Editorial: a posição do site CARNAVALESCO sobre os grupos da Intendente Magalhães

Presente o ano inteiro na cobertura do carnaval, o site CARNAVALESCO informa para os seus internautas, escolas de samba e poder público seu posicionamento sobre a situação dos grupos que desfilam na Estrada Intendente Magalhães.

Embora de importante conteúdo cultural, as escolas da Intendente amargam durante anos uma trajetória de escassez de recursos, respeito e organização, vítimas do descaso e de interesses que sempre as tornaram alvo de críticas e desconfianças.

Como é de conhecimento geral, as instituições “Liesb” e “Samba é Nosso” obtiveram, reconhecidas pela Riotur, a aptidão para firmar contrato com o poder público para a realização dos desfiles dos grupos B, C, D e E, após o processo de filiação a ser realizado em cada instituição. 
 
Acompanhamos de perto todo esse processo de degradação da Associação das Escolas de Samba (Aescrj), inclusive, na época da ida das escolas para a Lierj, e a junção dos grupos A e B. Vimos de perto a grande ilusão que foi a Lesga, o seu fim e o agravamento do quadro de descrédito.

Por isso, acreditamos que seja urgente um verdadeiro BASTA em tais descaminhos. A encruzilhada é aqui, é agora. Ninguém suporta mais resultados suspeitos, jurados desconhecidos e obscuramente selecionados. Não cabe mais no século XXI o festival de picuinhas e liminares, atitudes nocivas e destruidoras do carnaval legítimo do povo, fundamental para preservação das raízes do samba. 
 
O site CARNAVALESCO condena, veementemente, a farra de venda de CNPJ de escolas de samba por não contribuir em nada para o aprimoramento da festa. É neste momento que cabe uma atitude do poder público: um BASTA! O mundo do carnaval não precisa disso, quer e pode ter um nível de seriedade e organização que atenda aos anseios do mundo do samba:  lisura, seriedade e amor ao carnaval. 
 
Nossa razão neste editorial está longe de apontar vencedores, não é nosso papel. Na verdade, o carnaval está perdendo. Levamos vários gols da Alemanha no  dia a dia. O nosso 7 a 1 acontece sempre e o grande público não sabe disso. Torcemos para o jogo virar, acreditamos que isso seja  possível e permaneceremos em nossa trincheira sempre juntos a posturas dignas  que respeitem o carnaval, suas comunidades e escolas de samba.
 
Desta forma, até que o poder público defina as cartas do jogo e assine o contrato correspondente, o site CARNAVALESCO não publicará qualquer notícia das instituições envolvidas, tanto associações quanto as escolas dos grupos da Intendente Magalhães.
 
É uma decisão difícil, vai contra nossas paixões e de nosso público, mas, repetimos, a encruzilhada é aqui, agora.
 
E, estamos dentro, queremos o melhor. Abrimos neste momento todas as portas ao nosso alcance  na direção da melhor decisão. Propomos, para tanto, que o poder público e escolas de samba façam um encontro oficial, com a presença dos representantes de todas escolas, com mediação do site CARNAVALESCO, e que deste encontro seja batido o martelo definitivo, com regras definidas para o exercício do Carnaval de 2016 e a garantia de assinatura de contrato com instituições comprometidas com todas decisões acertadas em maioria neste encontro.
 
Não havendo tal entendimento, o site CARNAVALESCO só se pronunciará sobre os Grupos de Acesso quando houver a assinatura oficial com o poder público e a publicação no Diário Oficial. 

Informação: o editorial foi enviado para a direção da "Samba É Nosso" e suas escolas, direção da "Liesb" e suas escolas, e para o secretário de Turismo Antônio Pedro e o diretor de operações da Riotur, Luis Gustavo Mostof.