Encontro na Cidade do Samba prepara a Lavagem do Sambódromo para o Carnaval 2018

Por Matheus Emanuel

Presidentes de ala das Baianas das escolas de samba e lideranças religiosas de diferentes credos se reuniram nesta no Espaço Amebras, no Barracão Cultural da Liesa, na Cidade do Samba, para planejarem a edição de 2018 da Lavagem da Passarela do Samba. Dentre os muitos assuntos abordados na reunião, um tema que chamou a atenção, foi o clamor dos sambistas por paz e harmonia nesse próximo carnaval. Elmo José Dos Santos, diretor de carnaval da Liesa, conversou com a equipe do site CARNAVALESCO explicando o intuito do encontro.

reuniao_lavagem– Nossas mães baianas e nossas tias rezadeiras fizeram uma oração muito forte hoje, pedindo a papai do céu e aos santos que tomam conta para que abençoem a Marquês de Sapucaí. Que abençoem nosso carnaval e que iluminem a cabeça do prefeito para ele olhe a nossa cultura popular, que é o samba, com mais carinho. Que ele (perfeito) olhe as nossas crianças, as escolas mirins, para que ele tenha um outro pensamento, pois nós não somos contra nenhuma religião, nós queremos que respeitem a nossa e que respeitem principalmente a bandeira do Samba. Se Deus quiser vamos fazer um grande carnaval – comentou.

A presidente da Amebras, Célia Domingues, explicou ao site CARNAVALESCO, que a harmonia é peça fundamental para o progresso do carnaval, ressaltando a importância do bom convívio das autoridades com as pessoas que amam e vivem em prol da folia.

– Hoje é a nossa reunião para poder fazer mais um ano da organização da Lavagem. A Amebras junto com a Liesa e com as instituições organizam o evento com as baianas, essas mães queridas, as tias queridas do Samba. A gente tem maior honra maior prazer de estar envolvido nessa manifestação nesse movimento cultural, religioso e harmonioso que traz para o nosso carnaval dias de muita alegria, de muita confraternização e de grandes vitórias – disse.

Célia fez questão de frisar que há algumas dificuldades para a confecção do carnaval, entretanto, rechaçou que ocorra um litígio entre o poder público e o mundo do carnaval, afirmando que espera uma resolução para que o Carnaval de 2019 seja feito de maneira mais tranquila.

– Eu acho que qualquer contraponto dificulta, mas eu tenho certeza que esse ano nós vamos fazer uma lavagem maravilhosa e nós vamos fazer um evento maravilhoso, com muita garra, com muito axé. Temos divergências, mas a gente tem fé em Deus que tudo isso vai ser resolvido, para que em 2019 façamos um carnaval com muito mais tranquilidade, com muito mais harmonia, entendimento e compreensão. Para que que tenha o poder entenda que a nossa cultura é muito importante – concluiu.

A Lavagem da Sapucaí acontece no dia 4 de fevereiro, a partir das 18h30, no Sambódromo. A festa que ocorre desde o ano de 2011 conta com as presenças das baianas das escolas do Grupo Especial e da Série A. A bateria Pura Cadência, da Unidos da Tijuca, comandará a festa sob a batuta do mestre Casagrande. Após a lavagem ocorre o teste de luz de som da Passarela do Samba com as campeãs do Carnaval de 2017, Portela e Mocidade.