Eduardo Paes critica administração das escolas de samba

O Carnaval 2012 passou, mas o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, não esqueceu de alfinetar o comando das agremiações do carnaval carioca. Durante o lançamento do projeto da nova casa da Sebastiana, que organiza os blocos da cidade, ele defendeu o trabalho de Jorge Castanheira, mas criticou a forma de direção das escolas de samba. O site CARNAVALESCO esteve presente e conta os detalhes.

– Gostaria muita que acontecesse com as escolas de samba o que aconteceu com os blocos no Rio de Janeiro. Deveria haver uma Sebastiana para as escolas de samba. Venho fazendo um esforço tremendo para ajudar todas escolas e elas deveriam se espelhar no que acontece aqui (nos blocos). É uma pena que nossas escolas de samba tenham administrações como essas que existem hoje. Não gosto da figura do patrono. Não é um recado politicamente correto e não gosto de lidar com gente assim. O Jorge Castanheira (presidente da Liesa) é um sujeito sério e que busca o mesmo caminho que estou fazendo. O desafio é levar isso para dentro das escolas – frisou Eduardo Paes.

O prefeito ressaltou o programa de obras nas quadras da Portela, União da Ilha, Império Serrano e Mocidade. – Estou fazendo novas quadras para todas escolas. Quero gestão profissional e que essas escolas consigam se sustentar economicamente. Essas quadras são verdadeiras casas de shows e bem administradas vão gerar lucro. Imagina o quanto uma escola pode lucrar com a venda de seus produtos na quadra – contou o prefeito.

Eduardo Paes não deixou o coração de lado e comentou seu grande sonho pessoal no carnaval. – Meu sonho de consumo depois de ser prefeito é ser presidente da Portela. Mas quero frequentar um ambiente mais republicano. Não quero frequentar esse ambiente de hoje – afirmou o prefeito do Rio de Janeiro.
 

Comente: