Em dia de muita chuva, Rosas de Ouro é a melhor de sexta

 

 

A primeira noite dos desfiles das escolas de samba de São Paulo foi marcada pela forte chuva que caiu na apresentação de quase todas as agremiações. Com exceção de Rosas de Ouro e Tom Maior, todas as escolas sofreram com temporal que atingiu o Anhembi. Após ver o título escapar de suas mãos por dois anos seguidos, a Roseira mostrou que é forte candidata a conquista do campeonato. Dona de duas conquistas, mas sendo coadjuvante  nos últimos carnavais, a X-9 Paulistana surpreendeu fazendo um desfile técnico, deixando claro que pode voltar a figurar entre as grandes do carnaval paulistano. Apesar da chuva, a Dragões da Real fez uma apresentação leve e sem grandes problemas. A Vai-Vai pisou no Anhembi mostrando a tradicional força de sua comunidade, mas algumas fantasias deixaram a desejar. Na estreia de Mauro Quintaes no comando da Tom Maior, a escola deixou os componentes apreensivos após um problema no eixo de seu carro abre-alas, porém apresentou uma considerável melhora em relação aos últimos anos. A Tucuruvi seguiu a linha de enredos alegres dos últimos anos, mas não manteve o padrão em seu conjunto harmônico de fantasias e alegorias. Após quatro anos afastada, a Leandro de Itaquera retornou à elite homenageando a Copa do Mundo, e com um desfile simples vai tentar a permanência no Grupo Especial.

Com a responsabilidade de abrir o Carnaval de São Paulo em 2014, a Leandro de Itaquera desfilou debaixo de muita chuva na noite desta sexta-feira, 28, no Sambódromo do Anhembi. Assim que a comissão de frente passou pelo recuo de bateria, a chuva caiu forte e esteve presente durante todo o desfile. Mesmo assim, os componentes da vermelha e branca da Zona Leste demonstraram muita garra e determinação e não deixaram a animação cair por nenhum minuto. # CLIQUE AQUI E SAIBA COMO FOI O DESFILE COMPLETO

Disposta a deixar para trás os dois últimos vice-campeoantos, a Rosas de Ouro espantou a chuva e mostrou muita força para brigar pelo título do Carnaval de São Paulo. Com a comunidade cantando forte o samba, muito bem interpretado por Darlan Alves, a Roseira encantou as arquibancadas, em um desfile muito rico em detalhes alegóricos e de fantasias, e com muitos nomes conhecidos do grande público ao longo de sua apresentação. # CLIQUE AQUI E SAIBA COMO FOI O DESFILE COMPLETO

Remodelada, a X-9 Paulistana pisou no Anhembi disposta a voltar a ser uma das protagonistas do Carnaval de São Paulo. Fora do desfile das campeãs desde 2005, a escola da Zona Norte fez um desfile técnico que pode credenciá-la a voltar na sexta-feira das campeãs. O conjunto de alegorias, em especial o quinto carro sobre a Apoteose Carnavalesca, o samba enredo, bem interpretado por Royce do Cavaco e seu time de intérpretes, e a bateria comandada por Mestre Adamastor foram os destaques da apresentação da escola. # CLIQUE AQUI E SAIBA COMO FOI O DESFILE COMPLETO

Estabilizada no Grupo Especial, a Dragões da Real foi a quarta escola a desfilar, na madrugada de sábado, 1, no Anhembi. Com uma passagem alegre, a escola da Vila Anastácio relembrou grandes momentos e personagens das décadas de 80 e 90, em um desfile onde a comissão de frente, a maquiagem dos componentes e as fantasias bem acabadas mereceram destaque. # CLIQUE AQUI E SAIBA COMO FOI O DESFILE COMPLETO

Os componentes da Acadêmicos do Tucuruvi desempenharam bem o seu papel e foram o destaque do desfile da escola, que foi a quinta a desfilar, já na madrugada deste sábado, 1, no Anhembi. O samba enredo, interpretado por Wantuir, funcionou e ao lado da bateria de Mestre Augusto, também mereceram detaque na apresentação da Academia da Zona Norte. # CLIQUE AQUI E SAIBA COMO FOI O DESFILE COMPLETO

A alvinegra do Bixiga mostrou que é uma escola de comunidade forte e organizada no desfile da madrugada deste sábado, no Sambódromo do Anhembi. Com 4000 componentes, a Vai-Vai passou compacta e com o canto forte por parte dos componentes. A Ala das Baianas e o casal de mestre-sala e porta-bandeira da escola também merecem destaque na apresentação da escola. # CLIQUE AQUI E SAIBA COMO FOI O DESFILE COMPLETO

A Tom Maior teve de superar as adversidades para fazer o seu desfile na manhã deste sábado, 1, no Sambódromo do Anhembi. Com problemas no eixo da primeira alegoria, a escola demorou cerca de dez minutos na concentração para começar a desenvolver sua apresentação aos jurados. Apesar disso, a escola conseguiu desempenhar um bom papel na avenida, embalada pelo intérprete Renê Sobral, que estava em uma manhã inspirada. O conjunto de fantasias e alegorias da escola, assinadas pelo carnavalesco Mauro Quintaes, apresentou considerável melhora com relação aos últimos carnavais. # CLIQUE AQUI E SAIBA COMO FOI O DESFILE COMPLETO

Comente: