críticas em seu momento derradeiro nos últimos anos, mas que mostra-se acertada na Avenida, já que a Verde e Rosa viu as duas obras escolhidas pelo presidente Ivo Meireles em 2010 e 2011, renderem maravilhosamente na Marquês de Sapucaí.

* Ouça aqui os sambas finalistas da Mangueira

Parcerias*
*Em respeito às regras da disputa da agremiação não divulgaremos os nomes das parcerias

Samba 64-A
Como está a expectativa para sábado?
Estamos nos dedicando demais a essa disputa. Em um reunião que tivemos esta semana, nós comentamos que ninguém fez samba para a Mangueira com mais amor que nós, podem até ter igualado, mas mais não teve não. A tônica do nosso trabalho foi essa. É uma parceria com pouco poder aquisitivo, não temos patrocínio. Nosso trabalho é fruto do esforço individual, fizemos rifas e contamos com a ajuda de amigos.

Acreditavam que estariam na final desde o início da disputa?
Disputa de samba é um problema né, cara. Já tive algumas experiências nada agradáveis, então é sempre bom manter a cautela. Acho que o trabalho deve ser bem feito a cada semana, esse é o segredo. Nós disputamos com excelentes composições e autores renomados, como Noca da Portela, Sereno, Sombrinha, todos eles disputaram. Fiquei até muito honrado com o Ubirani, do Fundo de Quintal, que elogiou o nosso samba, veio me parabenizar.

Existe uma fórmula diferente para fazer samba para a Mangueira?
Fórmula não existe. A sacada é a bateria. Quando a bateria não encaixa, o samba pode ser lindo, mas não vai vingar. O surdo um, o contratempo do surdo-mór, requerem um hábito diferente na hora de compor. Desde 1979 frequento a Mangueira e percebo isso.

Onde o samba foi feito e quanto tempo demorou?
Esse samba começou a ser feito no Méier, depois cada um foi desenvolvendo a sua parte e nos encontramos novamente na rua de Santana para finalizar, além de outros encontros na casa de outro parceiro. Não gosto de fazer samba dentro de casa, gosto da rua, ela me traz mais inspiração. Na hora de polir a obra, aí sim, gosto do silêncio da obra. Depois tiramos as dúvidas com o Jefferson e o Ivo e em 20 dias finalizamos.

Qual é ponto alto do samba?
Gosto muito do refrão final, mas tem gente na parceria que gosta do refrão do meio. Considero a cabeça do samba forte também, falamos sobre a rivalidade do Cacique com o Bafo da Onça, uma rivalidade restrita à folia, já que existiam até casais de namorados nos dois blocos.

Pretendem levar quantos pessoas para torcer pelo samba na final e gastaram quanto durante a disputa?
É uma incógnita quantas pessoas vamos levar. Dependemos da força dos nosso amigos para levar torcida. Geralmente compramos uma média de 300 ingressos. Já o nosso gasto deverá ficar na casa de R$ 26.000,00.

Qual é o adversário mais forte dessa final?
Todos os três sambas merecem. São excelentes e o que for para a Avenida representará bem a Mangueira.

Quem cantará o samba na final?
O cantor principal é o Pixulé, mas também terá o Clóvis Pê, o Gago, Di Carlo e Marcelo.

O que pensa do formato de disputa da Mangueira?
Acho excelente. Toda novidade precisa de adaptações e melhorias, mas estou satisfeito. Esse formato acaba com algo do tipo que acontecia muito no Império Serrano. Antes do Beto Sem Braço colocar samba no Império já falavam do samba dele, sendo que ele nem ia colocar na disputa. Isso acabava atrapalhando os outro compositores. Na Mangueira isso não tem acontecido.
 
Samba 65-A

Como está a expectativa para sábado?
Estou com o coração apertado, batendo no ritmo do surdo um. Toda a parceria está bastante ansiosa e nervosa para o sábado. Passamos a semana toda juntos e nem trabalhamos direito(risos).

Acreditavam que estariam na final desde o início da disputa?
Depois que os sambas foram para a quadra nós vimos que a disputa seria muito boa, mas confiamos bastante no nosso trabalho. É claro que no percurso acontecem muitas coisas que podem te tirar de uma disputa, mas deu tudo certo.

Existe uma fórmula diferente para fazer samba para a Mangueira?
Sim. A Mangueira é a maior escola de samba do planeta. O samba, além de ser bem feito e bom tecnicamente, precisa levantar o público da Sapucaí. Mangueira tem ter emoção, explosão.

Onde o samba foi feito e quanto tempo demorou?
Fizemos ele todo na casa de um parceiro que mora no Engenho de Dentro e demoramos um mês para finalizá-lo. Chegamos a fazer 12 refrões principais diferentes até escolher esse.

Qual é o ponto alto do samba?
Na minha opinião é uma parte da segunda do samba que diz: ''Chora… Chegou à hora eu não vou ligar /Minha cultura é arte popular /Nasceu em Fundo de Quintal /Sou Imortal e vou dizer agonizar não é morrer''. Isso emociona.

Pretendem levar quantas pessoas para torcer pelo samba no final e quanto gastaram durante a disputa?
Vamos levar em torno de 1.500 pessoas para torcer e a estimativa de gasto é de R$ 80.000,00.

Qual é o adversário mais forte dessa final?
Isso eu prefiro não comentar (risos)

Quem cantará o samba na final?
Será o Tinga.

O que pensa sobre o formato de disputa da Mangueira?
Acho que a postura do presidente Ivo Meireles é muito inteligente, uma das melhores que já acompanhei até hoje. Até pelo fato dele ser músico, nos dá uma tranquilidade ainda maior. É uma decisão sempre coesa.

Samba 107-E
Como está a expectativa para sábado?
É muito grande a ansiedade, até por causa da qualidade dos sambas envolvidos na final.

Acreditavam que estariam na final desde o início da disputa?
Sabíamos que a nossa obra tinha qualidade. Depois do início da disputa, a comunidade recebeu o samba de uma maneira muito positiva, cantam bastante a obra. Tem ano que o samba não causa impacto, mas desta vez foi diferente. Temos confiança na decisão da escola. O Ivo sempre trabalha em prol da Mangueira.

Existe fórmula diferente para fazer samba para a Mangueira?
Sim. A marcação de primeira faz diferença na hora de compor.

Onde o samba foi feito? Quanto tempo demorou?
Em nossas respectivas casas. Não demoramos muito tempo, uns três ou quatro encontros foi o suficiente. Acho que a nossa obra explica bem, detalha de maneira satisfatória o enredo.

Qual é o ponto alto do samba?
Os dois refrões. Neles a história está super bem contada e a melodia envolvente.

Pretendem levar quantas pessoas para torcer pelo samba na final e quanto gastaram durante a disputa?
Estaria mentindo se falasse em valores para você, não sei mesmo. Sobre a torcida, vamos contar mais com os amigos, até porque a comunidade tem cantado muito bem o samba.

Qual é o adversário mais forte dessa final?
Se formos analisar, cada obra tem a sua característica e qualidade. O samba 65-A é de uma parceria que tem tradição na escola. Será uma grande final. Nós mesmo já ganhamos na escola.

Quem cantará o samba na final?
Igor Sorriso, Rodrigo Carioca e Wagner do Cavaco.

O que pensa sobre o formato de disputa da Mangueira?
Pra gente, a impressão que dá é que estamos brincando de 'No Limite' (risos). As regras são feitas pelo Ivo e as coisas mudam muito rápido, isso te pega de surpresa às vezes, ficamos num estresse grande. Apesar disso, nós vemos de forma positiva. Essa história de ''já ganhou'' não existe na Mangueira. Quem ganha com isso é a Mangueira.

Expectativa da diretoria

O homem de confiança de Ivo Meireles na Mangueira, o diretor de carnaval, Jéferson Carlos, sabe bem da importância deste momento para a Verde e Rosa. Jéferson, nascido e criado dentro da escola e ex-ritmista da bateria Surdo Um, revelou que a final deste sábado é uma das melhores que ele já viu na agremiação.
 
– É uma das mais qualificadas finais que a Mangueira já teve. Estou muito tranquilo. Seja qual for a escolha, a Mangueira terá um grande samba em 2012, depois é só trabalhar em cima dele. Deixamos os compositores montar a estrutura dos sambas e depois, promovemos um encontro, onde fazemos a audição e orientamos para que eles gravem de forma correta. Foram mais de 200 sambas – disse Jéferson, que opinou – São três sambas diferentes: um bem emotivo, outro bem dividido e outro empolgante. Vamos ver quem se sai melhor na quadra.

Como todos sabem, a decisão final sempre cabe ao presidente Ivo Meireles, mas Jéferson contou que, no ano passado, um comentário feito por um integrante da escola foi determinante para que Ivo se atentasse a um detalhe da obra vencedora. O fato, segundo o diretor de carnaval, mostra que o dirigente Verde e Rosa consulta cada um dos segmentos ao longo da disputa de samba e não é tão centralizador em sua escolha como a grande maioria pensa.

Com valor da premiação ainda sem ser definido pela escola, os compositores vencedores poderão ver sua obra cantada nos ensaios de rua da Mangueira, realizados em frente à quadra a partir de novembro. Antes disso, no domingo, um dia após a disputa, os vencedores poderão comemorar no churrasco da vitória, oferecido pela escola e que conta com entrada franca para a comunidade mangueirense. O evento começa às 14h e o encontro serve também para que os ajustes da gravação do cd sejam iniciados.

Regras
Cada samba terá meia hora para se apresentar. Apenas uma passada sem bateria.

Programação
22h – Pagode com Partideiros do Cacique e convidados
0h – Show com os segmentos da escola
1h – Início da apresentação dos sambas concorrentes
4h – Previsão de anúncio do samba campeão

Preços
R$ 40,00 – A noite toda.

Novidade
Ao invés de se apresentarem em cima do palco, as parcerias concorrentes se apresentarão no meio da quadra. De acordo com o diretor de carnaval, Jéferson Carlos, a intenção é dar mais calor humano ás apresentações.

Linhas de ônibus que passam na porta da quadra
638 – Saens Pena – Penha(IAPI) (via Benfica)
711 – Rio Comprido – Rocha Miranda
621 – Penha – Saens Penha( via Mangueira) (Circular )

Taxi
Em bandeira 2, forma de cobrança após às 21h, um táxi do Centro da cidade até a quadra da Mangueira custa entre R$ 15,00 e R$ 25,00.