Ensaio de rua da Mangueira é pura emoção

Finalizando a série de matérias sobre os ensaios técnicos que as escolas realizam antes de irem para o Sambódromo, o site CARNAVALESCO desembarca na 'maior escola de samba do planeta', como o intérprete Luizito gosta de se referir à Estação Primeira de Mangueira. No último domingo, mesmo debaixo de chuva, a Verde e Rosa realizou o seu primeiro ensaio de rua de 2012, mais precisamente na rua de sua quadra, a Visconde de Niterói.

Participam do ensaio todas as 17 alas de comunidade e alguns integrantes das 23 alas comerciais, totalizando um contingente próximo de três mil. O ensaio é feito nos moldes de um desfile, contínuo ao longo de uma reta, mas de acordo com Jéferson Carlos, diretor de carnaval da Mangueira, não há definições quanto ao trajeto percorrido, nem quanto ao tempo de ensaio.
 
– Cada ensaio começamos de um ponto diferente da via, mas sempre fazemos num percurso maior que a Sapucaí, desta forma os componentes pegam mais resistência. Nesse ensaio temos também várias formas diferentes de treinar o recuo, são muitas possibilidades. Além disso, o som é bem parecido com o que nós encontraremos no ensaio do Sambódromo. Isso é importante para treinar o canto.
 
O canto é uma das coisas com o que a Mangueira menos deve ter problema no desfile de 2012. Durante o ensaio de domingo ficou claro que praticamente todos os componentes, mesmo os de ala comercial, já aprenderam o samba. A interpretação do carro de som também se destaca, bem como os instrumentos de harmonia. Todos os timbres muito bem equilibrados proporcionam a exata noção da qualidade do samba composto por Igor Leal, Junior Fionda, Lequinho e Paulinho Carvalho.
 
– A bateria também dá seu show à parte com andamento e afinação característicos da escola, além da boa execução das bossas, em conformidade com a melodia do samba. Impressiona também a perfeita execução da batida de caixa da Mangueira, algo que sofreu salto de qualidade de dois anos para cá. Os ritmistas da escola ensaiam também separadamente durante a semana. São ensaios fechados para o público e imprensa, o que aumenta a expectativa acerca do que a bateria de mestre Ailton fará no Carnaval 2012.
 
Apesar do cenário animador, Jéferson Carlos garante que quando há necessidade o ensaio é recomeçado do zero. Essa, aliás, é a principal razão de a Mangueira só ter reservado um dia para ensaiar na Marquês de Sapucaí.
 
– Aqui é a nossa casa, ficamos bem à vontade. Quando acharmos que tem algo errado, podemos parar o ensaio sem pedir licença para ninguém. Na Avenida isso não pode acontecer. Antigamente a Mangueira fazia isso. Fomos os pioneiros no ensaio técnico do Sambódromo e usávamos a pista para corrigir problemas também. Atualmente não é mais possível fazer isso. Por essa razão só vamos ensaiar uma vez lá. Se fossemos parar o ensaio para corrigir nossos erros na Avenida, os formadores de opinião já iriam falar coisas que não tem nada a ver. Então, preferimos que fique dessa maneira.
 
Sobre a fluidez do samba na voz da comunidade, o diretor de carnaval comemora a facilidade que a obra oferece para o canto.
 
– Ano passado já foi bom, mas esse ano está melhor porque não precisamos ensinar ninguém a cantar o samba. Ele é muito fácil. Vamos apenas aprimorar alguns detalhes da forma de cantá-lo em algumas partes, mas já está na ponta da língua, não nos preocupa tanto – garantiu ele.
 
A Mangueira faz seu ensaio na Marquês de Sapucaí no dia 05 de fevereiro, a partir das 20h. A Verde e Rosa será a quarta escola a desfilar na segunda-feira de carnaval, com o enredo 'Vou festejar! Sou Cacique, sou Mangueira!', que será desenvolvido pelo carnavalesco Cid Carvalho.

Mestre-sala e Porta-bandeira

A responsabilidade de defender todas as notas dez de um quesito recairá sob os ombros de apenas um casal de mestre-sala e porta-bandeira no Grupo Especial em 2012. Eles são Raphael e Marcella Alves, que pelo terceiro ano consecutivo formarão o primeiro casal da Verde e Rosa. Ao todo, eles dançam juntos há quatro anos e Raphael aposta na seriedade do trabalho da dupla para darem 40 pontos à escola mais uma vez.
 
– A responsabilidade agora é muito maior. Ganhar já é difícil, manter é mais complicado ainda. O trabalho quadriplica, mas eu e a Marcella temos consciência de que cada ano precisamos mostrar mais.
 
Os dois ensaiam seis vezes por semana, entre eles o ensaio técnico da rua Visconde de Niterói, mas Marcella garante que o treino não os serve para colocar em prática a coreografia oficial do desfile.
 
– Esse ensaio serve para treinarmos a técnica de desfile do setor onde desfilaremos, que é o setor da bateria. Tentamos entender como será a técnica de desfile dali e nos entrosamos com a bateria e a Renata Santos. O chão dessa rua é muio ruim, não dá para treinarmos coreografia.
 
Marcella e Rafael são os criadores de suas próprias coreografias e apenas a apresentam para Cacá Boamorte e Betina – seus instrutores e bailarinos – para que eles façam o trabalho de 'limpeza'. Raphael explica de onde vem a inspiração.
 
– Não existe um ponto certo ou algo que nos dê inspiração. Vamos criando a coreografia e um mostrando para o outro. Entramos num consenso e decidimos o que iremos mostrar ou não. O que não entrar, nós guardamos para uma outra ocasião.

Professora de educação física, Marcella garante que coloca em prática em seu dia-a-dia a preparação adequada que a função de porta-bandeira exige atualmente. Próximo da época do carnaval, ela modifica a série de exercícios para uma que lhe dê mais resistência muscular. Além disso, faz massagem corporal e se preocupa com a postura, já que a forma de segurar a bandeira acaba prejudicando um pouco essa questão. Ela pega no pé de Raphael para manter a boa forma. Ele faz musculação, pilates, nada, corre e garante cuidar bastante da alimentação para estar na ponta dos cascos no dia do desfile.

Outra preocupação do casal que foge um pouco do aspecto da dança é a fantasia, muito importante para o julgamento atual. Marcella comemora a boa relação com Naldinho, responsável por confeccionar a sua roupa.
 
– Ele é bem prático e rápido. Começamos a fazer a fantasia em dezembro e ela já está quase pronta. Acredito que duas semanas antes do carnaval já poderei ensaiar com ela. O ideal é fazer isso o quanto antes.

Marcella e Raphael dançaram juntos pela primeira vez na Mocidade em 2009. Ela começou a carreira no Acadêmicos do Salgueiro e ele na Unidos de Vila Isabel.


Comente: