Em clima de final de Copa do Mundo, Salgueiro escolhe samba neste domingo

Foi uma disputa emocionante. Com 45 sambas inscritos no início do processo, restaram apenas dois na Copa do Samba do Salgueiro, que define na noite deste domingo, quem merece ser o hino oficial da agremiação para o Carnaval 2016, quando a vermelho e branco apresenta o enredo "A Ópera dos Malandros", dos carnavalescos Renato Lage e Márcia Lage.

* OUÇA AQUI OS SAMBAS FINALISTAS

* VEJA AQUI: Luis Carlos Magalhães comenta a disputa do Salgueiro para o Carnaval de 2016

O Salgueiro optou por fazer uma disputa diferente, bem aos moldes trangressores da escola, que não se conforma em ser igual. Uma Copa do samba, como acontece no futebol, foi criada a partir do momento que a agremiação ficou com 16 obras em disputa. E tal qual uma grande competição esportiva, foram memoráveis duelos na Silva Telles até o duelo derradeiro.

O diretor de carnaval do Salgueiro, Dudu Azevedo, faz um balanço do que foi essa disputa. – Cumprimos o nosso objetivo, de mexer com as pessoas, de criar um clima decisivo a cada sábado. O resultado, independente do samba campeão, é que o Salgueiro é o grande vencedor. Temos duas obras com a cara da escola, que vai nos garantir um grande desfile, qualquer que venha a vencer. As pessoas podem se acostumar que a partir de agora será assim no salgueiro – avisou Dudu.

* LEIA AQUI: Compositores finalistas no Salgueiro conversam com o CARNAVALESCO sobre final de samba

A decisão do samba campeão está nas mãos de 19 "pastas", representando segmentos, diretoria a comunidade do Salgueiro, conforme explica Dudu. – Cada pasta representa um voto. Eu, a presidente Regina Celi, a bateria, carnavalescos, segmentos, o voto da internet e a comunidade. Cada pasta é um voto. Nossos componentes votaram através de nosso ensaio na quinta anterior à final, uma urna foi colocada na quadra e as pessoas depositaram seus votos. O samba mais votado tem um voto na pasta comunidade na final – esclareceu Dudu. Não é uma regra o voto ser citado pela presidente Regina Celi no ato do anúncio.

* LEIA AQUI: Internautas apontam parceria de Marcelo Motta favorita para vencer no Salgueiro

Dudu Azevedo esclarece que o clima de tensão antes da grande final é normal em uma escola como o Salgueiro, ainda mais em um ano com inovações na disputa. – Nossa safra foi tão boa que tivemos de descartar outros grandes sambas pois só dois chegam na final. Um samba não precisa matar o outro. É um clima de decisão e ansiedade, mas algo gostoso e salutar – afirma Dudu.

Ao contrário do que foi efetuado nas fases eliminatórias de mata-mata, as apresentações na final não terão o trecho em que as parcerias decidiam o que fazer. Serão 30 minutos para cada samba, com as duas primeiras passadas sem bateria. Com 15 minutos, duas passadas para a torcida e o restante do período volta a Furiosa. As apresentações começam por volta de 02h30 e a previsão do horário de anúncio é 05h. O samba de Marcelo Motta é o primeiro a se apresentar, seguido de Antônio Gonzaga.

'Doi, doi, doi está dentro do enredo', dispara Antônio Gonzaga

O jovem Antônio Gonzaga alcança sua segunda final pelo Salgueiro. Sozinho no ano passado, ele agora se junta aos parceiros Rodrigo Moreira e Escafura no sonho de ser campeão. Gonzaga falou sobre a maior polêmica envolvendo a obra de sua parceria. O verso "doi, doi, doi" está fora do enredo? Gonzaga diz que não e explica. – É um ponto de pomba-gira na Umbanda sim, mas é ela cantando para o Zé Pilintra, que é o malandro. Está totalmente adequado ao enredo. Quando se opta por um caminho diferente muita gente não gosta, isso é natural – diz Gonzaga.

O compositor de apenas 20 anos, entretanto, não acha que esse polêmico trecho seja o seu preferido no samba. – Ele caiu no gosto do povo e principalmente na quadra é muito cantado. Mas para mim a parte mais bonita é o verso "Salgueiro tem um jeito assim de chegar tão mansamente e tomar conta de mim", bem anterior ao "doi, doi, doi" – esclarece. São aguardadas mil pessoas na torcida da parceria, que não informou os valores gastos.

'O malandro batuqueiro conquistou a quadra inteira', aponta Marcelo Motta

O duelo eletrizante da final salgueirense coloca do outro lado da disputa o tetracampeão Marcelo Motta, que recebeu o apoio oficial das parcerias eliminadas antes da final. – Somos todos Salgueiro e a disputa se dá apenas na quadra. Eu sinto uma alegria enorme em receber o apoio de pessoas da importância de Xande de Pilares, Dudu Botelho, Demá Chagas. Compositores que construíram com muito suor sua trajetória dentro da escola – afirmou Marcelo Motta.

De acordo com o compositor, o grande trunfo da parceria na grande final é contar com o apoio do salgueirense. – Desde o início da fase mata-mata, quando nós compositores fomos liberados para fazer o que queríamos a quadra em uníssono vem cantando nosso samba. No trecho inicial das apresentações nem os cantores cantam, deixamos tudo para a quadra e a receptividade é total – salientou. A parceria não revelou os valores gastos na disputa, mas confirmou que mais de 1 mil pessoas devem marcar presença na torcida.

O sonho da vitória: compositores sugerem manchetes para o CARNAVALESCO

Marcelo Motta já ganhou quatro vezes no Salgueiro e é um dos autores de Candaces. Mas uma vitória na escola de coração tem sempre um sabor diferente. O compositor sugere à nossa equipe o título da manchete, caso sagre-se vencedor na grande final: – Malandro batuqueiro arrebata quadra e é aclamado na Academia do Samba – brincou.

Antônio Gonzaga também entrou na brincadeira e sugeriu a manchete que gostaria de ver no site, caso sua obra seja consagrada. Ao contrário da maior dos compositores, ele não optou por algum trecho do samba, mas sim por um conceito. – Samba diferente para uma escola diferente – disparou o jovem e ousado compositor.

SERVIÇO

Final disputa de samba – Salgueiro
11/10/2015 – Domingo
A partir das 22h
Entrada: R$ 50
Show com grupo de pagode (23h)
Esquenta da Bateria (00h30)
Apresentação dos segmentos da escola (01h)
Primeiro samba finalista: 2h30
Apresentação dos finalistas: 30 minutos. As duas primeiras passadas sem bateria, aos 15 minutos, duas passadas para o canto, o restante do tempo com bateria.
Ordem de Apresentações: 1 – Marcelo Motta, 2 – Antônio Gonzaga
Horário do anúncio: 05h
Endereço: Rua Silva Teles, 104 – Andaraí

Como chegar: 

Linhas de Ônibus próximas à quadra: 238, 422, 622, 2203 (descer na Rua Maxwell, próximo ao Extra e caminhar até a Silva Teles).

Táxi Centro: Cerca de R$ 23,91
Táxi Tijuca: Cerca de R$ 10,92
Táxi Zona Sul: Cerca de R$ 34,43