É medalha de ouro! Parceria Marquinhus do Banjo se consagra campeã novamente na União da Ilha

"Vem chega mais perto, sente o meu calor. Bem-vindo à Ilha do Governador". É com esse verso inicial que a União da Ilha do Governador vai desfilar no Carnaval 2016. A tricolor definiu na madrugada deste sábado para domingo seu hino oficial para o enredo "Olímpico por natureza, todo mundo se encontra no Rio", dos carnavalescos Jack Vasconcellos e Paulo Menezes. E o insulano Marquinhus do Banjo, junto dos parceiros Capitão Barreto, Miguel, Roger Linhares, Paulo Guimarães, Dr. Robson, Jamiro Faria e Gugu das Cadongas, teve mais uma vez a honra da vitória. A parceria conta com dois cantores do carro de som comandado por Ito Melodia. Marquinhus do Banjo atingiu a sua sétima conquista dentro da união da Ilha. Roger Linhares é agora tricampeão. O experiente Gugu das Candongas venceu na escola pela sétima vez. Com uma obra recheada de trechos que remetem à carioquice o samba conquistou a quadra na grande final.

* OUÇA AQUI O SAMBA DA ILHA PARA 2016

* VÍDEO: VEJA O ANÚNCIO DO SAMBA DA ILHA PARA 2016

* VEJA AQUI FOTOS DA FINAL

* VEJA AQUI: Luis Carlos Magalhães comenta o resultado da União da Ilha para 2016

– Ganhei pela primeira vez na União da Ilha quando tinha apenas 20 anos no ano de 1992. Foi com o meu samba que a agremiação ascendeu ao Grupo Especial, ao todo foram sete campeonatos e cada um dele teve sua emoção particular. O último campeonato foi no Carnaval 2015 e estou muito feliz em ser bicampeão consecutivo aqui na União da Ilha. Nos reunimos mais de vinte vezes para compor a obra. Cada vez que tínhamos uma melodia ou letra diferente nos encontrávamos. Mesclamos poesia com melodia e foi assim até a gravação. Sou apaixonado pela cabeça do samba, meu grande sonho é ver a Ilha campeã do Grupo Especial. A Ilha é uma escola que encanta a todos. Quero ajudar o desfile com o meu samba – disse Marquinhus do Banjo.

* OUÇA AQUI O ANÚNCIO DO SAMBA DA ILHA PARA 2016

A emoção também tomou conta de Gugu das Cadongas. – Sou campeão sete vezes na União da Ilha, meu verso predileto o trecho é "ser carioca é tipo assim", porque ele fala do Rio de uma forma apaixonante. Ser carioca não é apenas uma naturalidade, é um estilo. Um argentino pode ser carioca. Quem chega no Rio de apaixona, exatamente igual acontece na União da Ilha. Achei uma surpresa positiva o Ito cantar nosso samba. Isso aproximou ainda mais o público e nossa torcida. Gastamos em torno de R$ 110 mil em toda a disputa e fizemos toda a obra em um pouco mais de um mês.

* VEJA AQUI FOTOS DA FESTA DA PARCERIA CAMPEÃ

Presidente afirma que samba campeão passará por alterações

O presidente da Ilha, Ney Fillardi, elogiou a qualidade dos sambas que chegaram à final. Ney afirmou que a escolha do hino oficial é feita através de votação de todos os segmentos da escola e adiantou que o samba campeão irá passar por algumas alterações. – Nós vamos mudar algumas coisas no samba na semana que vem. Claro que não vamos retalhar a obra, mas vamos fazer pequenas adequações. A safra foi muito boa e os compositores entenderam perfeitamente a proposta do nosso enredo. O ingrediente principal para um ser campeão aqui na Ilha é a alegria, e todos os sambas concorrentes foram felizes em transmitir essa alegria.

VEJA FOTOS EM TEMPO REAL DA FINAL DA ILHA

Márcio André confirmou as mudanças e as explicou para nossa equipe. – Vamos ajustar alguns detalhes, deixar a segunda do samba mais valente. Reparamos que dá pra melhorar um samba que já é muito bom – explicou. A escola deve divulgar na próxima segunda a versão oficial do samba. Márcio André enalteceu a vontade da escola nessa escolha. – Foi o samba que o componente abraçou. Tem a poesia e a linguagem adequadas ao que nosso enredo pede. Podem esperar uma União da Ilha com um desfile espetacular e surpreendente – garantiu Márcio André, que confirmou um investimento em torno de R$ 8 a 9 milhões para 2016.

OUÇA AQUI COMO PASSOU NA FINAL O SAMBA DA PARCERIA DE MARQUINHOS DO BANJO

Terceiro samba a se apresentar na noite de finalíssima, a parceria de Marquinhus do Banjo desde o início se mostrou competente na conquista dos segmentos da escola. Diversas pessoas fora da torcida bateram palmas ao longo da apresentação e cantaram a obra. Os ritmistas da Baterilha cantavam enquanto não estavam tocando. O intérprete Tinga permitiu que o samba estivesse sempre valente. A torcida trouxe bandeiras e bolas de diversas cores, além de arcos nas cores da agremiação. Durante as passadas sem a bateria, foi ainda mais nítido perceber que o samba tinha a simpatia dos segmentos. Ito Melodia e Tinga formaram uma dupla quando o cantor da Ilha assumiu o microfone, o que fez o samba crescer ainda mais. Uma apresentação correta do início ao fim.

Roger Linhares é tri na Ilha

Um dos autores do samba campeão, Roger Linhares é filho de Toco, lendário compositor da Mocidade. Roger definiu como uma "honra" carregar o legado do pai. – Tenho muito orgulho de ser filho de um grande compositor como meu pai. Eu comecei no carnaval como intérprete na escola mirim da Mocidade. Depois, como compositor, ganhei cinco vezes no Boi da Ilha e esta já é minha terceira vitória na União da Ilha.  Eu moro na Ilha do Governador e amo essa escola.

Roger elegeu os versos "Águas que vão me banhar/ Serenas, descendo o caminho do mar/ Vem nas minhas ondas mergulhar" como seu trecho preferido na obra. Ele disse ter sido um "enorme prazer" o processo de feitura da composição. – Foi ótimo trabalhar com esses parceiros. Estávamos comprometidos em fazer o melhor. Nos preocupamos com uma bela melodia, uma boa letra. O resultado não poderia ser outro.

Quadra lotada na final de samba

A quadra da União da Ilha esteve lotada na noite de escolha do samba. E permaneceu desta forma até o horário do anúncio, por volta das 05h45 da manhã. Gaiato, o intérprete Ito Melodia fez suspense e desconversava sempre que todos acreditavam que ele cantaria o samba de 2016. Antes entoou o alusivo e a introdução de "É Hoje". A noite foi repleta de atrações, com uma longa e marcante apresentação de segmentos. Quando Ito assumiu o microfone deu seu habitual show com muita interatividade, chegando a cantar direto do camarote do presidente Ney Filardi. As musas da escola sambaram ao som do samba de 2015, assim como a recém empossada rainha da Baterilha, Bianca Leão.

As apresentações duraram cerca de 40 minutos em cada samba. Em um primeiro momento os intérpretes de cada obra sustentavam o canto, até o momento em que era a vez de escutar a quadra cantar, sem a bateria, por volta dos 15 minutos de apresentação. No retorno, Ito Melodia cantava cerca de 10 minutos e o trecho final ficava a cargo dos cantores novamente. A Baterilha não se limitou a acompanhar os sambas e mestre Ciça criou diversas bossas em cima das características de cada finalista. Um show de ritmo e criatividade. Feliz com o seu samba para 2016, o povo da União da Ilha sambou até os raios de sol invadirem a quadra.

Casal unido pela nota máxima

O casal de mestre-sala e porta-bandeira da Ilha, Marcinho e Shayene, revelou que ainda não conhece a fantasia para o desfile do ano que vem. – Só saberemos qual será a nossa fantasia na próxima semana. A partir da escolha do samba, nossos ensaios são mais objetivos. Treinamos coreografia de quadra e de jurados, entre outros. O samba que a gente gosta nas eliminatórias, inevitavelmente, já imaginamos lá na frente e criamos passos em nossa cabeça – contou Marcinho. Shayene citou como são os ensaios da dupla. – Contamos com treinamento condicional, coreógrafos, fisioterapeutas e nutricionista cedidos pela agremiação. Usamos a coreografia, no entanto, apenas interagindo com o samba, nada marcado. Vou batalhar muito para honrar a comunidade que está acreditando muito em mim.

Ito Melodia celebra inovação de cantar todos os sambas finalistas

O intérprete da Ilha, Ito Melodia, que cantou os quatro sambas finalistas, disse que a inovação é uma grande ideia do presidente Ney Fillardi e adiantou que as novidades não devem parar por aí. Ito contou que o presidente gostou tanto de sua interpretação das obras finalistas durante os ensaios que quer fazer com que todas as obras sejam cantadas na Marquês de Sapucaí no desfile, antes, é claro, do samba oficial.

Brincalhão e empolgado, Ito desceu do palco por algumas vezes para cantar ao lado de Mestre Ciça, na bateria. O intérprete, dono do bordão "Vou incorporar!", celebrou sua integração com a comunidade insulana. – A União da Ilha é minha casa. Só tenho a agradecer ao presidente Ney, que me deu essa oportunidade. Não é fácil carregar o sobrenome do grande intérprete que a União da Ilha teve, o Haroldo Melodia. Só posso agradecer por tudo que consegui em todos esses anos aqui na escola.

Mestre Ciça já prepara bossas para a gravação do CD

Mestre Ciça, comandante da Baterilha, elogiou a possibilidade de já ter ensaiado os quatro sambas antes da final e ter criado bossas para cada obra. Ciça disse que manterá algumas dessas bossas no CD do Grupo Especial. – Já vou levar algumas daqui para o CD, mas até a gravação ainda vou criar outras. O samba campeão tem que possibilitar um bom canto da escola e um bom rendimento na Sapucaí. A Ilha está muito bem servida de samba.

Sem revelar o que a Baterilha irá representar no próximo carnaval, mestre Ciça limitou-se a dizer que a fantasia será leve. Em 2016, a União da Ilha contará com 280 ritmistas. Ciça tem realizado um trabalho de resgate com a bateria da Ilha e celebra o sucesso do método implementado. – Muitos ritmistas antigos têm voltado. A gente está resgatando o som tradicional da bateria da Ilha. Ver a garotada nova aprendendo com os mais velhos é algo muito gratificante.

Confira como foram as apresentações dos demais finalistas:

Parceria de Marinho: A parceria trouxe bandeiras nas cores da escola e alguns símbolos olímpicos foram representados, como os arcos olímpicos e a tocha. A torcida demonstrou animação, mas a quadra não foi cativada pelo samba. A bateria fez uma bossa no refrão principal antes das passadas para a torcida, que apresentou canto insatisfatório.  Só o grupo que estava nas primeiras fileiras cantou a contento. O samba perdeu rendimento nas passadas só com a torcida e voltou a ganhar fôlego quando Ito Melodia assumiu o microfone.

Parceria de Beto Mascarenhas: Apesar da valentia da melodia, o samba teve muitas dificuldades em cativar a quadra. A própria torcida do samba cantou pouco a composição. Foram confeccionadas bandeiras douradas, além de bandeiras e bolas nas cores da escola. Foi perceptível um atravessamento de canto nas passadas apenas para a torcida. A voz e a presença do interprete Ito Melodia fizeram a obra crescer de maneira considerável, sem no entanto conseguir empolgar as pessoas na quadra que não faziam parte da torcida. O refrão foi o ponto forte da apresentação, com uma pegada valente.

Parceria de Lobo Junior: O samba de melodia também valente poderia ter melhor rendimento. Talvez pelo cansaço da torcida, pois começou a se apresentar depois das 04h de domingo.  Poucas pessoas cantaram a obra de maneira satisfatória. A dificuldade na manutenção do rendimento foi perceptível nas passadas só com a torcida. O canto demonstrado foi irregular.

A União da Ilha do Governador tenta em 2016 voltar a surpreender depois do 9º lugar do desfile de 2015. A tricolor será a segunda escola a desfilar no domingo de carnaval pelo Grupo Especial. O samba será gravado no próximo dia 22 de outubro na Cidade do Samba, a partir das 13h. O ensaio técnico da agremiação acontece em 10 de janeiro de 2016, às 20h na Marquês de Sapucaí.